Mulher de cabelo branco sorri com seu batom vermelho e uma caneca na mão

Menopausa: um sangramento poderia ser sinal de câncer?

Publicado em: 19/03/2021 - 11:03:54
Diagnóstico
Prevenção
Sinais e Sintomas
Tumores Ginecológicos
Endométrio
Linha Fina

Entenda a relação entre o período e os tumores ginecológicos 

Na menopausa, qualquer tipo de sangramento, por menor que seja, pode ser considerado anormal.

Assim, é prudente que a mulher, ao observar uma ocorrência de sangramento durante a menopausa, consulte um médico com urgência. 

É que existe a possiblidade de haver um câncer de endométrio, que aparece principalmente em mulheres na menopausa, após os 50 anos de idade.

O câncer de endométrio é o mais frequente entre os tumores de corpo de útero, que ocupam o oitavo lugar no ranking entre os cânceres mais incidentes para mulheres, com 6.540 novos casos em 2020, de acordo com estimativa do Instituto Nacional do Câncer (INCA). 

Quando diagnosticado precocemente, porém, o câncer de endométrio é curável em 95% dos casos.


Obesidade eleva o risco

“Mulheres com obesidade também são mais propensas a desenvolver um carcinoma endometrial”, afirma o Dr. Glauco Baiocchi Neto, líder do Centro de Referência em Tumores Ginecológicos do A.C.Camargo Cancer Center. 

Uma explicação é que, devido à produção hormonal acontecer no tecido gorduroso, elas apresentam elevados níveis de estrogênio endógeno.


Sobre os tumores ginecológicos

Em março, mês da mulher, publicamos diversos conteúdos informativos para a prevenção e a conscientização do câncer ginecológico.

Os tumores ginecológicos atingem, a cada ano, mais de 30 mil mulheres, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA).

A alta incidência decorre da descoberta tardia, uma vez que os sintomas são ausentes ou inespecíficos na fase inicial do tumor.

No entanto, baseado no histórico da paciente, nos exames clínicos e na análise anatomopatológica, é possível antecipar o diagnóstico e obter um tratamento mais efetivo. 

Doutor Glauco Baiocchi, cabelos e barba negros, de jaleco, homem branco, fala da menopausa

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?

Veja também

Oncologista explica: transplante de medula óssea pode ajudar no tratamento de tumor de testículo
Este tipo de câncer é mais comum em jovens entre 15 e 35 anos Considerado incomum, um em cada 250 homens desenvolverá câncer de testículo em algum momento da vida. Nos Estados Unidos, a estimativa é de 9.560 novos casos, com 410 mortes, para o...
Náuseas: um flan para combatê-las
Assista ao vídeo e, em 1 minuto e meio, aprenda esta receita que melhora o desconforto Náuseas, um efeito colateral recorrente para os pacientes do A.C.Camargo Cancer Center, sobretudo para quem se submete à quimioterapia. Assim, esta receita preparada pelas nutricionistas da Instituição, um flan...
Novembro Azul: é possível “não tratar” um câncer de rim ou de próstata?
Novembro Azul é o mês que reafirma a importância de as pessoas ficarem atentas a fatores de risco, sinais, sintomas e, quando diagnosticadas com um tumor urológico, aos tipos de tratamento existentes. Neste ano em particular, vivemos o dilema entre postergar tratamentos oncológicos para alguns...
Dia Nacional da Saúde
O cenário de pandemia mostra como medidas de saúde pública e educação sanitária são importantes para o bem-estar de toda a população No dia 5 de agosto é comemorado o Dia Nacional da Saúde. A data foi criada em homenagem ao médico sanitarista Oswaldo Gonçalves...
Função sexual e câncer urológico: mitos e verdades
Todo tipo de tratamento contra câncer urológico pode resultar em impotência sexual. Mito. Não é todo câncer urológico que pode causar impotência sexual após o tratamento. Na maioria das vezes, a disfunção erétil ocorre durante o tratamento cirúrgico para tumores de próstata ou de bexiga...