Outubro Rosa: poderei engravidar após o tratamento de um câncer?

Outubro Rosa: poderei engravidar após o tratamento de um câncer?

Publicado em: 07/10/2020 - 18:10:19
Tratamento
Foco do paciente
Suporte e Reabilitação
Tumores de Mama
Linha Fina

Mulheres diagnosticadas com tumores de mama têm a opção de recorrer ao congelamento dos óvulos para preservar a fertilidade

 

Outubro Rosa: muitas pacientes, ao serem diagnosticadas com câncer de mama, podem ter receios sobre o efeito da medicação em sua fertilidade. Com os avanços tecnológicos e científicos da medicina, porém, o desejo de ser mãe biológica não precisa ser deixado de lado, necessariamente, por conta da doença.

O câncer de mama é um tumor frequente: até o fim de 2020, são esperados mais de 60 mil novos casos, muitos deles atingindo mulheres em sua idade fértil, ou seja, quando ainda ovulam, têm período menstrual e podem engravidar.

O tratamento contra o câncer de mama pode evoluir para a infertilidade em pelo menos, cerca de 40% a 50% dos casos. Isso varia conforme o tipo de tratamento empregado, e a idade da paciente. Mulheres muito jovens, por exemplo, têm uma chance maior de retorno natural da fertilidade, mas também devem realizar preservação dos óvulos.

“Quando as pacientes chegam ao consultório, o assunto da gravidez quase sempre vem à tona. Por isso, antes de iniciar o tratamento oncológico, converso sobre medidas de preservação de fertilidade, como captação de óvulos que ficam congelados para que possam ser utilizados quando a paciente puder engravidar com segurança”, explica a médica oncologista Solange Moraes Sanches, vice-líder do Centro de Referência em Tumores da Mama.

A especialista alerta que essa recomendação deve ser feita para pacientes que possuem tipos de câncer curáveis, com baixo risco de reincidência.

“Cada caso deve ser avaliado individualmente, pensando no bem-estar da paciente. Mas, caso a mulher tenha desejo de ser mãe, é válido pensar em formas alternativas de fertilização”, explica.


Gravidez e tratamento oncológico

Após o tratamento, a mulher deve tomar alguns cuidados. Nos casos em que a paciente faz o uso de hormonioterapia (com tamoxifeno, por exemplo), ela precisa esperar de três a seis meses antes de tentar uma gravidez sem a medicação.

“O tempo em que ela é liberada após o tratamento pode variar de dois anos, no caso de tumores de baixo risco, até o término do tratamento completo, em aproximadamente cinco anos. É importante ressaltar que isso é decidido de forma personalizada, a depender do risco de reincidência do tumor. Cada organismo reage à suspensão do tratamento de formas diferentes”, reforça a especialista.


Durante o tratamento oncológico

Algumas mulheres podem ser diagnosticadas com câncer durante a gravidez. Nesses casos, durante o primeiro trimestre de gestação, elas não podem receber quimioterapia, sob risco de afetar a viabilidade do bebê. 

“Em casos específicos, a paciente pode receber quimioterapia com medicamentos que não prejudicam a gravidez partir do segundo trimestre. São situações raras e de alta complexidade, que necessitam de uma avaliação rigorosa por parte da equipe médica”, diz.

O A.C.Camargo possui um Centro de Referência dedicado ao diagnóstico, tratamento e à reabilitação das pacientes diagnosticadas com câncer de mama.

É um atendimento global e personalizado, desde o diagnóstico preciso, passando pelo planejamento individualizado do tratamento, recursos para reabilitação física e emocional de cada paciente até a retomada da rotina pessoal e profissional.

Solange Moraes Sanches

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?

Veja também

A.C.Camargo Cancer Center - do Brasil para o mundo! 
Somos o único representante da América Latina a compartilhar conhecimento no curso da União Internacional para o Controle do Câncer (UICC) ao lado dos maiores Cancer Centers do mundo, como o canadense Princess Margaret. O objetivo desse encontro é ensinar o modelo de sucesso do...
Pesquisa avalia câncer de tireoide e mama e a história familiar dos pacientes
É um trabalho conjunto: especialistas em câncer de grandes instituições do Brasil e do mundo que se debruçaram sobre o histórico familiar de pacientes com tumores na tireoide e na mama. A.C.Camargo Cancer Center, Unesp de Botucatu, USP, Princess Margaret, MD Anderson, University of Southern...
Sob o tema Convergência, o Next Frontiers 2019 discutirá os avanços no tratamento do câncer
De 16 a 18 de maio, acontecerá a quarta edição do Next Frontiers do Cure Cancer, congresso internacional organizado pelo A.C.Camargo Cancer Center para discutir os principais avanços em pesquisa, diagnóstico e tratamento do câncer. Voltado para médicos, cientistas e multiprofissionais de diversas áreas como...
Dia Nacional da Mamografia: confira dicas para o exame ser mais confortável
O Dia Nacional da Mamografia é lembrado todos os anos em 5 de fevereiro. A data reforça a conscientização da população sobre a importância do exame que ajuda a detectar alterações na mama. Uma das formas de se diagnosticar o câncer de mama é através...
Nossos pacientes da imunoterapia podem contar com monitoramento remoto
No A.C.Camargo Cancer Center, o acompanhamento de pacientes em imunoterapia, feito por telefone desde abril de 2018, foi aprimorado com a introdução de um aplicativo de monitoramento remoto de sintomas. O desenvolvimento do aplicativo teve início em fevereiro de 2020, com a revisão do fluxo...