Médica sorrindo

Exames que ajudam a diagnosticar um câncer ginecológico

Publicado em: 26/03/2021 - 16:03:58
Diagnóstico
Prevenção
Exames
Tumores Ginecológicos
Linha Fina

Conheça quais são e para quais tipos de tumores são utilizados

Existem diversos exames que são importantes para detecção de um câncer ginecológico. Cada um tem uma função específica e alguns são comuns para vários tipos de câncer na mulher.

Dra. Andrea Paiva Gadelha Guimarães, oncologista clínica do A.C.Camargo Cancer Center, explica quais são os principais exames solicitados pelos médicos e para quais tipos de tumores.

Exames para diagnóstico de câncer ginecológico

Para detectar um câncer no sistema reprodutor feminino, os principais exames são:
•    Papanicolau
•    Colposcopia
•    Ultrassonografia transvaginal
•    Histeroscopia
•    Exame de sangue (marcador tumoral CA-125)
•    Biópsia

Abaixo, confira em quais situações esses exames são solicitados pelo médico:

 

Câncer de colo de útero
•    Papanicolau
•    Colposcopia
•    Biópsia

O papanicolau é a principal forma de detectar lesões que podem vir a desenvolver a doença. É um procedimento simples que analisa amostras de células recolhidas do colo do útero por meio de raspagem com uma espátula e escovinha. O material é analisado em laboratório e pode detectar lesões pré-cancerosas.

A colposcopia permite examinar o colo do útero por meio de um aparelho chamado colposcópio, que se assemelha a um binóculo com lentes de aumento. Ele produz uma imagem ampliada, entre 10 a 40 vezes, que possibilita que o médico identifique lesões imperceptíveis a olho nu. 

O diagnóstico definitivo é feito por meio de biópsia, que é a retirada de uma amostra de tecido para ser analisada em laboratório e verificar se há células cancerosas.

 

Câncer de endométrio
•    Ultrassonografia transvaginal
•    Histeroscopia
•    Biópsia

A ultrassonografia transvaginal geralmente é o primeiro exame pedido em caso de suspeita de câncer de endométrio. O médico também pode pedir uma ultrassonografia da pelve.

A confirmação ou não de um câncer é feita por meio de biópsia, que pode ser realizada no consultório do ginecologista por aspiração da amostra, ou histeroscopia, que é feita com anestesia local. A amostra é analisada em laboratório para verificar se há células cancerosas.

 

Câncer de ovário
•    Ultrassonografia transvaginal
•    Exame de sangue (marcador tumoral CA-125)
•    Biópsia

Ainda não existe nenhum método totalmente eficaz no diagnóstico precoce do câncer de ovário. A história da paciente, o exame físico, a ultrassonografia transvaginal e a medida no sangue do marcador tumoral CA-125 é o que se tem atualmente para buscar um diagnóstico precoce.

Quando há forte suspeita de câncer de ovário, o médico pode pedir exames adicionais, como tomografia computadorizada, colonoscopia (para avaliar a parte interna do intestino grosso), ressonância magnética e tomografia por emissão de pósitrons (PET-CT).

A confirmação do diagnóstico é feita por biópsia que, nesse caso, é a análise de tecido obtida por meio de cirurgia, videolaparoscopia ou ainda, em condições excepcionais, por biópsia por por agulha . A escolha do método vai depender de cada caso.

 

Câncer de vulva
•    Biópsia

A história clínica completa da paciente e um exame físico minucioso são importantes para detecção de lesões suspeitas e a realização de biópsia, se necessário. Habitualmente, a biópsia da vulva é um procedimento ambulatorial, realizado pelo médico com uso de anestesia local.

Exames por imagem como raios X de tórax, tomografia e tomografia por emissão de pósitrons (PET-CT) também podem ser pedidos para complementar o diagnóstico.
 

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?

Veja também

Podcast Rádio Cancer Center #4 - Guia de prevenção
Ouça o episódio, adote estes hábitos simples e proteja sua saúde Podcast Rádio Cancer Center, um espaço que está de volta para abordar a prevenção. Neste episódio, a conversa cheia de dicas práticas é com o Doutor Thiago Chulam, cirurgião oncológico e head do Departamento...
Entenda os tipos de transplante de medula óssea: autólogo e alogênico
Confira segundo texto da série sobre o tratamento Por Daniel Garcia, oncologista clínico, e Jayr Schmidt, head de Hematologia Existem dois tipos principais de transplante de medula: autólogo e alogênico. No transplante autólogo, as próprias células-tronco hematopoiéticas do paciente são removidas antes que a quimioterapia...
Adenomas de hipófise: tumores raros e de difícil diagnóstico
Prolactinoma, acromegalia e doença de Cushing são alguns dos tumores neuroendócrinos mais comuns Diferentemente de alguns outros tipos de tumores que possuem como causa relação com fatores ambientais, radiação, estilo de vida, entre outros, ainda não se sabem os gatilhos que levam ao desenvolvimento dos...
Podcast Rádio Cancer Center #21 - Câncer de cabeça e pescoço: prevenção e diagnóstico precoce
Câncer de cabeça e pescoço: a conversa de hoje é sobre como prevenir e diagnosticar precocemente um tumor nessas duas regiões do corpo. Saiba quais tipos de câncer são mais predominantes em homens e mulheres, conheça os fatores de risco, os sinais e sintomas mais...
Leucemia, linfoma e mieloma: atenção aos sinais e sintomas
Leucemia, linfoma e mieloma são tumores hematológicos que merecem total atenção. Sim, a pandemia de Covid-19 permanece em curso, mas o câncer não espera. Por isso, o A.C.Camargo Cancer Center conta com um Atendimento Oncológico Protegido, para que seus pacientes possam vir à Instituição para...