Previna tumores colorretais com hábitos saudáveis

Publicado em: 30/09/2019 - 16:09:38
Prevenção
Diagnóstico
Hábitos saudáveis
Tumores Colorretais

Conheça as formas de se antecipar a um eventual câncer e os fatores de risco existentes

Os tumores colorretais malignos, localizados no cólon (intestino grosso) e no reto, são o terceiro tipo mais comum em homens e o segundo em mulheres. Diagnosticados no início, podem apresentar cerca de 90% de chances de sucesso no tratamento, de acordo com Samuel Aguiar Junior, head do Núcleo de Tumores Colorretais do A.C.Camargo.

Esse tipo de câncer é uma doença multifatorial influenciada por questões genéticas, ambientais e relacionados ao estilo de vida (que podem ser modificados). Os fatores alteráveis incluem consumo de bebida alcoólica, maus hábitos alimentares, obesidade, tabagismo e sedentarismo.

Tumores colorretais: sinais e sintomas

O câncer colorretal costuma ser uma doença silenciosa e assintomática no estágio inicial. À medida que progride, pode causar sangramentos e obstruções intestinais. Por isso, recomenda-se o exame da colonoscopia a partir dos 45 anos ou a partir dos 40 em caso de histórico de câncer na família.

Os sintomas mais comuns são:

  • Presença de sangue nas fezes
  • Dores abdominais
  • Dores ao evacuar
  • Diarreia ou prisão de ventre que não passam
  • Sensação de empachamento
  • Mudanças no apetite
  • Perda de peso inexplicável

Tumores colorretais: fatores de risco

  • Alimentação: consumo abusivo de carnes vermelhas, carnes processadas e carnes expostas a calor intenso, como nos churrascos, encabeçam a lista dos fatores de risco, seguidas por uma dieta pobre em fibras (frutas, legumes e verduras).
  • Sedentarismo: a prática regular de exercícios físicos também ajuda a combater a obesidade, que é outro importante fator de risco.
  • Fumo: é um fator de risco sério também para este tipo de câncer.
  • Álcool: sozinho, o consumo de bebidas alcoólicas já é um fator de risco importante, particularmente entre os chamados bebedores pesados (alto consumo de álcool em um curto espaço de tempo). Combinado com o fumo, o risco se multiplica.
  • Doenças inflamatórias intestinais: são raras, mas, quando crônicas, podem aumentar o risco de câncer de cólon. Entre elas estão a colite ulcerativa e a doença de Crohn. Portadores dessas enfermidades precisam ter acompanhamento específico para detecção precoce do câncer.

Síndromes familiais de câncer: algumas famílias têm um histórico de câncer colorretal com várias pessoas afetadas pela doença, antes dos 50 anos. Nesses casos, é importante consultar um médico e um oncogeneticista para fazer uma avaliação de risco e verificar qual a melhor forma de acompanhamento.

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?

Veja também

Novembro Azul: atente-se ao diagnóstico precoce
A luta contra o câncer é uma causa da humanidade e o diagnóstico precoce aumenta muito as chances de sucesso no tratamento Novembro Azul chegou para reforçar a conscientização. Você tem 50 anos ou mais? Está na hora de checar sua próstata. O exame de...
Prevenção: uma seleção de conteúdos para você manter sua saúde em dia
Aproveite o verão com as dicas deste infográfico Cuidados com o sol, alimentação saudável e hidratação são fundamentais para minimizar riscos Infográfico: adote hábitos saudáveis em 2021 e colha os benefícios Confira dicas práticas para a prevenção e tenha um ano cheio de vigor Podcast...
Podcast Rádio Cancer Center #1 - Tumores urológicos x atividade física
Ouça e descubra que você não precisa virar um maratonista para garantir prevenção e reabilitação: vale até passear com o cachorro O podcast Rádio Cancer Center fala sobre a prática esportiva relacionada a tumores urológicos com o Dr. Stênio Zequi, head da Urologia no A.C.Camargo...
O que é a touca de resfriamento? Ela evita a queda de cabelo causada pela quimioterapia?
A touca de resfriamento, como o nome diz, resfria o couro cabeludo e reduz a queda dos fios de cabelo durante a quimioterapia. É uma forma de ajudar a preservar a saúde psicológica e a privacidade do paciente. A touca diminui a circulação sanguínea no...
Coronavírus: recomendações importantes
O novo Coronavírus foi classificado como pandemia em 11 de março, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). A definição de pandemia não depende de um número específico de casos. Considera-se que uma doença infecciosa atingiu esse patamar quando afeta um grande número...