Tuberculose pode causar câncer de pulmão? 

Publicado em: 26/03/2019 - 17:03:25
Prevenção
Tratamento
Sinais e Sintomas
Tumores do Pulmão e Tórax

Pneumologista explica as diferenças entre as duas doenças, como é feito o diagnóstico e cuidados para prevenção

De 24 a 31 de março é comemorada a Semana Nacional de Mobilização e Luta Contra a Tuberculose, uma doença pulmonar que ainda é um problema de saúde pública no mundo e no Brasil. A data foi criada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e é reforçada todos os anos por meio de campanhas de prevenção. No Brasil, a doença é considerada endêmica: segundo dados da OMS, em 2017, foram notificados aproximadamente 70 mil novos casos de tuberculose, que resultaram em quase cinco mil mortes no País.

Por outro lado, inicialmente, a tuberculose pode ser confundida com o câncer de pulmão, já que alguns sintomas são parecidos e as lesões nos exames de imagem também podem ser similares em alguns casos. “Nas duas doenças, o paciente pode apresentar perda de peso, tosse com sangue e falta de ar. Já na tomografia, às vezes uma lesão cavitada, que é uma característica clássica de tuberculose, pode ser causada por alguns tipos de câncer também”, explica a médica pneumologista, Dra. Carolina Salim, do A.C.Camargo Cancer Center. 

De olho nisso, diante de qualquer sintoma é importante procurar o médico pneumologista, que irá solicitar alguns exames para conclusão do diagnóstico. “Para investigarmos se é tuberculose, é feita a pesquisa da microbactéria (causadora da doença) pela análise do escarro. Se não for conclusiva, pode-se lançar mão de uma broncoscopia e, em raros casos, partimos para uma biópsia da lesão”, conta Dra. Carolina. Em caso positivo, o tratamento da tuberculose é totalmente gratuito e fornecido pelo Sistema Público de Saúde (SUS).

Tuberculose pode levar ao câncer?

“Não, são doenças diferentes. A tuberculose é causada por uma bactéria, enquanto o câncer envolve outras causas como o cigarro, exposições à substâncias tóxicas e herança genética”, conta a pneumologista. No entanto, quem já tem câncer de pulmão deve ficar atento: a imunidade fragilizada pelo tratamento oncológico pode ser um terreno fértil para o aparecimento da tuberculose e de outras complicações. 

“O tratamento do câncer por meio da radioterapia e da quimioterapia pode prejudicar o pulmão, favorecendo o aparecimento da tuberculose e infecções como as pneumonias de repetição, que podem agravar a saúde do paciente. Também pode deixar sequelas como a fibrose pulmonar”, explica a médica. Pensando nisso, o A.C.Camargo oferece, em parceria com a oncologia clínica, acompanhamento com o pneumologista que cuida e trata do pulmão como um todo, de forma a garantir e preservar o órgão e a qualidade de vida do paciente durante e pós-tratamento. 

Prevenção e diagnóstico 

A tuberculose tem cura e prevenção. A vacina BCG, que é oferecida gratuitamente no SUS e aplicada aos bebês recém-nascidos, previne somente as formas mais graves da doença. Por isso, alguns cuidados devem ser tomados ao longo da vida como forma de prevenção contínua, entre eles evitar o contato com pessoas que tenham a doença e lugares fechados e com pouca ventilação. 

“Geralmente, o contato com a bactéria acontece ainda na infância e ela fica latente no pulmão, sem causar nenhum sintoma. Quando cai a imunidade, a doença pode se manifestar, mesmo, por exemplo, 20 anos depois do contato prévio”, explica a pneumologista. 

Já o câncer de pulmão tem diversas causas, no entanto 90% estão associadas ao tabaco. Outros fatores como histórico familiar, exposição à substâncias tóxicas e até mesmo a poluição do ar têm relação com o aparecimento do tumor.  Adotar hábitos de vida saudáveis é um bom começo para a prevenção deste tipo de câncer, como de tantos outros. 

Saiba mais sobre diagnóstico, tratamento e estadiamento do câncer de pulmão. 

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?

Veja também

No Mês da Mulher, prevenção deve fazer parte da rotina
Mais de 30 mil brasileiras são diagnosticadas a cada ano com câncer ginecológico. Visita regular ao ginecologista e aplicação da vacina anti-HPV evitam a maioria dos casos Indolores, silenciosos e de lento desenvolvimento, os tumores do sistema reprodutivo da mulher atingem mais de 30 mil...
Covid-19 e transplante de medula óssea: a relação
Covid-19 e transplante de medula óssea: as infecções respiratórias têm impacto importante em pacientes transplantados. Isso foi reafirmado no Next Frontiers to Cure Cancer pelo Dr. Steven Pergam, do Fred Hutchinson Cancer Research Center, de Seattle (EUA). Na Sessão IV do congresso – Complicações Infecciosas...
Função sexual e câncer urológico: mitos e verdades
Todo tipo de tratamento contra câncer urológico pode resultar em impotência sexual. Mito. Não é todo câncer urológico que pode causar impotência sexual após o tratamento. Na maioria das vezes, a disfunção erétil ocorre durante o tratamento cirúrgico para tumores de próstata ou de bexiga...
Álcool em gel ou água e sabão? Data reforça a importância da limpeza correta das mãos
A higienização das mãos ganhou um enorme destaque no começo de 2020, quando a pandemia da Covid-19 iniciou. O mundo colocou a prática como prioridade para diminuir o contágio da doença, além de incentivar o distanciamento social e uso correto das máscaras. A Organização Mundial...
Vídeo: avanços no combate ao câncer colorretal metastático
Novos medicamentos auxiliam no aumento da sobrevida Recentemente, o câncer colorretal metastático tem sido melhor combatido, o que garantiu um aumento de sobrevida entre os pacientes. Novos medicamentos foram incorporados ao tratamento e foram associados a diferentes tipos de drogas. Assista ao vídeo e entenda...