Mapa do Brasil à direita, com foco na região Amazônica, em verde. Acima, um laço azul.

Câncer de pênis: estudo mostra alta infecção por HPV na Amazônia

Publicado em: 13/11/2020 - 13:11:59
Pesquisa
Diagnóstico
Parcerias
Tumores Urológicos
Pênis
Linha Fina

Trabalho apoiado pelo A.C.Camargo Cancer Center analisou tecidos de pacientes da região Amazônica do Brasil, que possui alto índice de câncer de pênis

Em pesquisa divulgada na revista científica PLoS One, cientistas de diversas instituições e universidades brasileiras analisaram a presença da proteína p16INK4a como biomarcador para infecção por HPV em pacientes com câncer de pênis.

O tumor no órgão genital representa 2% de todos os tipos de cânceres que atingem os homens. Apesar de raro, a incidência da doença é alta nas regiões norte e nordeste do Brasil.

HPV e câncer

“A pesquisa demonstrou que os pacientes diagnosticados com HPV apresentaram tumores de baixo grau, no geral.

A superexpressão de p16INK4a está relacionada à detecção de HPV 16, o que reforça a hipótese de que a proteína pode ser usada como um marcador para infecção de HPV de alto risco”, explica a Dra. Stephania Martins Bezerra, médica patologista do A.C.Camargo.

Alguns fatores contribuem para o surgimento da doença, como baixas condições socioeconômicas de algumas regiões brasileiras aliado à má higiene íntima.

Homens que não se submeteram à circuncisão, tabagismo e a prática de zoofilia (ato sexual com animais), assim como doenças sexualmente transmissíveis, como a infecção pelo papilomavírus humano (HPV), também são outros pontos de atenção.

Pesquisa e ciência

O estudo busca entender a biologia dos tumores, assim como seus processos moleculares envolvidos no aparecimento e progressão da doença.

“Pensando no tratamento do câncer paciente a paciente, nosso foco é pensar em estratégias de prevenção, melhorar métodos diagnósticos e possibilitar melhores tratamentos”, explica a especialista.

O Departamento de Anatomia Patológica do A.C.Camargo foi responsável pela construção de um Tissue Microarray (um bloco de parafina no qual foram inseridas as amostras teciduais de todos os pacientes incluídos do estudo), o que facilitou a realização e a avaliação do estudo imuno-histoquímico.

O laboratório de imuno-histoquímica cuidou da realização e interpretação das reações de p16INK4a realizadas nos casos incluídos nesta pesquisa importante.

 

Foto de meio corpo da Dra. Stephania Martinz Bezerra, que usa um jaleco branco.

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?

Veja também

A.C.Camargo e Memorial Sloan Kettering se unem em pesquisa para avaliar método não invasivo que classifica melanoma mais agressivo
Um exame de imagem pode, no futuro, antecipar o início do tratamento de portadores de melanoma (câncer de pele) avançado. O estudo "Reflectance Confocal Microscopy Features of BRAF V600E Mutated Thin Melanomas Detected by Immunohistochemistry", publicado na PLOS One, envolveu pesquisadores do A.C.Camargo e do...
Grande estudo publicado na revista Applied mostra o que devemos aprofundar no conhecimento dos tumores gástricos
Vamos começar pela boa notícia: a taxa de prevalência do câncer gástrico tem diminuído bastante nos últimos 70 anos. A não tão boa é que o índice de mortalidade é pior do que o de outros tipos de câncer. No Brasil, o câncer gástrico é...
Doutora Marina De Brot é eleita para a diretoria da Sociedade Internacional de Patologia Mamária
Médica é a única representante de uma Instituição da América Latina, algo representativo para a patologia brasileira A coordenadora do Biobanco e patologista do departamento de Anatomia Patológica do A.C.Camargo Cancer Center, Dra. Marina De Brot, foi convidada a participar das eleições para a diretoria...
A bebida alcoólica eleva o risco de um câncer de boca?
A bebida alcoólica pode ser, sim, um fator de risco para o desenvolvimento de um câncer. Essa associação ocorre não apenas para um tumor de cabeça e pescoço, como boca, faringe e laringe. O álcool também pode implicar problemas no esôfago, mama e intestino grosso...
Dr. Luiz Paulo Kowalski atinge a impressionante marca de 600 estudos publicados
O Prof. Dr. Luiz Paulo Kowalski, líder do Centro de Referência em Tumores de Cabeça e Pescoço do A.C.Camargo, atingiu a impressionante marca de 600 estudos publicados ao longo dos seus mais de 40 anos de carreira. Estas publicações, que serviram de referência para outros...