Idosa sendo atendida por uma moça mais nova.

O grande dia: o momento da última sessão de quimioterapia

Publicado em: 27/08/2021 - 09:08:11
Tratamento
Foco do paciente
Quimioterapia
Linha Fina

Muitas vezes considerada como término de um ciclo, a químio derradeira reforça a esperança de cura e de uma nova vida

 

Quimioterapia: durante a descoberta de um câncer, amigos e familiares vivenciam junto com o paciente as várias etapas que envolvem o tratamento oncológico. É uma mistura de sentimentos, como a esperança de cura, perseverança, paciência, força, determinação e também medos e angústias.

A derradeira sessão não costuma ser diferente das demais: o paciente faz o procedimento conforme a recomendação do médico oncologista na Instituição e é acompanhado por algumas horas pela equipe de quimioterapia, que verifica seu bem-estar. O paciente pode ou não estar acompanhado e cada um reage de uma maneira ao tratamento.

Nascer de novo após a quimioterapia

"A última sessão de químio é um dia importante, um marco na vida do paciente. Eles demonstram muito alívio e esperança no tratamento, muitos dizem para nós que é como se nascessem de novo", explica Hernandes Cerqueira, enfermeiro supervisor da Central de Quimioterapia do A.C.Camargo Cancer Center. Essa matéria também teve a contribuição de Luciane Helena Tomassini, Regiane Conceição e Marcos José da Silva, enfermeiros e enfermeiras que fazem parte da equipe juntamente com Hernandes.

Diariamente, Hernandes acompanha e orienta pacientes em sessões de quimioterapia na Instituição. Ele diz que cada um reage de uma maneira ao fim do tratamento e é preciso ter empatia em cada caso. "Cada paciente é diferente. Alguns estão muito felizes e alegres e outros, ansiosos e com medo. Reações como essas são naturais, principalmente porque o tratamento é uma luta real travada contra o câncer. Por isso, a equipe multiprofissional atua durante toda a medicação, promovendo cuidado e suporte necessários", diz.

O tratamento quimioterápico só termina após a conclusão dos ciclos prescritos pelo médico oncologista responsável. Em algumas situações, é possível ocorrer mudanças de protocolo caso, em consulta, o médico identificar a não-efetividade do tratamento.

A vida após o câncer

Alguns pacientes, segundo Hernandes, relatam dificuldade em retornar à vida "normal" após a quimioterapia, por sentirem medo e solidão, muitas vezes. "Temos pacientes que passaram a enxergar a vida de forma mais positiva ou negativa. Seja como for, desempenhamos um papel de apoio para que ele consiga retornar de forma gradativa às atividades da vida", conta.

O apoio de amigos e familiares neste momento é fundamental. Estar em família não somente deixa o paciente mais confortável, mas também estimula uma visão otimista da situação vivida. "Família e comunidade são peças fundamentais para essa nova fase, quanto mais seguro o paciente estiver, melhor será sua recuperação e sua qualidade de vida", diz.

Na Central de Quimioterapia do A.C.Camargo, a comemoração da última químio é celebrada em conjunto: paciente, familiares e equipe multiprofissional. Disponibilizamos uma placa de "Última Quimioterapia" para o paciente, reforçando o momento importante de vida e os cuidados para a continuidade do tratamento.

“Toda última sessão é emocionante para nós da equipe de Quimioterapia. Compartilhar esse momento junto com familiares e amigos do paciente faz tudo valer a pena. Estamos aqui para salvar vidas”, diz.

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?

Veja também

Médicos do A.C.Camargo Cancer Center estão na lista dos 100 mil top cientistas do mundo
Três profissionais do A.C.Camargo foram reconhecidos na lista dos 100 mil top cientistas do mundo, realizado pela revista científica Journal Plos Biology. A classificação dos cientistas foi baseada em dois critérios: o impacto do(a) pesquisador(a) ao longo da carreira e em um único ano (2019)...
Leucemia: pesquisadores brasileiros trabalham em um tratamento menos invasivo para pacientes graves
A leucemia é o décimo tipo de câncer mais comum entre os homens, com 5.920 novos casos por ano, segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA). Atinge, ainda, muitas crianças. Por isso, as pesquisas sobre o tema são recorrentes. Neste momento, pesquisadores brasileiros trabalham em...
Novembro Azul e a evolução no tratamento sistêmico
Assista ao vídeo e entenda melhor como os avanços têm beneficiado os pacientes Novembro Azul está aí e nunca é demais falar sobre as evoluções no tratamento sistêmico dos tumores urológicos. Os últimos dois anos foram de muitas mudanças. Tais avanços trouxeram novas possibilidades terapêuticas...
Gente do Banco de Sangue: conheça Eloir Domingos
Uma conversa tira-dúvidas com a enfermeira que está à frente desse departamento Há quanto tempo você trabalha no Banco de Sangue? Cinco anos e 11 meses, porém já atuo há 10 anos como enfermeira especialista em hemoterapia. A agulha de doação de sangue dói mais...
Estudo avalia benefícios do monitoramento online de sintomas em pacientes durante a quimioterapia
Pacientes que passam por quimioterapia costumam ter sintomas sérios, mas a metade deles não é reportada a médicos ou enfermeiros. Um teste clínico randomizado com 766 pacientes, apresentado no ASCO 2017, mostrou que uma ferramenta de web pode ajudá-los, inclusive aumentando sua sobrevida, simplesmente relatando...