Exame de sangue oculto nas fezes ajuda a diagnosticar câncer de intestino precocemente

Publicado em: 13/09/2019 - 14:09:39
Diagnóstico
Tratamento
Exames
Tumores Colorretais

Ele funciona como uma espécie de triagem em grandes populações, indicando quem deve fazer a colonoscopia


Pouca gente se lembra de fazer – e às vezes até mesmo os médicos se esquecem de pedir – o exame de sangue oculto nas fezes. Entretanto, ele é muito eficiente para ajudar no diagnóstico precoce do câncer de intestino e tem a vantagem de ser simples, não invasivo ou caro como a colonoscopia.

Na verdade, o exame de sangue oculto funciona como uma espécie de triagem: ele indica quem realmente precisa fazer colonoscopia. E, com isso, facilita a vida dos pacientes que acabam adiando a colonoscopia (que muitos preferem evitar por ser um exame que exige tempo, preparo, sedação) e ajuda a reduzir custos.

É o método ideal para rastreamento em grandes populações. O teste, porém, não se aplica a quem já tem sintomas intestinais, situação em que a colonoscopia é obrigatória.

"É importante enfatizar que o exame de sangue oculto não substitui a colonoscopia, que ainda é essencial para um diagnóstico preciso", diz o Dr. Samuel Aguiar Jr., Head do Departamento de Tumores Colorretais.


Como funciona?

O exame de sangue oculto avalia a presença de pequenas quantidades de sangue nas fezes, que podem não ser visíveis a olho nu. Desta forma, ele ajuda a detectar a presença de sangramentos no intestino grosso, que podem ser sinais de úlceras, colite ou até câncer.

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?

Veja também

Avanços em carcinoma renal e as necessidades do pacientes
Simpósio proporcionou um momento único para debate sobre a doença Por José Augusto Rinck Jr., oncologista clínico O Simpósio de Avanços em Carcinoma Renal foi um dia todo dedicado ao câncer de rim, com palestras e discussões sobre os mais recentes avanços terapêuticos e as...
Podcast Rádio Cancer Center #24 - Sinais e sintomas dos tumores ginecológicos
De acordo com o INCA (Instituto Nacional de Câncer), os tumores ginecológicos atingem mais de 30 mil mulheres a cada ano. Entre eles, os tumores no colo do útero, endométrio, vulva e ovário. Neste episódio, Dr. Glauco Baiocchi Neto, líder do Centro de Referência de...
Saiba tudo sobre câncer de pulmão
No mundo, o câncer de pulmão está entre os principais em incidência, ocupando a primeira posição entre os homens e a terceira posição entre as mulheres. Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), só no Brasil, estima-se 17.760 casos novos em homens e 12.440 em...
Lunch Meeting A.C.Camargo Cancer Center no XXIV Congresso Paulista de Obstetrícia e Ginecologia
Entre os dias 22 e 24 de agosto, o A.C.Camargo Cancer Center participa do Congresso Brasileiro de Ginecologia e Obstetrícia, no Transamerica Expo Center, em São Paulo. A Instituição estará presente com um lounge no evento e com o simpósio Controvérsias no Câncer de Mama...
Covid-19: recomendações para pacientes oncológicos em seguimento
Ficar em isolamento e manter a etiqueta da tosse também são orientações necessárias para quem já teve câncer Covid-19. Pacientes que já foram diagnosticados com câncer e hoje estão curados devem ter os mesmos cuidados da população em geral na hora de se proteger contra...