Doutora com a máscara conversa com a paciente sentada no consultório

Câncer de mama em tempos de Covid-19: estudo do A.C.Camargo mostra como a Instituição elege com eficiência os casos cirúrgicos

Publicado em: 26/10/2020 - 08:10:00
Pesquisa
Tratamento
Cirurgia
Tumores de Mama
Mama
Linha Fina

Neste Outubro Rosa, conheça o trabalho que evidenciou esta conduta de sucesso em uma renomada revista científica internacional 

Seja no câncer de mama, seja em um tumor em outro órgão, uma regra persiste: o atraso no diagnóstico e no tratamento tende a piorar o prognóstico da pessoa.

Quando a pandemia da Covid-19 foi anunciada, muitos pacientes tiveram seu tratamento afetado, já que as formas de contágio eram ainda mais incertas à época. 

Para prevenir a mortalidade tanto por câncer como por Covid-19, o corpo clínico do A.C.Camargo teve de tomar decisões rápidas, compartilhadas e eficazes.

Isso foi evidenciado em um importante estudo: How to Maintain Elective Treatment of Breast Cancer During the Covid-19 Pandemic – A Cancer Center Experience (em tradução livre, Como Manter o Tratamento Eletivo do Câncer de Mama Durante a Pandemia de Covid-19 – Uma Experiência em um Cancer Center).

Publicado na revista científica Journal of Surgical Oncology, o projeto foi coordenado pela Dra. Fabiana Makdissi, líder do Centro de Referência em Tumores de Mama, e teve como autora principal a Dra. Fernanda Perez Magnani Leite, cirurgiã oncológica e mastologista da Instituição. 


Proteção a pacientes

Em janeiro, enquanto a pandemia começava a dar sinais globais, o A.C.Camargo montou um comitê de crise a fim de minimizar o impacto na Instituição, que acompanhou tudo, desde os números às ações implementadas em outros países.

Daí surgiu um bem sucedido Atendimento Oncológico Protegido, que criou fluxos separados para casos suspeitos ou comprovados de Covid-19, além de triagem virtual para pacientes e outras medidas.

O comitê também solicitou um plano de contingência para o departamento de mastologia para não sobrecarregar os leitos do Cancer Center, já que não se sabia se poderia haver muitos casos de Covid-19 na Instituição.

“O objetivo era desenvolver um plano eficiente para reduzir a carga de cirurgia sem impactar adversamente o prognóstico da paciente”, conta a Dra. Fernanda Leite.


A eleição das cirurgias para câncer de mama

Primeiramente, era preciso analisar caso a caso e definir quais pacientes não poderiam postergar a cirurgia em hipótese alguma. 

“Para fazer essa eleição com precisão, a interação com o pessoal da oncologia clínica foi essencial para criarmos um protocolo seguro e multidisciplinar. Juntos, concluímos quais teriam de ser operadas e quais poderiam ser tratadas com alguma medicação, por exemplo, quimioterapia antes da cirurgia ou hormonioterapia”, explica a Dra. Fernanda Leite.


Multidisciplinaridade, o diferencial do A.C.Camargo

Essas conversas entre os departamentos levaram a uma conduta diferente das vistas em protocolos de contenção de cirurgias de outras instituições, como as sociedades brasileira e americana de cirurgia oncológica. 

“Esse é o nosso diferencial pra gente seguir operando com segurança e salvando muitas vidas: a visão multidisciplinar, envolver mais de um departamento em cada caso, garantindo que nenhuma paciente tenha prejuízo”, diz a cirurgiã oncológica e mastologista.

“Ao contrário dos outros planos de redução de cirurgias das sociedades que foram criados, concluímos que, sim, deveríamos operar, por exemplo, os casos de carcinoma ductal in situ de alto grau, pois ele não pode ser tratado com medicação, apesar de ser um tumor inicial”, acrescenta a Dra. Fernanda.

A maior comprovação da eficiência do protocolo do A.C.Camargo é que o estudo foi publicado na seção How do It (em tradução livre, Como Fazer) do Journal of Surgical Oncology.

“Mostra que há um outro jeito de eleger as cirurgias prioritárias ao envolver diferentes visões do tratamento”, encerra a Dra. Fernanda Leite.

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?

Veja também

Ambulatório SUS de ginecologia passará a funcionar na Unidade Castro Alves
O edifício, que foi inaugurado em setembro, vai trazer mais conforto para os pacientes A partir do dia 10 de fevereiro, consultas do ambulatório de ginecologia dos pacientes atendidos pelo SUS passarão para a Unidade Castro Alves, localizada na Rua Castro Alves, nº 131, a...
Os efeitos colaterais da quimioterapia
O paciente diagnosticado com câncer pode, em algum momento, ser submetido à quimioterapia e, embora não tenha a real dimensão do tratamento, já chega ao consultório médico ciente de que a abordagem é acompanhada de algumas consequências, como queda de cabelo, infecções, febre e vômito...
No A.C.Camargo Cancer Center, a tecnologia salva vidas
Para garantir as melhores práticas em oncologia, não basta ter um corpo clínico de excelência, ainda que isso seja essencial. A tecnologia é uma grande aliada e tem de se fazer presente para ajudar a melhorar as vidas dos pacientes. Quando se fala em tecnologia...
Equipe médica do A.C.Camargo participa de evento internacional sobre laringectomizados
Médicos do A.C.Camargo serão palestrantes no workshop on-line do Global Postlaryngectomy Rehabilitation, organizado pelo Instituto do Câncer da Holanda (Netherlands Cancer Institute), nos dias 6 e 7 de maio. O evento reúne médicos do mundo todo para debater técnicas e evidências clínicas mais recentes com...
Descobrindo a Ciência, um projeto que visa aproximar o público jovem do tema
No material existem experiências e outras atividades lúdicas sobre o universo científico Aproximar a ciência do público jovem por meio da difusão de conhecimentos sobre pesquisa científica e inovação aplicadas ao câncer. Eis o objetivo do caderno Descobrindo a Ciência. A iniciativa faz parte do...