O primeiro estudo eficaz do uso da ressonância magnética de corpo inteiro para rastrear tumores em fase inicial

Publicado em: 05/07/2017 - 21:07:00
Pesquisa
Institucional
Inovação e tecnologia

Cientistas de seis países se uniram em consórcio internacional – e nossa Instituição representando o Brasil – para diagnosticar com segurança as muitas lesões dos pacientes com a Síndrome de Li-Fraumeni.

A Síndrome de Li-Fraumeni, condição hereditária de famílias portadoras que têm alto risco de desenvolver diversos tipos de tumores, é causada por uma mutação no gene TP53O que isso significa? Que os portadores do gene precisam ser submetidos, desde muito jovens, a uma infinidade de exames, vários deles com o uso de radiação, para diagnosticar lesões cancerígenas ainda no início, porque assim têm mais chances de cura. Para isso, médicos e especialistas buscam métodos mais seguros e eficazes de diagnóstico.

Especialistas de importantes instituições de seis países (Austrália, Estados Unidos, Canadá, Holanda, Inglaterra e nós, do A.C.Camargo, pelo Brasil) se reuniram em consórcio internacional para avaliar a ressonância magnética de corpo inteiro como método de rastreamento. O estudo foi publicado em agosto na revista científica JAMA e mostra resultados promissores.

É uma meta-análise, ou seja, uma revisão de vários trabalhos com grupos de pacientes avaliados entre janeiro de 2004 e outubro de 2016. Foram incluídos 578 participantes com a síndrome, mas ainda sem sintomas. No primeiro exame de ressonância magnética de corpo inteiro, foram encontradas lesões em 173 deles (quase 30%). Desse grupo, 54 fizeram biópsias e 39 tiveram o câncer confirmado.

"Na primeira rodada de rastreamento, é esperado encontrar um número maior de lesões benignas e malignas, pois são alterações que já estavam lá. Por isso, há um número maior de resultados falso-positivos. A partir da segunda rodada de exames, encontramos principalmente os novos cânceres desenvolvidos nesse intervalo", diz o Dr. Rubens Chojniak, Diretor do Departamento de Imagem.

Há muito o que celebrar com esse estudo: a ressonância magnética é uma técnica segura, com baixa dose de radiação, e o seu uso pode poupar boa parte dos pacientes com biópsias desnecessárias. Aqui no A.C.Camargo, aliás, o rastreamento por ressonância já faz parte do protocolo dos pacientes com Li-Fraumeni, e foi tema da dissertação de mestrado da geneticista Daniele Paixão Pereira, do Departamento de Oncogenética. O Brasil, em particular, tem uma característica específica: em algumas regiões do país, um em cada 300 indivíduos tem a síndrome.

Para saber mais sobre a pesquisa, clique aqui.

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?

Veja também

Dia Internacional da Mulher: assista ao vídeo conheça personalidades que fizeram história
Dia Internacional da Mulher: neste 8 de março, preparamos um vídeo com desbravadoras que nos inspiram. Assista: .video-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; padding-top: 30px; height: 0; overflow: hidden; } .video-container iframe, .video-container object, .video-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%...
Dicas de segurança e manutenção dos cuidados nesta nova fase da quarentena - Por Dr. Ivan França
video { width: 100%; height: auto; } * Clique aqui caso tenha problemas para visualizar o vídeo.
TJCC: Confira como foi a participação dos médicos do A.C.Camargo Cancer Center no evento
O A.C.Camargo marcou presença na 8ª edição do Congresso Todos Juntos Contra o Câncer, realizado pela ONG de mesmo nome que congrega representantes de diferentes setores voltados ao cuidado ao paciente com câncer. Na edição de 2021, o A.C.Camargo foi representado para falar sobre seu...
Ensino: começa o Projeto de Treinamento em Simulação Realística
Em parceria com a Simutec, curso é voltado a residentes, que simulam cirurgias por videolaparoscopia A Superintendência de Ensino do A.C.Camargo iniciou o Projeto de Treinamento em Simulação Realística com os Residentes da Cirurgia Oncológica de primeiro e segundo ano (R1 e R2). É um...
Câncer colorretal metastático: foco em pacientes HER2 positivos
Por Celso Abdon Lopes de Mello, oncologista clínico do A.C.Camargo Cancer Center Foi apresentado o estudo DESTINY-CRC01. Este estudo é um estudo pequeno, de fase II, multicêntrico que avaliou a eficácia de uma nova droga, o Trastuzumabe Deruxtecan (T-Dxd), em pacientes com carcinoma de cólon...