Covid-19: aprenda a higienizar os alimentos

Publicado em: 06/05/2020 - 09:05:20

Confira dicas práticas para a prevenção – inclusive em vídeos – e use a nutrição a seu favor em meio à pandemia 

A Covid-19 também gera dúvidas em relação à higienização dos alimentos.

Até o momento, não há evidências de contaminação dos mesmos por causa do novo Coronavírus.

“A higienização dos alimentos, porém, deve ser realizada sempre com o objetivo de reduzir o risco de contaminação no momento da manipulação do que se come”, afirma Thais Manfrinato Miola, Supervisora de Nutrição Clínica do A.C.Camargo Cancer Center.

É que, caso tenham sido manuseados por alguém diagnosticado com a Covid-19, o alimento ou sua embalagem podem ter a superfície contaminada pelo vírus.


Como evitar a contaminação

Deve-se higienizar as mãos antes de comer e tocar alimentos, além de manter pias, bancadas e utensílios sempre limpos e secos, bem como geladeira, fogão e afins.

Há ainda outras medidas para minimizar os riscos destacadas pela nutricionista Letícia Carniatto, também do A.C.Camargo. A elas:

- É necessário que, antes de armazenar os insumos nos armários ou nas despensas, as embalagens sejam higienizadas com água e sabão ou álcool líquido 70% ou solução clorada;
- Frutas, verduras e legumes devem ser retirados das embalagens originais, higienizados em água corrente e deixados de molho. Depois, podem ser armazenados dentro da geladeira em recipientes plásticos com tampa ou em sacos próprios para refrigeração;
- Caso você mantenha vegetais em fruteiras, a higienização deve ser feita apenas antes do consumo deles;
- Também é preciso observar sempre a validade dos alimentos, ter atenção à data daqueles que são abertos e colocados na geladeira – por exemplo, o leite e derivados;
- Ovos frescos devem ser mantidos sob refrigeração em recipientes com tampa.

Se preferir, veja um vídeo que resume como fazer a higienização dos alimentos:

 

Covid-19: dá para se prevenir via alimentação?

Uma dieta saudável é primordial para manter a saúde e o sistema imunológico em ótimas condições. Entretanto, não existe um alimento que isoladamente aumente a imunidade e blinde a pessoa durante a pandemia.

O importante, segundo Thais Miola, é manter uma alimentação saudável que contenha todos os grupos alimentares:
- Carboidratos, com preferência para os integrais;  
- Verduras e legumes;
- Frutas;
- Leite e derivados, com prioridade para os desnatados;
- Carnes – se possível, as magras – e ovos;
- Leguminosas e oleaginosas.
“É fundamental salientar que hábitos alimentares saudáveis não nos livram da responsabilidade de adotar as medidas preventivas recomendadas”, lembra Thais.


Vitaminas essenciais

Por fim, a nutricionista alerta para dois itens importantes – a suplementação deve ser realizada apenas sob orientação e prescrição do médico ou nutricionista.


Vitamina D

“Grande parte da população adulta, mesmo que saudável, apresenta níveis baixos de vitamina D devido à exposição limitada à luz solar, mas ela auxilia na manutenção da integridade óssea e na maturação de células, inclusive células imunes”, explica Thais.


Zinco

“Ele é um mineral obtido na dieta com oleaginosas, ostras, linhaça e feijão. Hoje, a prescrição da suplementação de zinco é feita somente por especialistas para determinadas condições específicas de saúde. Estudos que relacionam o zinco ao tratamento da Covid-19 estão em fase inicial, ‘in vitro’, ainda sem resultados definidos”, encerra a nutricionista Thais.

Confira mais no vídeo:


Mais sobre o novo Coronavírus:
- O Fluxo Oncológico Protegido do A.C.Camargo Cancer Center

- Confira tudo o que você precisa saber sobre a pandemia