A oncologia personalizada do A.C.Camargo

Publicado em: 11/09/2019 - 16:09:16
Diagnóstico
Institucional
Genética

Pacientes contam com novas ferramentas de diagnóstico e tratamento para maior precisão no combate ao câncer

 

Ao longo dos anos, os avanços científicos proporcionaram não só um maior número de tratamentos contra o câncer como também uma maior personalização, considerando as peculiaridades de cada pessoa.

Do uso cada vez mais frequente de big data até a união da matemática, física e da engenharia com a medicina, muitos dos avanços científicos mostrados apontam para tratamentos cada vez mais personalizados.

Seja na quimioterapia convencional ou nas chamadas terapias-alvo, por exemplo, o medicamento pode ter eficácia e efeitos colaterais variados entre os pacientes. Isso acontece por dois motivos: primeiro, cada paciente apresenta características genéticas que determinam como ele metaboliza os medicamentos; segundo, os tumores são formados por células com alterações genéticas e, algumas delas, respondem aos medicamentos, enquanto outras são ou tornam-se resistentes durante o tratamento.

“A personalização no tratamento permite precisão ao escolher terapias mais adequadas, bem como a dosagem correta para tratar um paciente com câncer de forma efetiva, com menor toxicidade e maior eficácia”, explica o Dr. Jayr Schmidt Filho, head do Núcleo de Onco-hematologia do A.C.Camargo Cancer Center.

 

No A.C.Camargo

A oncologia personalizada não é algo do futuro: já está presente para os pacientes do A.C.Camargo Cancer Center, que podem contar com aconselhamento genético, por exemplo, que disponibiliza testes para identificar mutações genéticas.

Já a biópsia líquida, outra forma de personalização, é utilizada para acompanhamento e planejamento terapêutico de pacientes já em tratamento.

“A biópsia líquida é feita por meio de uma simples coleta de sangue, sem a necessidade de internação e com menor risco para o paciente. É um recurso que passou a ser oferecido recentemente no Brasil”, comenta o Dr. Jayr.

Após a coleta de sangue são analisados pequenos fragmentos de DNA, que se desprendem da célula tumoral para a corrente sanguínea. O resultado dessa biópsia pode revelar, por exemplo, porque um paciente deixou de responder bem a um tratamento que antes era satisfatório.

“Essa evolução da medicina focada em cada pessoa e em suas necessidades específicas tornam o tratamento mais preciso, além de trazer melhor qualidade de vida para os pacientes e de ser mais um passo na luta contra o câncer”, finaliza o Dr. Jayr.

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?

Veja também

Obesidade é fator de risco para câncer
Saiba como o excesso de peso contribui para a formação de tumores A cada ano, a obesidade vem crescendo no Brasil. Segundo o Ministério da Saúde, de 2006 a 2018 houve um aumento de 67,8% do número de pessoas obesas, sendo que 55,7% da população...
Álcool em gel ou água e sabão? Data reforça a importância da limpeza correta das mãos
A higienização das mãos ganhou um enorme destaque no começo de 2020, quando a pandemia da Covid-19 iniciou. O mundo colocou a prática como prioridade para diminuir o contágio da doença, além de incentivar o distanciamento social e uso correto das máscaras. A Organização Mundial...
Diagnóstico tardio do câncer pode causar insuficiência cardíaca
Publicado no Journal of Clinical Medicine, estudo avalia que cardiopatia carcinoide demonstra relação com tumores neuroendócrinos Para a literatura médica em geral, não é comum colocar a cardiopatia carcinoide como consequência de tumores neuroendócrinos. Isso até a realização de um estudo desenvolvido pelo corpo clínico...
Câncer colorretal: A.C.Camargo apresenta pôster em colaboração com o MD Anderson Cancer Center
Por Samuel Aguiar Junior, cirurgião oncologista e head do Centro de Referência em Tumores Colorretais e Sarcoma do A.C.Camargo Intitulado Consensus Molecular Subtypes in Colorectal Cancer Differ by Geographic Region, este pôster apresentado na ASCO mostra resultados iniciais de uma colaboração do A.C.Camargo Cancer Center...
Podcast Rádio Cancer Center #22 - Câncer de cabeça e pescoço: tratamentos inovadores
Ouça e conheça as principais evoluções nas técnicas terapêuticas Câncer de cabeça e pescoço: o tratamento do câncer, de forma geral, evoluiu muito nos últimos anos. E, com uma equipe multidisciplinar envolvida, o paciente pode contar com a melhor abordagem. Entre os avanços em termos...