Genômica, a ciência que faz diferença

Publicado em: 19/11/2019 - 16:11:58
Pesquisa
Tratamento
Genética
Tumores do Pulmão e Tórax

 

Assista ao vídeo e entenda melhor como ela contribui para o combate ao câncer

A Genômica é uma prova que, ao longo dos anos, os avanços científicos não apenas proporcionaram um maior número de tratamentos contra o câncer, mas também uma maior personalização, que considera as peculiaridades de cada pessoa.  

No A.C.Camargo Cancer Center, cientistas e médicos dedicam-se a estudar os genes dos pacientes e de seus tumores para identificar alterações associadas ao câncer. Isso apoia o aconselhamento genético e o diagnóstico de síndromes que aumentam o risco de um tumor. 

Entre as doenças genéticas conhecidas que aumentam a chance de desenvolver câncer estão: Síndrome de Li-Fraumeni, Síndrome de Câncer de Mama e Ovário Hereditários, Síndrome de Lynch, Melanoma Familial, entre outras.

Para identificar essas doenças, a Instituição disponibiliza alguns testes genéticos:
•    Teste dos genes BRCA1 e BRCA2 – indicado para suspeita de Síndrome de Câncer de Mama e Ovário Hereditários 
•    Teste do gene TP53 (Síndrome de Li-Fraumeni) – indicado para suspeita de síndrome de predisposição a múltiplos tumores, casos de mama e sarcomas 
•    Teste dos genes de reparo (MLH1, MSH2, PMS2, MSH6) – suspeita de Síndrome de Câncer Colorretal e Endométrio Hereditários

Esses testes são indicados para pacientes com vários casos de câncer na mesma família ou com câncer em idade mais precoce que a usual, além de tumores múltiplos de origens diferentes. O mais importante é que as pessoas com suspeita de síndromes hereditárias passem por uma avaliação com um especialista em Oncogenética.


A Genômica na personalização do tratamento

Para o paciente em tratamento de câncer, identificar alterações genéticas associadas ao tumor é extremamente importante. Com essa informação em mãos, o oncologista clínico pode indicar o tratamento com as chamadas terapias-alvo, que agem em moléculas específicas do tumor, ou determinar a necessidade de um tratamento que seja ou não mais agressivo. 

É possível acompanhar a resposta ao tratamento com as chamadas biópsias líquidas, um exame realizado com fluidos do corpo, sem necessidade de se submeter a uma nova biópsia cirúrgica.

Com a biópsia líquida, o médico pode acompanhar a evolução da doença verificando a presença de algum fragmento do tumor – DNA, célula, entre outros – nos fluidos do corpo. O acompanhamento pode evitar medicamentos que o paciente desenvolveu resistência.

Veja este vídeo da série Ciência que faz Diferença e entenda melhor como funciona a Genômica no A.C.Camargo Cancer Center:

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?

Veja também

A terapia-alvo para câncer de mama em pacientes idosas
Publicado no periódico Journal of Geriatric Oncology, artigo analisa os tratamentos disponíveis e a importância de haver mais ensaios clínicos para planejar o melhor caminho Idosas compõem uma fatia relevante entre as mulheres com câncer de mama. Na Inglaterra, por exemplo, 50% das pacientes diagnosticadas...
Julho Verde: tudo sobre os tipos de câncer de cabeça e pescoço
Julho Verde é o mês de conscientização mundial sobre os tumores de cabeça e pescoço, que representam o nono tipo de câncer mais comum no mundo, de acordo com os dados do IARC (sigla para Agência Internacional de Pesquisa em Câncer), uma agência da Organização...
Equipe do A.C.Camargo Cancer Center participa do San Antonio Breast Cancer Symposium
Médicas e cientista estiveram presentes para discussões sobre câncer de mama Uma equipe de médicas e pesquisadoras do A.C.Camargo Cancer Center participou da 42ª edição do San Antonio Breast Cancer Symposium, no Texas (EUA). Estiveram presentes Dra. Fabiana Makdissi (head do Centro de Referência de...
Imunoterapia, Nobel de Medicina 2018, foi utilizada em cerca de 500 pacientes no A.C.Camargo
O Prêmio Nobel de Medicina de 2018 foi anunciado no dia 1º de outubro para o americano James P. Allison, do MD Anderson Cancer, uma das instituições parceiras do A.C.Camargo Cancer Center e, para o japonês Tasuku Honjo, da Universidade de Kyoto. O reconhecimento se...
Células tumorais circulantes e câncer de mama: estudo é reconhecido em congresso da SBOC-AACR
Células tumorais circulantes e câncer de mama. Estas duas temáticas nortearam um estudo conduzido pela Dra. Solange Sanches, oncologista clínica do A.C.Camargo, que contou com a orientação da Dra. Ludmilla Chinen, pesquisadora do Centro Internacional de Pesquisas (CIPE) da Instituição. Esse trabalho foi premiado no...