Estudo com brasileiros confirma benefícios no consumo de vegetais e frutas na diminuição do risco de tumores de cabeça e pescoço

Publicado em: 31/07/2019 - 16:07:58
Pesquisa
Pesquisa
Hábitos saudáveis
Tumores de Cabeça e Pescoço

Publicada na revista científica Plos One, pesquisa com 1740 indivíduos relacionou a ingestão de alimentos minimamente processados e a prevenção desse tipo de câncer em três capitais brasileiras

 

Os tumores de cabeça e pescoço representam o nono tipo de câncer mais comum no mundo, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS). Uma das aliadas para a prevenção é a alimentação, objeto deste estudo que relacionou o hábito de consumir alimentos minimamente processados e o risco de tumores de boca, laringe, orofaringe e hipofaringe em três cidades brasileiras. 

Intitulado Consumption of Minimally Processed Foods as Protective Factors in the Genesis of Squamous Cell Carcinoma of the Head and Neck in Brazil (Consumo de Alimentos Minimamente Processados como Fatores Protetores na Gênese do Carcinoma de Células Escamosas de Cabeça e Pescoço no Brasil), esse trabalho reuniu 1740 casos e controles com câncer de boca, laringe, orofaringe e hipofaringe residentes em Goiânia, São Paulo e Vitória.

 

Licopeno e mais

“Os vegetais e frutas estudados são compostos de elementos protetores que atuam diante do câncer”, afirma uma das autoras da pesquisa, Maria Paula Curado, head do Núcleo de Epidemiologia e Estatística em Câncer do A.C.Camargo.

Um desses elementos é o licopeno, antioxidante presente em alimentos com a coloração vermelha. Caso do tomate: quem o consumiu todos os dias diminuiu a chance de câncer de cavidade oral em 72%. 

Número maior de sucesso preventivo foi alcançado por quem se alimentou diariamente com as crucíferas como brócolis, repolho e couve – o risco de desenvolver câncer de laringe foi diminuído em 80%. Já os que apostaram nesses três alimentos de uma a duas vezes por semana viram a chance de ter câncer hipofaríngeo diminuída em 69%. Na mesma frequência, o consumo de cenoura reduziu a probabilidade desse tumor em 86%. 

Em relação às bananas, quem as comeu todos os dias diminuiu o risco de tumor orofaríngeo em 77 % em comparação aos que nunca comem. Quanto maior a ingestão de maçãs e peras, se possível diariamente, a chance de câncer de laringe será 74% menor. Por fim, alimentar-se regularmente com frutas cítricas – limão, laranja e mexerica – pode significar ter 66% menos possibilidades de um tumor de cavidade oral.

 

Em suma

Mesmo após múltiplas análises com fatores de risco altamente reconhecidos para câncer de cabeça e pescoço, como o hábito de fumar e o consumo do álcool, o resultado é evidente.

“Sem dúvida, quanto maior o consumo desses alimentos minimamente processados, menor será o risco de câncer na cavidade bucal”, diz a douranda Olivia Galvão De Podesta, que também participou da pesquisa. 

A conscientização é essencial para facilitar o acesso a alimentos minimamente processados e promover o comportamento saudável. 

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?

Veja também

Podcast Rádio Cancer Center #23 - Nutrição e oncologia
Ouça e conheça as informações para as principais dúvidas sobre alimentação Nas nossas mídias sociais, muitas pessoas mandaram dúvidas sobre nutrição no dia a dia e também relacionada à oncologia. Neste episódio, Ana Carolina Cantelli, nutricionista oncológica, e José Luiz Gasparini Júnior, enfermeiro da Educação...
Câncer colorretal metastático: células tumorais circulantes como prognóstico
Conduzido pelo corpo clínico do A.C.Camargo Cancer Center, trabalho foi apresentado na ASCO GI 2020, em San Francisco O câncer colorretal é, no Brasil, o segundo mais frequente entre as mulheres e entre os homens, descontando-se os tumores de pele não-melanoma. Esses dados, atualizados em...
A.C.Camargo participa de grande estudo para mapear as características do mesotelioma pleural maligno na América Latina
Instituições de nove países arrolaram dados sobre o tumor: uma troca de conhecimento que pode gerar novos estudos internacionais O mesotelioma pleural maligno é um tumor bastante agressivo, quase sempre associado com a exposição dos pacientes ao amianto e seu prognóstico não costuma ser animador...
Podcast Rádio Cancer Center #3 - Manual da pele no verão
Podcast Rádio Cancer Center, um espaço para falar o que importa em termos de prevenção. Se o tempo esquenta, é hora de tratar de proteger sua pele no verão com as dicas da Doutora Bianca Costa Soares de Sá, dermatologista do Centro de Referência em...
Síndrome de Li-Fraumeni: estudo que envolveu o A.C.Camargo pode mudar o aconselhamento genético da doença de forma marcante
Pesquisa internacional analisou dois tipos de mutações que estão ligadas à predisposição ao câncer A Síndrome de Li-Fraumeni (SLF) é uma doença hereditária de predisposição ao câncer, relacionada a mutações no gene TP53. Uma das mutações neste gene, denominada R337H, é encontrada apenas no Brasil...