Sarcoma de partes moles: 6 mitos & verdades

Publicado em: 21/07/2020 - 08:07:00
Diagnóstico
Prevenção
Efemérides
Mitos & Verdades
Linha Fina

Saiba mais sobre este raro tipo de câncer no mês da campanha Julho Amarelo, que chama a atenção para a conscientização 

sarcoma de partes moles pode apresentar características diferentes de outros tipos de câncer, principalmente em relação aos fatores de risco. 

Apesar de ser um câncer raro – não há estatísticas oficiais no Brasil –, é importante que se saiba quais são os sinais e sintomas da doença, algo que auxilia a possibilidade do diagnóstico precoce.

Para marcar a campanha Julho Amarelo de Conscientização para Sarcomas, conheça algumas das dúvidas mais comuns da população.

1. Os sarcomas podem se originar em qualquer parte do corpo.
Verdade. 
Os sarcomas se originam nas células mesenquimais presentes nos tecidos conectivos dos órgãos. Embora sejam muito mais prevalentes nas partes moles, como os músculos, podem aparecer na mama, no intestino, no fígado, entre outros órgãos. 

2. O sarcoma de partes moles pode ser causado por traumatismos?
Mito. 
Muitos pacientes acreditam nessa relação, principalmente nos membros superiores e inferiores. Geralmente, esses traumas chamam a atenção para nódulos já existentes no corpo, mas não são a causa desses tumores.
 
3. A hereditariedade é um fator de risco?
Verdade.
 Em geral, poucos casos de sarcomas são decorrentes de fatores hereditários – cerca de 5% somente. No entanto, alterações genéticas herdadas, como a Síndrome de Li-Fraumeni e a Neurofibromatose, podem ser responsáveis por elevar o risco de desenvolvimento desse tipo de câncer.
 
4. Vírus podem ser responsáveis pelo surgimento de um sarcoma?
Mito.
 Como foi dito no item 1, os sarcomas se originam a partir de uma alteração na célula mesenquimal primitiva, espécie de célula-tronco presente em todo o organismo. A exceção é o Sarcoma de Kaposi e sua relação com o HIV, que diminui a imunidade do paciente e aumenta o risco do desenvolvimento do câncer.

5. A radiação pode estar relacionada a esse câncer?
Verdade.
 Há pesquisas que demonstram maior incidência de sarcomas de partes moles em pacientes que se submeteram à radioterapia em um tratamento anterior, nas proximidades ou na parte do corpo que recebeu a terapia. A radiação emitida por acidentes nucleares ou bombas atômicas também predispõe a população sobrevivente a maiores riscos de desenvolver um sarcoma.
 
6. A alimentação pode facilitar ou prevenir o surgimento da doença?
Mito.
 Diferentemente de muitos outros tipos de câncer, os sarcomas não são influenciados pela alimentação ou outros hábitos de vida do indivíduo, como o tabagismo e o sedentarismo. De qualquer modo, recomenda-se um estilo de vida saudável para a prevenção dos outros tumores. 

Veja também

Dia Nacional dos Ostomizados
Procedimento proporciona a pacientes nova oportunidade de viver com mais qualidade A ostomia, mais conhecida como estomia, é uma cirurgia realizada com objetivo de construir um novo caminho para eliminar a urina e as fezes. É um procedimento que salva vidas. Mas, ainda existem pessoas...
Podcast Rádio Cancer Center #37 - A vacinação da Covid-19 e o paciente oncológico
A vacinação da Covid-19 está sendo muito falada, mas pouco se diz sobre o paciente oncológico em meio ao processo de imunização. Os estudos feitos com as vacinas que estão imunizando a população não levam em conta pacientes oncológicos, que são imunocomprometidos. Assim, pairam algumas...
Corrida e Caminhada A.C.Camargo: inspire-se com nossos pacientes neste vídeo
Assista e entenda melhor o papel da atividade física no âmbito oncológico A 9ª Corrida e Caminhada do A.C.Camargo Cancer Center reuniu milhares de pessoas na Cidade Universitária (USP). Os participantes puderam optar por percursos de 3km de caminhada ou de 5km ou 8km para...
Covid-19: atividade física em tempos de isolamento social
Mesmo em casa, é possível manter o bom condicionamento e espantar a preguiça Com a pandemia da Covid-19, mudamos nossa rotina para ficarmos confinados dentro de casa, como forma de reduzir a proliferação do vírus. Com as academias fechadas e a recomendação de se ficar...
Vídeo: novos tratamentos no câncer de pulmão
O tratamento para o câncer de pulmão avançado foi um dos que mais evoluiu ao longo dos últimos 10 anos. Além da quimioterapia, surgiram terapias-alvo moleculares e imunoterapias que ampliaram as possibilidades para os pacientes com a doença. Assista ao vídeo e entenda um pouco...