Seguimento de longo prazo de Lifileucel – terapia com TILs para pacientes com melanoma avançado que falharam em múltiplos tratamentos

Publicado em: 01/06/2020 - 11:06:06
Pesquisa
Tratamento
Imunoterapia
Tumores Cutâneos

Por Milton José de Barros e Silva, oncologista clínico do A.C.Camargo Cancer Center

O tratamento do melanoma metastático avançou muito na última década com a imunoterapia, através dos inibidores de pontos de verificação e da terapia-alvo para os pacientes com a mutação do gene BRAF. 

Entretanto, existe um percentual significativo de pacientes que não respondem a esses tratamentos ou, em algum momento, deixam de responder. 

Para esses pacientes, ainda não existe tratamento considerado padrão até o momento. Nesse sentido, os dados do estudo com Lifileucel, uma terapia de células T adotivas, são realmente animadores. 


Como funciona 

A terapia de células T adotivas consiste em retirar do próprio paciente fragmentos do tumor, para que possam ser extraídas as células de defesa que lá se encontram, nesse caso, os linfócitos T CD8. 

De maneira resumida, após a extração dessas células, existe um processo de amplificação em laboratório das mesmas, seguido da infusão de volta nos pacientes, acrescido de um tratamento complexo para aumentar a sua atividade já no corpo do paciente. 

Em teoria, essas células já possuem a capacidade de reconhecer o câncer do paciente em questão. Esse processo é muito complexo e atualmente restrito a poucos centros no mundo. Entretanto, tentativas de padronização e comercialização dessa tecnologia encontram-se em franca expansão, como é o caso do Lifileucel.
 
No estudo apresentado na seção oral de melanoma da ASCO 2020, 66 pacientes com melanoma metastático, que já haviam falhado a pelo menos duas linhas de tratamento, receberam o tratamento com células T adotivas com Lifileucel. 

A taxa de redução dos tumores foi de 36,4% (objetivo primário do estudo) e a taxa de controle total foi de 80,3%. 

No seguimento mediano de 17 meses, a duração mediana de resposta do tratamento ainda não foi atingida (ou seja, mais de 50% dos pacientes ainda mantêm a doença sob controle). 

Os efeitos colaterais desse tratamento são severos, porém basicamente restritos às primeiras semanas de tratamento, onde todo o processo de ativação do sistema imune é induzido. 

Os dados de controle de doença nessa população de pacientes politratados chama muito a atenção. Ainda necessitamos de maiores estudos confirmatórios e, sobretudo, estar preparados para oferecer esse tipo de tecnologia quando estiver amplamente disponível. 

Para conferir mais (em inglês) sobre o estudo Long-term follow up of lifileucel (LN-144) cryopreserved autologous tumor infiltrating lymphocyte therapy in patients with advanced melanoma progressed on multiple prior therapies, clique aqui.

Saiba mais:

- Acompanhe aqui o melhor do ASCO Annual Meeting 2020

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?

Veja também

Pesquisa revela por que a metástase do câncer de tireoide nos gânglios não é tão preocupante
Quando o câncer de tireoide apresenta metástase nos gânglios (ou linfonodos), a situação é menos preocupante do que as metástases em gânglios de outros tumores, como mama, cólon, pulmão etc. Para entender por que isso acontece, pesquisadores do A.C.Camargo e da Unicamp se uniram nesse...
Carnes e câncer: a vermelha é mais perigosa que a branca?
Carnes e câncer: muita gente tem dúvidas em relação ao consumo dos diferentes tipos de proteína e o perigo de desenvolver um tumor. Os estudos epidemiológicos feitos até agora não conseguem medir os riscos da carne vermelha e da carne branca separadamente quando elas são...
Semana de Mobilização Nacional para Doação de Medula Óssea
A Semana de Mobilização Nacional para Doação de Medula Óssea, comemorada entre 14 e 18 de dezembro, tem como objetivo a conscientização para a importância desse gesto que salva vidas. Para fazer parte do time de doadores, é preciso fazer o cadastro no Registro Nacional...
Mastologistas e radiologistas esclarecem dúvidas sobre os exames que ajudam a descobrir o câncer de mama no início
Realizar a primeira mamografia aos 40 anos ou antes, se necessário antecipar a idade do primeiro exame, por que alguns casos de câncer de mama também ocorrem em mulheres jovens, o que significa a sigla BI-RADS que aparece em todos os exames das mamas, o...
Como é realizado o Transplante de Medula Óssea?
No quarto e último texto da série sobre TMO, saiba mais sobre o procedimento e as medidas de prevenção de infecções Por Daniel Garcia, oncologista clínico, e Jayr Schmidt, head de Hematologia Quando a quimioterapia e/ou a radioterapia estiverem completas, será administrada uma infusão da...