GAP, congresso anual do MD Anderson Cancer Center, ocorre no Brasil e tem o A.C.Camargo Cancer Center como uma das Instituições parceiras

Publicado em: 22/02/2015 - 21:02:00
Institucional
Pesquisa
Eventos

Com o tema "Diversidade, Inovação, Humanização e Integração", foi realizado, nas cidades de São Paulo e Barretos, o Global Academic Programs 2016 (GAP), congresso anual do MD Anderson Cancer Center. Foi a primeira vez que o evento da instituição norte-americana aconteceu na América Latina. Em anos ímpares, o GAP é organizado nos Estados Unidos e, em anos pares, no país-sede de uma das Sisters Institutions do MD Anderson, grupo formado por 31 centros oncológicos distribuídos em 22 países.

O A.C.Camargo Cancer Center é um dos três centros brasileiros considerados Sisters Institutions. Essa parceria com o MD Anderson ocorre desde 2007 e proporciona o intercâmbio de experiências e conhecimentos entre instituições mundiais, com uma atuação predominante em melhores técnicas de tratamento e diagnóstico do câncer. Essa colaboração permite avanços nas áreas de pesquisa e ensino, com foco na assistência ao paciente.

A edição brasileira do evento abordou as pesquisas clínica, cirúrgica e translacional; a prevenção de doenças oncológicas; a reabilitação e os cuidados paliativos. Superintendente de Pesquisa do A.C.Camargo e uma das integrantes do Comitê Executivo e Científico do GAP 2016, Dra. Vilma Martins ressaltou a importância do congresso como fórum para trocar experiências e fortalecer o relacionamento entre as Sisters Institutions.

A importância da prevenção

Entre os destaques desse fórum de discussões, houve informações atualizadas sobre o Moon Shots Program, iniciativa lançada em 2013 pelo MD Anderson, que visa acelerar o conhecimento da biologia tumoral e traduzi-lo na geração de drogas e em estudos clínicos que reduzam rapidamente a mortalidade de pacientes oncológicos. O Moon Shots Program tem metas associadas às seguintes áreas: ovário, mama, linfoma de células B, leucemia linfocítica crônica, colorretal, glioblastoma, tumores associados ao HPV, pulmão, melanoma, mieloma múltiplo, síndrome mielodisplásica, leucemia mieloide aguda, pâncreas e próstata.

"Nas palestras dos diretores desses programas, principalmente, sobre os temas mama, próstata, pulmão, cólon e melanoma, a ênfase foi sobre os trabalhos de prevenção e diagnóstico precoce, considerados a melhor estratégia de combate a essas doenças oncológicas", informa Dra. Vilma Martins. Além disso, foram revelados dados científicos de novas drogas na área da imunoterapia e dos estudos para diagnóstico de câncer colorretal por meio da detecção de marcadores em sangue oculto nas fezes. A perspectiva é de que, no futuro, esses testes possam substituir a colonoscopia, um exame invasivo e de maior custo.

Outra novidade da edição brasileira do GAP foi o espaço especialmente reservado para a Enfermagem e Equipes Multiprofissionais em oncologia, um reconhecimento à importância do trabalho integrado dessas áreas na linha de cuidado do paciente.

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?

Veja também

Tumores urológicos: principais achados
Por José Augusto Rinck Junior, oncologista clínico do A.C.Camargo Cancer Center Tumores de próstata Estudo TheraP: avaliou pela primeira vez, em estudo prospectivo, a comparação de Lutécio (molécula da medicina nuclear, como tratamento guiado por exame de PET-PMSA) contra quimioterapia. Eram pacientes com metástase que...
O câncer colorretal e os impactos da Covid-19
Pacientes com câncer colorretal, claro, também foram impactados pela pandemia da Covid-19. Essa temática motivou um estudo de grande relevância: Impact of Covid-19 Pandemic on Initial Presentation of Colorectal Cancer: Barriers to Access to Cancer Care Identified from a Comprehensive Cancer Center in Brazil (em...
Seu primeiro atendimento no caminho certo
A pré-triagem feita pela nossa Central de Relacionamento é essencial para o acesso rápido ao especialista adequado Todos os dias, recebemos muitas ligações de pacientes entrando em contato para fazer um atendimento pela primeira vez. Neste momento, é comum surgirem dúvidas: agendar com um oncologista...
Estudo realizado no A.C.Camargo mostra resultados promissores em casos de câncer de pâncreas
Números são equivalentes aos de centros norte-americanos; tumor nesse órgão é um dos mais complexos Ainda que seja apenas o 14º entre os tumores de maior incidência no mundo, o câncer de pâncreas sempre chamou a atenção por ser de difícil detecção e alta complexidade...
Novo grupo de pesquisa: Imuno-Oncologia Translacional
O grupo vai atuar na busca por respostas para um dos principais desafios dos cientistas que trabalham com a pesquisa do câncer. Nos últimos 20 anos, desenvolvemos uma forte atuação na pesquisa científica translacional em oncologia, com foco em genômica, patologia molecular e biologia molecular...