O Coronavírus e o paciente oncológico

Publicado em: 13/03/2020 - 18:03:46

A situação requer atenção – no entanto, o mais importante é não interromper o tratamento

A manutenção do tratamento oncológico é fundamental para o sucesso terapêutico. 

“O Coronavírus é mais um item que o paciente deve considerar em sua rotina de precauções, que já é muito criteriosa para quem trata o câncer”, afirma o Dr. Victor Piana, Superintendente Executivo de Operações e Diretor Médico do A.C.Camargo Cancer Center. 

“Entre elas, ele deve lavar as mãos frequentemente, restringir as visitas e evitar um contato físico com pessoas com algum problema de saúde, como gripes”, explica o especialista.

O paciente oncológico sofre com o efeito imunossupressor de alguns tratamentos. Durante a quimioterapia ou a radioterapia, por exemplo, a imunidade fica mais baixa.

“E, se tiver febre, sintomas respiratórios, especialmente falta de ar e cansaço, o paciente deve procurar o pronto socorro, algo que ele já faria mesmo sem a pandemia do Coronavírus”, complementa o Dr. Victor Piana. 


Não parar o tratamento

Quando o paciente imunossuprimido desenvolve o Coronavírus, ele pode ficar mais vulnerável.

Uma coisa, porém, é certa. “Um paciente com câncer não deve interromper seu tratamento oncológico”, acrescenta o Dr. Victor Piana. 
 

Cuidados importantes

Outras orientações relevantes para o paciente oncológico evitar:

- Aglomerações e ambientes fechados;
- O cumprimento com apertos de mão, beijos e abraços, mesmo nos médicos e outros profissionais de saúde 
- Visitas desnecessárias; 
- Acompanhantes que apresentem sintomas de gripe ou suspeita de Coronavírus – é importante que seja apenas um acompanhante.

Mais Coronavírus
- Como se proteger
- Recomendações importantes
- Dúvidas mais frequentes
- O que é