Homem branco segura um prato com churrasco

Churrasco e câncer: há relação?

Publicado em: 09/04/2021 - 09:04:16
Prevenção
Diagnóstico
Hábitos saudáveis
Tumores do Aparelho Digestivo Alto
Pâncreas
Cólon
Próstata
Linha Fina

Descubra se a carne vermelha no carvão sabota a sua saúde 

Churrasco e câncer, uma relação que gera muitas dúvidas nas cabeças dos brasileiros.

Afinal, aquela carninha que você (que não é vegetariano ou vegano) come com os amigos e a família poderia estar sabotando a sua saúde?

Certo é que o consumo de carne vermelha é associado ao risco aumentado para alguns tumores, como o câncer de cólon, pâncreas e próstata.

Segundo o Dr. Victor Hugo Fonseca de Jesus, vice-líder do Centro de Referência em Tumores do Aparelho Digestivo Alto do A.C.Camargo, no processo de preparo da carne no churrasco são gerados dois tipos de substâncias: as aminas policíclicas aromáticas (APA) e os hidrocarbonetos policíclicos aromáticos (HPA). 

“Estas substâncias, após serem metabolizadas no nosso organismo, geram compostos químicos que lesam o nosso DNA e que são mutagênicos”, afirma o Dr. Victor Hugo.


Churrasco e câncer: bem passado, risco maior

Pesquisas com animais já demonstraram que esses compostos podem levar ao desenvolvimento de tumores. Além disso, a maior parte dos estudos epidemiológicos sugere uma associação entre o consumo excessivo de carne com consequentes níveis mais altos de ingestão de APA e HPA e um risco aumentado de câncer. 

“Tanto é verdade que, hoje, a IARC, Associação Internacional para Pesquisa em Câncer, categoriza a carne vermelha como provavelmente carcinogênica para seres humanos”, explica o médico. 

A produção dessas substâncias varia consideravelmente de acordo com o tipo de carne e com o modo, o tempo e a temperatura de preparo. 

“De modo geral, na carne bem passada e chamuscada há maiores concentrações de APA e HPA, que podem elevar mais significativamente o risco de desenvolver câncer”, diz o Dr. Victor Hugo.


Solução: saiba como equilibrar a dieta

O mais importante é manter uma dieta balanceada

“De forma alguma estes dados devem ser interpretados como uma evidência de que não se deva comer carne vermelha ou carne processada. Aqui, a palavra-chave é moderação. De maneira geral, deve-se evitar o consumo de carne vermelha ou processada mais de duas a três vezes por semana”, avisa o Dr. Victor Hugo. 

Além disso, é importante privilegiar o consumo de frutas e vegetais. Adicionalmente, outros aspectos da dieta parecem tão relevantes quanto a carne. 

“A obesidade é um fator de risco tão ou mais importante do que o consumo de carne para o desenvolvimento de câncer. Desta forma, não podemos nos descuidar com os doces ou alimentos muito ricos em carboidratos, pois estes também podem conferir indiretamente um risco aumentado de câncer”, finaliza o especialista. 

Doutor Victor Hugo Fonseca de Jesus, branco, cabelos negros, óculos e jaleco
"
De modo geral, na carne bem passada e chamuscada há maiores concentrações de APA e HPA, que podem elevar mais significativamente o risco de desenvolver câncer.
Doutor Victor Hugo Fonseca, vice-líder do CR em Tumores do Aparelho Digestivo Alto

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?

Veja também

Obesidade e a prevenção do câncer
Estimativas mostram que cerca de 600 mil brasileiros receberão o diagnóstico de câncer em 2017. E, cada vez mais, os estudos revelam que nossos hábitos podem influenciar na saúde. Com o câncer não é diferente. Tabagismo, obesidade, infecção por HPV estão entre os fatores de...
Câncer de pulmão: confira vídeo com dicas de prevenção da doença
Câncer de pulmão: assista ao vídeo e conheça um pouco mais sobre a doença com o Dr. Jefferson Luiz Gross, líder de Centro de Referência em Tumores do Pulmão e Tórax do A.C.Camargo Cancer Center. Quem tem câncer, tem pressa. Caso haja algum sintoma de...
Confira dicas de alimentação para reduzir os efeitos colaterais do tratamento oncológico
Saiba o que e como comer em casos de diarreia, falta de apetite, dor para engolir, entre outros sintomas Durante o tratamento de quimioterapia ou radioterapia, o paciente poderá apresentar alguns efeitos colaterais como enjoos, diarreia, alteração do paladar, falta de apetite, constipação e feridas...
Cuidados com a pele durante a radioterapia
A radioterapia é um importante método de combate ao câncer que utiliza a radiação para destruir as células tumorais. Apesar da sua eficácia, alguns efeitos colaterais podem surgir e são até mesmo esperados. Em linhas gerais, os efeitos mais comuns são cansaço e alterações na...
Coronavírus: por que tomar a vacina da gripe é importante
Campanha nacional de imunização deve proteger os idosos na primeira fase da vacinação Como forma de prevenir o Coronavírus (Covid-19), a campanha nacional de vacinação contra a gripe – vírus Influenza – será antecipada em todo território nacional. Pessoas com mais de 60 anos e...