HPV, a vacina vital que previne vários tipos de câncer

Publicado em: 10/01/2020 - 10:01:54
Prevenção
Diagnóstico
Epidemiologia
Tumores Ginecológicos

Segura, essencial e subutilizada, a imunização contra o papilomavírus humano pode evitar o desenvolvimento de tumores de colo do útero, orofaringe e ânus, entre outros 

HPV e sua vacina. Tema importantíssimo, mas negligenciado muitas vezes por desconhecimento e preconceito.

Embora haja consolidados programas nacionais de imunização em boa parte do Brasil e da América Latina, eles seguem sendo pouco utilizados. 

É que, para conseguir uma melhor proteção ante a infecção pelo papilomavírus humano (HPV), a vacina deve ser aplicada cedo.

Se isso não é feito, há um terreno fértil para a infecção por HPV, que pode desencadear, em casos extremos, em variados tipos de câncer. 


HPV e os tumores 

A infecção pelo HPV é comum, mas regride espontaneamente na maioria das vezes. 

Quando a infecção persiste e é causada por um tipo viral oncogênico, ocasionalmente acontecem lesões precursoras. Estas, se não identificadas e tratadas, podem evoluir para um câncer. 

“Ocorre principalmente no colo do útero, mas também na vagina, vulva, ânus, pênis e orofaringe”, explica Andréa Gadêlha, oncologista clínica do A.C.Camargo Cancer Center.


Por que vacinar tão cedo contra HPV e quais as barreiras para uma maior adesão à vacinação?

Em 2014, o Ministério da Saúde implantou no SUS a vacinação gratuita tetravalente contra o HPV em meninas entre 9 e 13 anos. Na época, a recomendação era de três doses.

Tal faixa etária foi eleita por ser a que apresenta maior benefício pela grande produção de anticorpos e por ter sido menos exposta ao vírus por meio de relações sexuais.

Em 2017, o esquema vacinal do SUS foi ampliado para meninos de 11 a 14 anos, e as garotas de 14 anos também foram incluídas – passaram a ser recomendadas duas doses com intervalo de seis meses.  

A dificuldade de alcançar crianças e adolescentes, que já não vão aos postos de saúde regularmente, como faziam na primeira infância, está longe de ser o maior problema para combater o HPV. 

De acordo com a Dra. Andréa Gadêlha, várias são as barreiras à adesão à vacinação contra HPV, que vão desde o desconhecimento – se trata de uma vacina que previne câncer – às fake news. 

“Há quem considere a vacina insegura, quem diga que está relacionada a eventos adversos. Fatores religiosos e culturais também associam a vacinação contra HPV como estímulo ao início precoce da atividade sexual, algo que não é verdade, como comprovam alguns estudos”, afirma a médica.

Em suma, é importante desmistificar esses conceitos errôneos e ratificar que a criança deve ser imunizada contra HPV da mesma forma que ocorre com outras vacinas. Essa imunização é segura e deve ser realizada antes do início da atividade sexual, onde se garante uma maior resposta protetora da vacina.

HPV vacina Doutora Andrea Gadelha

Veja também

Pesquisa usa biópsia líquida para antever risco de metástases em pacientes com tumores de cabeça e pescoço
Microêmbolos compostos por um aglomerado de células tumorais (chamadas de CTMs) circulam pela corrente sanguínea e podem levar à metástase. Para identificar marcadores presentes nessas células que apontem o risco de metástase, nossos pesquisadores avaliaram, usando biópsia líquida, amostras de sangue de 53 pacientes com...
Exames que ajudam a diagnosticar um câncer ginecológico
Existem diversos exames que são importantes para detecção de um câncer ginecológico. Cada um tem uma função específica e alguns são comuns para vários tipos de câncer na mulher. Dra. Andrea Paiva Gadelha Guimarães, oncologista clínica do A.C.Camargo Cancer Center, explica quais são os principais...
Mitos & verdades sobre o Câncer de Próstata
Câncer de próstata é uma doença só de idosos? Mito. A doença costuma aparecer em homens mais velhos, mas pode ser diagnosticada a partir dos 40 anos. Se um homem da minha família já teve câncer de próstata, tenho mais chance de ter? Verdade. Quanto...
Dia Mundial do Câncer alerta para a disseminação do conhecimento sobre a doença
Unir vozes ao redor do mundo para aumentar a conscientização da sociedade e melhorar a educação sobre o câncer de uma maneira positiva e inspiradora é a missão da União Internacional de Controle de Câncer (UICC) com a realização do Dia Mundial do Câncer, iniciativa...
Câncer de pele: como se defender
Gratuito, o evento reforça a importância da prevenção e do diagnóstico precoce de tumores cutâneos O câncer de pele é especialmente lembrado neste mês, o já conhecido Dezembro Laranja. E o A.C.Camargo Cancer Center destaca, sempre, que prevenir é a melhor atitude. É necessário ter...