Evento para público leigo em SP destaca os sarcomas, tumores que podem acometer qualquer parte do corpo

Publicado em: 17/05/2015 - 21:05:00
Notícias

Com mais de 12 mil novos casos previstos por ano nos Estados Unidos e em torno de 7,5 mil no Brasil, os sarcomas são considerados tumores raros, mas há uma questão que merece atenção: são tumores que podem acometer qualquer uma das estruturas denominadas partes moles, tais como músculos, gordura, tendões, nevos periféricos, áreas que representam cerca de 50% de todo o peso do corpo humano. Apesar de serem raros, os sarcomas não são incomuns entre os casos diagnosticados no A.C.Camargo Cancer Center, instituição paulista que é referência mundial em prevenção, tratamento, ensino e pesquisa do câncer e responsável por uma das maiores casuísticas de sarcomas do mundo. 

Essa experiência será compartilhada na terça, 19, durante o Encontro com Especialistas, evento gratuito – com linguagem voltada para o público leigo – que abordará sintomas, fatores de risco, epidemiologia, tratamento, entre outros temas relacionados aos sarcomas de partes moles, tumores que se originam de alterações no DNA da célula mesenquimal primitiva. O evento terá início com palestras do cirurgião oncológico e diretor do Núcleo de Sarcomas, Ademar Lopes, e da ortopedista, traumatologista e diretora de Ortopedia Oncológica, Suely Akiko Nakagawa e, na sequência, eles e os demais titulares dos Núcleos de Sarcomas e Ortopedia responderão as perguntas feitas pelo público. Haverá cobertura em tempo real pelos perfis no A.C.Camargo nas mídias sociais. 
 

CARACTERÍSTICAS DOS SARCOMAS

Os sarcomas são divididos em cerca de 50 subtipos, mas não foram estabelecidos ainda os fatores por trás da baixa prevalência desses tumores, quando comparados a outros tipos de câncer como mama, próstata e pulmão. O que se pressupõe é que a menor influência de fatores ambientais e agentes externos esteja por trás dessa menor incidência. 

Se, por um lado, há menor influência dos fatores ambientes na prevalência de sarcomas, acredita-se que a hereditariedade tenha papel importante em alguns subtipos. Uma das síndromes associadas é a síndrome de Li-Fraumeni, caracterizada pela mutação germinativa no gene p53, condição esta que predispõe ao desenvolvimento da doença. O gene p53 é um dos genes protetores contra o câncer, ao contrário dos oncogenes, que favorecem o desenvolvimento da doença. Ao nascer com o p53 mutado, a pessoa está mais desprotegida e suscetível ao câncer. "Metade das pessoas que trazem esta mutação do berço tem risco de desenvolver câncer até os 30 anos de idade e 90% até os 70 anos", destaca Ademar Lopes. Uma das características que chama a atenção para essa síndrome é o aparecimento de vários cânceres primários em crianças e adultos jovens em uma mesma família. Estima-se que 5% dos casos de sarcomas de partes moles sejam hereditários. Outra doença hereditária que predispõe ao desenvolvimento do sarcoma é a neurofibromatose, que provoca o surgimento de diferentes nódulos na pele e manchas. Os pacientes com neurofibromatose têm alto risco de desenvolver tumor neurogênico.
 

OUTROS FATORES DE RISCO

Pacientes com qualquer tipo de linfedema crônico são mais suscetíveis ao desenvolvimento de sarcomas vasculares. Pessoas que se submeteram à radioterapia para tratar um câncer também podem desenvolver um sarcoma radioinduzido no local irradiado ou nas adjacências. Já os pacientes imunodeprimidos e os portadores do vírus HIV têm incidência um pouco maior de um tipo especial de sarcoma denominado sarcoma de Kaposi.

SERVIÇO
Encontro com Especialistas do A.C.Camargo Cancer Center
Tema:
 Saúde dos Músculos e os Ossos
Data: terça-feira, 19 de maio de 2015
Local: A.C.Camargo - Auditório Sen. José Ermírio de Moraes
Endereço: Rua Professor Antônio Prudente, 211, Liberdade, São Paulo

HORÁRIOS:
17h30: Recepção
18h00: Palestras 
18h40: Abertura para perguntas
Inscrições gratuitas: [email protected]

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?

Veja também

Cistos e alterações benignas na mama: acompanhamento pode ser suficiente
O diagnóstico de cistos na mama pode gerar preocupação em algumas mulheres. Mesmo nos casos benignos – que são mais frequentes –, há o medo de o tumor se desenvolver para um câncer. No entanto, segundo especialistas, essa probabilidade é bastante pequena e o protocolo...
Na linha de frente contra as infecções
Uma das maiores preocupações em qualquer instituição de saúde é o controle e o tratamento de infecções, que são as doenças causadas por vírus, bactérias, protozoários e fungos. No A.C.Camargo Cancer Center, esse cuidado é ainda maior, já que no paciente oncológico, via de regra...
Campanha de Prevenção do Câncer de Pele
O A.C.Camargo Cancer Center mais uma vez colabora com a Campanha de Prevenção do Câncer de Pele "Dia C", que é uma iniciativa da Sociedade Brasileira de Dermatologia. O atendimento ao público será neste sábado, 26/11, das 9h às 15h, por ordem de chegada, com...
Doze cuidados com as mãos e os pés importantes ao paciente oncológico
Durante o tratamento quimioterápico, alguns pacientes podem sentir efeitos colaterais na pele, principalmente na região das mãos e dos pés. Dentre as principais alterações, destacam-se a Síndrome de mãos e pés; mudanças nas unhas e a neuropatia periférica, pequena lesão no Sistema Nervoso que pode...
Fumo de terceira mão também é fator de risco para desenvolvimento de câncer
Toxinas que se fixam em roupas e no ambiente após o indivíduo terminar o cigarro também fazem mal à saúde. Após a consolidação de evidências sobre os males para quem fuma e para os fumantes passivos, cientistas chamam a atenção da sociedade para os perigos...