Nefrostomia guiada por tomografia é eficaz para melhorar a função renal

Publicado em: 08/10/2019 - 09:10:57

Pesquisa desenvolvida no A.C.Camargo Cancer Center avalia procedimento necessário quando há obstrução das vias urinárias na pelve

A nefrostomia percutânea é a colocação de um dreno diretamente no interior do rim. Esse procedimento é necessário quando há uma obstrução das vias urinárias na pelve, que impede a drenagem normal da urina para a bexiga.

A medida pode ser implementada para pacientes com tumores da bexiga, tumores avançados de útero e próstata. Ou, ainda, quando ocorrem algumas complicações – que exigem cirurgia ou radioterapia – e nos tratamentos de fístulas e infecções. 

“Nesses casos, a nefrostomia melhora a função renal do paciente”, afirma Paula Nicole Barbosa, médica radiologista do departamento de imagem e orientadora da pós-graduação do A.C.Camargo Cancer Center. Ela é uma das líderes do estudo Retrospective Analysis of Computed Tomography-Guided Percutaneous Nephrostomies in Cancer Patients (Análise Retrospectiva de Nefrostomias Percutâneas Guiadas por Tomografia Computadorizada em Pacientes com Câncer).
 

Método e objetivos 

Para a construção dessa pesquisa, que foi publicada na revista científica Radiologia Brasileira, foram revisados os prontuários e os exames de imagem de 201 pacientes que se trataram no A.C.Camargo Cancer Center entre 2014 e 2016. 

“O estudo visou avaliar as taxas de sucesso do procedimento, fatores de risco de complicações ou insucesso, como forma de escolher casos e pacientes que mais devem se beneficiar do uso da nefrostomia”, explica a Dra. Paula Nicole. 

Contratempos ocorreram em 9,5% dos casos, e uma intervenção adicional foi necessária em 36,6% deles – basicamente para reposicionamento do cateter. “Hemorragias e hematomas são as complicações mais comuns, bem como a impossibilidade de posicionamento do cateter, mas em sua maioria elas têm baixa complexidade”, avalia a médica.  
 

Tomografia na nefrostomia

Segundo Paula Nicole, a nefrostomia percutânea pode ser feita guiada por tomografia, ultrassonografia ou ainda pelo uso de raio-X.

“As vantagens da tomografia se mostram diversas: pode-se fazer a drenagem simultânea dos dois rins, reduzindo o tempo de procedimento para o paciente, melhorando a visualização das estruturas e órgãos adjacentes e tornando o procedimento mais seguro. Isso também facilita a identificação de sangramentos ou complicações”, ressalta. 

Conclusão: a nefrostomia percutânea guiada por tomografia computadorizada é um tratamento eficaz nesses casos.

Para conferir o estudo completo (em inglês), clique aqui.

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?
Ao continuar você confirma ter ciência de nossa Política de Privacidade e dos respectivos Avisos de Privacidade e Proteção de Dados presentes em nosso Portal de Privacidade.
CAPTCHA
Esta pergunta é para testar se você é humano e para evitar envios de spam

Veja também

Tomografia computadorizada: aliada no diagnóstico da Covid-19 para pacientes sintomáticos
Estudo realizado pelo corpo clínico do A.C.Camargo discute a eficiência desse exame de imagem na pandemia A tomografia computadorizada (TC) pode auxiliar na realização do diagnóstico da Covid-19 em pacientes sintomáticos. É a tese de um estudo realizado pelo corpo clínico do A.C.Camargo, intitulado Chest...
Colostomia: é possível reverter o procedimento
Quando a saúde do paciente está restabelecida e o método é temporário, é possível fazer a cirurgia de reversão Em muitos casos, pacientes com tumores colorretais podem precisar da realização de uma colostomia ou ileostomia para a saída de fezes. Estes dois procedimentos são feitos...
Papanicolau é a principal forma de rastreamento de câncer do colo do útero
Exame é simples, rápido e eficaz para detectar lesões pré-malignas de forma precoce O câncer do colo do útero é o quarto tipo de tumor com maior prevalência entre as mulheres, com exceção dos casos de pele não melanoma. Segundo o Instituto Nacional de Câncer...
Dermatoscopia, dermatoscopia digital e microscopia confocal, os exames que ajudam a diagnosticar o câncer de pele
Dermatoscopia, dermatoscopia digital e microscopia confocal são exames de imagem complementares que auxiliam no diagnóstico do câncer de pele. Essa associação de técnicas permite a identificação de lesões ainda sem critérios clássicos de um tumor cutâneo, possibilitando o diagnóstico cada vez mais precoce do câncer...
Mitos e verdades sobre a mamografia
A mamografia é um procedimento não invasivo que pode diagnosticar precocemente o câncer de mama, aumentando as chances de cura. Por isso, é muito importante se informar bem sobre esse exame e sua importância. Confira alguns mitos e verdades sobre o assunto, esclarecidos pelo Dr...