Nossos patologistas identificaram um tumor de câncer peniano até então desconhecido

Publicado em: 08/06/2017 - 21:06:00
Notícias

O carcinoma de pênis é um tumor raro, representando apenas 2% dos casos de câncer em homens no Brasil. Normalmente, ele afeta os pacientes na faixa dos 50 aos 60 anos de idade e é dividido em dois tipos: os que têm relação com o vírus HPV e os que não têm. Alguns carcinomas podem ser mistos e combinar dois tipos.

Entre os tumores que não têm relação com o vírus HPV há também subtipos, como os papilares, que são tumores que crescem lentamente e têm baixo risco de metástase, e os sarcomatoides, tumores mais agressivos, com alta taxa de mortalidade e grande risco de metástase.

Um caso recente de paciente aqui do A.C.Camargo surpreendeu nossos patologistas e urologistas: um tumor papilar-sarcomatoide, combinação até então não descrita na literatura médica.

É um subtipo agressivo que combina dois padrões distintos de tumores

"É um subtipo que tem uma evolução muito rápida, muito agressiva. Ele apresenta células com características distintas desses dois padrões, os papilares e os sarcomatoides", explica a Dra. Isabela Werneck da Cunha, da Anatomia Patológica, que coordenou um estudo publicado na Virchows Arch, da Sociedade Europeia de Patologia: "Mixed papillary-sarcomatoid carcinoma of the penis: report of an aggressive subtype" (Carcinoma misto de pênis papilar-sarcomatoide: descrição de um subtipo agressivo), conduzido pela Dra. Graziele Bovolim e pelo Dr. Fernando Soares, também da Anatomia Patológica, mais o Dr. Walter Henriques da Costa e o Dr. Gustavo Cardoso Guimarães, da Urologia. "A descrição é muito importante para que os médicos saibam e prescrevam um tratamento mais agressivo para esse subtipo", completa a Dra. Isabela.

Para acessar a pesquisa completa, clique aqui.

Dra. Isabela Werneck da Cunha - CRM 102851
Titular do Departamento de Anatomia Patológica

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?

Veja também

De acordo com a idade: conheça as diferenças dos sarcomas em crianças e adultos
O avanço da idade é um dos principais fatores de risco para o desenvolvimento do câncer em adultos, tornando rara a doença em crianças e adolescentes. Nos Estados Unidos, por exemplo, a incidência de casos infantis corresponde a cerca de 1% entre todos os diagnósticos...
Novas Fronteiras - Preservação da fertilidade em mulheres com tumor ginecológico
Embora o câncer ginecológico seja mais prevalente na pós-menopausa, também existem mulheres que recebem o diagnóstico da doença em fase fértil e com o desejo de ter filhos. A preservação da fertilidade nesse grupo de pacientes com câncer de colo do útero, endométrio e ovário...
Tudo o que um prato saudável pode fazer por você
Comer bem e em cores é garantia de saúde. Com os alimentos certos e seu corpo em equilíbrio, a vida parece melhor. Então, olho no prato: suas escolhas são fundamentais para prevenir doenças, inclusive o câncer. E, caso você já seja paciente, mais uma boa...
Mulheres devem ficar atentas a endometriose, miomas e cistos
Se você é mulher e sofre com dores frequentes na região pélvica ou sangramentos irregulares, pode fazer parte do grupo acometido por doenças ginecológicas, como endometriose, miomas ou cistos ovarianos. Todas são doenças benignas, mas devem ser investigadas para confirmar o diagnóstico – excluindo a...
Pacientes da Oncologia Pediátrica relatam o que mais gostam nas aulas
Pioneira no ensino em classe hospitalar, a Escola Especializada Schwester Heine mantém sua proposta, desde 1987, de evitar que os pacientes da Oncologia Pediátrica percam aulas e provas por não terem acesso ao convívio escolar em razão do tratamento do câncer. Já nessa época, Carmen...