Estudo realizado no A.C.Camargo mostra resultados promissores em casos de câncer de pâncreas

Publicado em: 27/05/2019 - 15:05:29
Pesquisa
Institucional
Inovação e tecnologia

Números são equivalentes aos de centros norte-americanos; tumor nesse órgão é um dos mais complexos

Ainda que seja apenas o 14º entre os tumores de maior incidência no mundo, o câncer de pâncreas sempre chamou a atenção por ser de difícil detecção e alta complexidade, aparecendo como o sétimo entre os que mais matam, com 432 mil óbitos. No Brasil, segundo o Inca, a enfermidade responde por cerca de 10 mil mortes a cada ano e o alerta é que, com o envelhecimento da população, o aumento do sedentarismo e da obesidade, este número deve continuar crescendo. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que, para 2030, a incidência no mundo irá dobrar e a mortalidade, aumentar em 70%. 

Assim, ainda mais relevante é o estudo epidemiológico conduzido por médicos da Oncologia Clínica e Cirurgia Abdominal do A.C.Camargo. A análise envolveu todos os 739 pacientes com adenocarcinoma de pâncreas atendidos na instituição entre 2008 e 2016. A idade média do diagnóstico foi de 64 anos.

Números animadores

O Journal of Surgical Oncology, um dos mais importantes da oncologia, publicou recentemente a pesquisa. Aos que viam com ceticismo as possibilidades de sucesso no tratamento dos tumores de pâncreas, os dados apontam que um em cada três pacientes tratados com cirurgia (177 deles, o equivalente a 23,9%) tiveram uma sobrevida maior que cinco anos – em média, apenas uma entre dez pessoas permanece viva após cinco anos. 

Eles aferiram ainda a sobrevida em dois anos: 63%. E observaram também que 40% dos pacientes tinham diabetes, 90% apresentavam sintomas da doença no diagnóstico e 5% relataram ter familiares já acometidos por tumores no pâncreas. Os pacientes submetidos à cirurgia no A.C.Camargo apresentaram média de sobrevida de 35 meses, superior à de 26,6 meses apresentada por estudo multicêntrico internacional. 

"Além de animadores, os dados mostram que temos resultados equivalentes ou até superiores quando comparamos aos dos principais centros internacionais de tratamento do câncer. E as variáveis do estudo nos auxiliam na caracterização e tratamento personalizado do paciente", diz um dos coordenadores do estudo, o cirurgião oncológico Felipe Coimbra, responsável pela Cirurgia Abdominal do A.C.Camargo Cancer Center.

"Também, de certa forma, desmonta a tese de que o câncer de pâncreas não tem soluções terapêuticas", complementa o especialista, que também é presidente da Americas Hepato-Pancreato-Biliary Association (AHPBA). 

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?

Veja também

Next Frontiers em Urologia: saiba mais sobre os recentes usos da teranóstica no câncer de próstata
Abordagem da medicina personalizada é um dos grandes destaques do painel Teranóstica é um conceito que une terapêutica (tratamento) e diagnóstico na mesma palavra e na mesma prática. Uma abordagem contemporânea da medicina personalizada e de precisão: durante um exame de imagem (PET-CT), células tumorais...
Radioterapia do A.C.Camargo é premiada em Congresso Nacional sobre o tema
Estudo apresentado pela equipe de radioterapia do A.C.Camargo Cancer Center sobre braquiterapia – tratamento por meio do qual a radiação atinge diretamente o tumor – foi destaque como a melhor pesquisa clínica institucional no XVII Congresso da Sociedade Brasileira de Radioterapia, realizado entre 17 e...
Programa A.C.Camargo de Excelência no Atendimento: o paciente no centro do cuidado
Por isso, ainda neste ano, o A.C.Camargo lança o Programa A.C.Camargo de Excelência no Atendimento, que tem como objetivo a melhoria contínua de nosso atendimento, baseado no objetivo de buscar sempre a melhor Experiência para o paciente e seu cuidador. A iniciativa está sustentada em...
Câncer renal: pesquisa de aluno do A.C.Camargo Cancer Center é reconhecida internacionalmente
Adriano Beserra analisou o desenvolvimento de tumores renais a partir de xenoenxertos em camundongos Câncer renal: um estudo sobre desenvolvimento de tumores malignos a partir de xenoenxertos em camundongos foi reconhecido pelo International Kidney Cancer Coalition, o IKCC (Coalizão Internacional do Câncer de Rim, em...
Um novo olhar para o tratamento do câncer em adolescentes e jovens adultos
O tratamento oncológico caminha para a organização de uma nova área: o câncer em Adolescente e Adulto Jovem, já conhecido pelos especialistas como AYA, do inglês Adolescent and Young Adult. Trata-se de um novo segmento para atender pacientes na faixa etária de 12 a 30...