Câncer renal: pesquisa de aluno do A.C.Camargo Cancer Center é reconhecida internacionalmente

Publicado em: 04/03/2020 - 17:03:19
Pesquisa
Tratamento
Efemérides
Tumores Urológicos

Adriano Beserra analisou o desenvolvimento de tumores renais a partir de xenoenxertos em camundongos

Câncer renal: um estudo sobre desenvolvimento de tumores malignos a partir de xenoenxertos em camundongos foi reconhecido pelo International Kidney Cancer Coalition, o IKCC (Coalizão Internacional do Câncer de Rim, em tradução livre). A pesquisa foi feita pelo aluno Adriano Beserra, do Centro Internacional de Pesquisas (CIPE) do A.C.Camargo Cancer Center.

É um trabalho que vai de encontro ao Dia Mundial do Rim, lembrado em 12 de março, uma data que marca a conscientização para o tratamento dessa enfermidade.

O projeto começou em 2016 e visa descobrir biomarcadores de prognóstico em tumores renais usando xenoenxertos derivados de pacientes, conhecidos como PDX. Ou seja, o estudo analisa indicadores de severidade do tumor nos primeiros estágios do diagnóstico.

Esses biomarcadores podem estar presentes em vesículas extracelulares, estruturas produzidas por células que são capazes de alcançar a corrente sanguínea e que carregam informações genéticas da célula de origem. A proposta do estudo é ver se essas informações podem ser utilizadas para indicar quais casos de tumores renais têm mais chances de reincidir, por exemplo.


Resultados impressionaram

A partir da pesquisa, foi identificado que tumores com características mais agressivas possuem mais chances de gerarem os xenoenxertos necessários para o estudo. A surpresa surgiu com o fato de que quase metade dos PDX obtidos veio de tumores menos agressivos. Isso permitirá estudar, no futuro, o comportamento desse tipo de câncer.

Para Adriano Beserra, o projeto “representa uma importante ferramenta para a oncologia personalizada, pois simula grande parte das características presentes em tumores humanos, o que permite estudar os tumores paciente a paciente”, diz.

Diante disso, é possível pesquisar a especificidade da progressão tumoral em pacientes com tumores renais. E, a partir de análises, identificar o melhor tratamento de pacientes específicos.

“Estamos desvendando características ainda pouco conhecidas de um tumor que atinge muitas pessoas. Entender como um determinado processo tumoral ocorre nos permite pensar em maneiras de tratar e melhorar a saúde da pessoa afetada por esta doença”, diz Dr. Tiago Góss dos Santos (foto), orientador da pesquisa e membro do Centro Internacional de Pesquisa (CIPE). O estudo também é coordenado pela Dra. Vilma Martins e pelo Dr. Stênio Zequi, head do Centro de Referência de Tumores Urológicos e membro do Medical Advisory Board do IKCC.

Doutor Tiago Góss e o câncer renal

Como reconhecimento, o IKCC cobrirá os custos do Adriano para a participação na reunião anual da cúpula global da instituição, que ocorrerá na Europa e discutirá as melhores práticas para o tratamento do câncer renal. Ele continua seus estudos no A.C.Camargo Cancer Center, que devem se estender para o decorrer dos próximos quatro anos.

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?

Veja também

Vídeo: A.C.Camargo é destaque no programa CNN Sinais Vitais
Câncer colorretal: segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), mais de 40mil novos casos de câncer de intestino foram diagnosticados em 2020. A doença pode ter diversas casusas, desde má alimentação até fatores genéticos.
Vídeo: prevenção e diagnóstico precoce em tumores de cabeça e pescoço
Os tumores de cabeça e pescoço representam o nono tipo de câncer mais comum no mundo, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS). Neste vídeo, você vai entender quais são os subtipos desse tumor e como preveni-lo, além de identificar os sinais e...
Grande estudo publicado na revista Applied mostra o que devemos aprofundar no conhecimento dos tumores gástricos
Vamos começar pela boa notícia: a taxa de prevalência do câncer gástrico tem diminuído bastante nos últimos 70 anos. A não tão boa é que o índice de mortalidade é pior do que o de outros tipos de câncer. No Brasil, o câncer gástrico é...
Câncer de mama em tempos de Covid-19: estudo do A.C.Camargo mostra como a Instituição elege com eficiência os casos cirúrgicos
Seja no câncer de mama, seja em um tumor em outro órgão, uma regra persiste: o atraso no diagnóstico e no tratamento tende a piorar o prognóstico da pessoa. Quando a pandemia da Covid-19 foi anunciada, muitos pacientes tiveram seu tratamento afetado, já que as...
Os cuidados com transplantados de medula óssea
Uma conversa com a infectologista Marjorie Vieira Batista, que abordou o tema no Global Academic Programs (GAP), no Texas De acordo com estimativa do Ministério da Saúde, o Brasil realizou 2684 transplantes de medula óssea em 2018, um recorde. O procedimento é uma opção de...