Triplo negativo, câncer de mama e imunoterapia

Publicado em: 10/02/2020 - 18:02:06
Pesquisa
Tratamento
Imunoterapia
Tumores de Mama

Conheça os resultados de um estudo realizado com 902 pacientes metastáticas

Recentemente, uma nova opção terapêutica foi aprovada para pacientes com câncer de mama triplo negativo metastático nos Estados Unidos, a imunoterapia

No estudo clínico Impassion130, que foi publicado na U.S. National Library of Medicine, foram avaliadas 902 pacientes diagnosticadas com câncer de mama triplo negativo que havia se tornado metastático. 

Durante a pesquisa, metade das mulheres recebeu apenas a quimioterapia, e a outra metade recebeu quimioterapia e imunoterapia. 

Entre as participantes que receberam os dois tratamentos, a sobrevida média foi superior quando comparada com o grupo que foi tratado apenas com quimioterapia, tendo sido demonstrado benefício clínico evidente com o emprego da imunoterapia utilizando uma droga anti-PD-L1. 

Além disso, os achados apontaram que mulheres cujos tumores eram positivos para o biomarcador conhecido como PD-L1 em suas células neoplásicas apresentaram a maior sobrevida. A avaliação da expressão de PD-L1 no CMTN também é realizada pelo médico patologista.


Triplo negativo, um raro tumor de mama

A coordenadora do Biobanco e patologista do departamento de Anatomia Patológica do A.C.Camargo Cancer Center, Dra. Marina De Brot, explica que o câncer de mama triplo negativo representa, em média, 15% dos casos de câncer de mama no mundo. 

Comparado a outros subtipos, ele é mais frequente em mulheres jovens: enquanto a média de idade é de 55 a 60 anos para os demais, nos CMTNs predomina a faixa etária abaixo de 50 anos, sendo a sua prevalência maior em mulheres com menos de 35 anos. 

Triplo negativo Doutora Marina De Brot

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?

Veja também

Exercícios durante ou após a quimioterapia em pacientes com câncer
Por Solange Sanches, oncologista clínica e vice-coordenadora do Centro de Referência em Tumores da Mama Houve um estudo holandês, que foi apresentado como pôster, que falava sobre o exercício físico durante ou após a quimioterapia em pacientes com câncer. A gente sabe que os exercícios...
A diferença entre um hospital e o Cancer Center
O tratamento oncológico não pode esperar. Postergar a ida ao médico, causando demora no diagnóstico ou mesmo fragmentar o tratamento, aumentando o tempo de desfecho, pode impactar severamente no resultado final. “O diagnóstico tardio e a fragmentação do sistema são, sem dúvida, as maiores dificuldades...
Pesquisadores evidenciam relação entre as células tumorais circulantes e a resposta ao tratamento de câncer de cabeça e pescoço
Estudo apresentado no congresso por profissionais do A.C.Camargo também avaliou o período livre de progressão e a sobrevida global Apresentado em Chicago no Congresso anual da ASCO – sigla em inglês para a Sociedade Americana de Oncologia Clínica –, um trabalho desenvolvido por pesquisadores do...
Oncologista do A.C.Camargo Cancer Center é premiado no 1º dia do ASCO
O ASCO 2017 nem bem começou e o A.C.Camargo Cancer Center já marcou presença, com a premiação do Dr. Daniel Vilarim Araújo, titular da nossa equipe de Oncologia Clínica. Ele foi o único brasileiro a receber o IDEA (International Development and Education Award), concedido pela...
Podcast Rádio Cancer Center #18 - Julho Verde: sinais e sintomas do câncer de tireoide
Julho Verde: você já ouviu falar dessa campanha? Ela é a bandeira do mês de conscientização mundial sobre o combate aos tumores de cabeça e pescoço. O câncer de tireoide é um dos mais comuns: as projeções do Instituto Nacional de Câncer (INCA) apontam que...