Ilustração glóbulos vermelhos

Leucemia, linfoma e mieloma: atenção aos sinais e sintomas

Publicado em: 08/06/2021 - 09:06:00
Diagnóstico
Prevenção
Sinais e Sintomas
Neoplasias Hematológicas
Leucemia
Mieloma Múltiplo
Linfoma de Hodgkin
Linfoma de não-Hodgkin
Linha Fina

Fazer o diagnóstico precoce de um câncer hematológico é fundamental para o sucesso do tratamento

Leucemia, linfoma e mieloma são tumores hematológicos que merecem total atenção.

Sim, a pandemia de Covid-19 permanece em curso, mas o câncer não espera. Por isso, o A.C.Camargo Cancer Center conta com um Atendimento Oncológico Protegido, para que seus pacientes possam vir à Instituição para fazer consultas, exames e outros procedimentos com total segurança. 

Algo muito importante. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), a estimativa é que 5.920 homens tenham sido diagnosticados com leucemia em 2020. Ao considerarmos as mulheres, o câncer hematológico mais recorrente foi o linfoma não Hodgkin, com 5.450 novos casos.

Assim, é vital que as pessoas se atentem a sinais e sintomas e, ao notá-los, procurem ajuda médica.

Para isso, veja a seguir os sinais e sintomas dos tumores hematológicos e aprenda a detectar os indícios.


Leucemia

•    Febre inexplicável
•    Sensação de fraqueza e fadiga persistente
•    Perda de apetite
•    Perda de peso inexplicável
•    Sangramentos e hematomas que aparecem com facilidade e sangramentos nasais
•    Dificuldade para respirar
•    Petéquias, pequenos pontos vermelhos que aparecem na pele por causa de sangramentos
•    Anemia
•    Suores noturnos
•    Inchaço dos gânglios linfáticos
•    Dor nos ossos ou nas juntas
•    Infecções recorrentes
•    No caso da Leucemia Linfocítica Aguda (LLA), os sintomas podem incluir o aparecimento de nódulos indolores sob a pele na virilha, nas axilas ou no pescoço e/ou dor na região abaixo das costelas


Linfomas 

Linfoma Hodgkin

•    Dor nos gânglios inflamados
•    Suores noturnos intensos, com ou sem febre
•    Febre ou calafrios à noite ou mesmo durante o dia
•    Perda de apetite
•    Perda de peso inexplicável
•    Fadiga ou perda de energia
•    Pele seca e com coceira
•    Erupção cutânea avermelhada, disseminada pelo corpo
•    Tosse e dificuldade para respirar ou desconforto no peito, causados por um gânglio linfático grandemente aumentado nessa região
•    Aumento do fígado ou do baço


Linfoma não Hodgkin

Os sintomas dos linfomas não Hodgkin variam de pessoa para pessoa, mas costumam apresentar:

•    Inchaço indolor dos gânglios linfáticos da virilha, axilas e pescoço
•    Suores noturnos intensos, com ou sem febre
•    Febre
•    Erupção cutânea avermelhada, disseminada pelo corpo
•    Náusea, vômitos ou dor abdominal
•    Perda de peso inexplicável
•    Cansaço
•    Coceira
•    Tosse ou dificuldade para respirar
•    Dor de cabeça e dificuldade de concentração

As formas mais agressivas dos linfomas não Hodgkin podem ter estes e outros sintomas, que incluem:

•    Dor no pescoço, nos braços ou no abdome
•    Dificuldade para respirar
•    Fraqueza nos braços e/ou nas pernas
•    Confusão mental


Mieloma múltiplo

O mieloma múltiplo é o câncer de um tipo de células da medula óssea chamadas de plasmócitos, responsáveis pela produção de anticorpos que combatem vírus e bactérias.

No mieloma múltiplo, os plasmócitos são anormais e se multiplicam rapidamente, comprometendo a produção das outras células do sangue. 

Por isso, os pacientes podem ter anemia e ficam sujeitos a infecções. 

Os plasmócitos cancerosos também produzem uma proteína anormal, chamada de proteína monoclonal, que se acumula no sangue e na urina. As células doentes também podem afetar os ossos, causando dores e fraturas espontâneas.

 

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?

Veja também

Imunoterapia: saiba em quais casos o tratamento é eficaz para tumores colorretais
A imunoterapia é um tratamento inovador que funciona como agente do bem em nosso organismo: ele dá um comando para que o sistema imunológico reconheça e destrua as células tumorais. Para funcionar, a imunoterapia se liga a proteínas presentes em alguns tipos de tumores e...
Pesquisa aponta aumento da incidência de câncer de orofaringe associado a infecção por vírus HPV
Neste Julho Verde, mês de conscientização sobre o combate aos tumores de cabeça e pescoço, conheça este estudo feito na cidade de São Paulo, que analisou mais de 15 mil casos de câncer de boca e orofaringe O papilomavírus humano (HPV) é um vírus que...
Bem-estar longe do cigarro
O tabagismo e a exposição passiva ao tabaco estão entre os principais responsáveis pelo desenvolvimento do câncer de pulmão e que, felizmente, podem e devem ser evitados. É responsável por 80% das mortes por câncer de pulmão e 30% das mortes por outros tipos de...
Câncer de pele: 13 dicas de cuidados
Quando o assunto é prevenir a doença, há dúvidas sobre o que é mais eficaz e o que de fato é nocivo ou seguro para a saúde da pele. Com base nisso, o cirurgião oncológico e head do Centro de Referência de Pele do A.C.Camargo...
Podcast Rádio Cancer Center #4 - Guia de prevenção
Ouça o episódio, adote estes hábitos simples e proteja sua saúde Podcast Rádio Cancer Center, um espaço que está de volta para abordar a prevenção. Neste episódio, a conversa cheia de dicas práticas é com o Doutor Thiago Chulam, cirurgião oncológico e head do Departamento...