Estudo Fase Ib de Toripalimabe associado a Axitinibe em pacientes portadores de melanoma de mucosa avançado

Publicado em: 01/06/2020 - 11:06:56
Pesquisa
Tratamento
Imunoterapia
Tumores Cutâneos

Por Daniel Garcia, oncologista clínico do A.C.Camargo Cancer Center

O melanoma de mucosa pode se originar em diversas regiões, sendo as mais frequentes: cavidades nasal e oral e mucosa vulvovaginal e anorretal. 

É um subtipo raro de melanoma, sendo responsável por 1,3% de todos os melanomas nas populações caucasianas. Já nas populações de pacientes afro-descendentes, hispânicos e asiáticos, o subtipo mucoso é responsável por uma maior proporção, chegando a representar 9% dos melanomas entre os pacientes negros e hispânicos e até 25% entre os asiáticos. 

Apesar de uma proporção maior de melanomas da mucosa nessas populações, a incidência absoluta de melanoma da mucosa permanece maior entre os caucasianos. 


A pesquisa 

Em um estudo chinês de fase Ib publicado no Journal of Clinical Oncology, Sheng et al relataram a atividade do tratamento combinado de Toripalimabe e Axitinibe – um imunoterápico anti PD-1 e um inibidor da angiogênese, respectivamente – em pacientes asiáticos portadores de melanoma de mucosa avançado, a maioria virgem de tratamento.

Os dados foram apresentados no congresso da American Society of Clinical Oncology (ASCO), em maio deste ano. 

Estudos prévios mostraram resultados modestos quando a imunoterapia anti PD-1 é realizada de forma isolada no tratamento da doença avançada, atingindo taxas de resposta da ordem de 19 a 23%. 

No estudo publicado por Sheng et al, 14 de 29 pacientes obtiveram reduções tumorais significativas, atingindo uma taxa de resposta de 48%. 

A duração da resposta não foi alcançada até a publicação e a taxa de controle da doença foi de 86%.


Toxicidade 

Nenhuma toxicidade limitante foi observada. Dentre os efeitos adversos mais importantes, destacaram-se diarreia, proteinúria, síndrome mão-pé, elevação de colesterol, hipertensão e neutropenia.

Os autores concluíram que “A combinação de Toripalimabe mais Axitinibe foi tolerável e mostrou atividade antitumoral promissora em pacientes com melanoma metastático da mucosa virgens de tratamento. Essa terapia combinada deve ser validada em um estudo randomizado de fase III, antes que possa se tornar um tratamento padrão.”

Daniel Garcia e o melanoma

Saiba mais:

- Acompanhe aqui o melhor do ASCO Annual Meeting 2020

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?

Veja também

Biobanco, a ciência que faz diferença
Assista ao vídeo e entenda melhor como ele contribui para o combate ao câncer Um Biobanco é mantido no A.C.Camargo Cancer Center desde 1997, afinal, a pesquisa em oncologia depende da identificação das características e dos perfis dos tumores, informações essas obtidas por meio da...
Rachel Riechelmann, head da Oncologia Clínica, é convidada a participar do Conselho da Sociedade Europeia de Tumores Neuroendócrinos
A médica é a única representante da América Latina a fazer parte da mais importante sociedade de fomento ao conhecimento e à pesquisa nesse tipo de tumor Após um disputado processo de seleção, a head da Oncologia Clínica do A.C.Camargo Cancer Center, Dra. Rachel Riechelmann...
Outubro Rosa: estudo avalia como o peso impacta o tratamento com abemaciclibe e hormonioterapia em pacientes com câncer de mama metastático
O câncer de mama é causado, em 70% dos casos, pela alteração em receptores hormonais (estradiol). Esse hormônio é o mais importante para o corpo da mulher e está ligado à regulação do período fértil, saúde óssea e libido. Esta presente no corpo das mulheres...
Podcast Rádio Cancer Center #9 - Covid-19, leucemias e outros cânceres hematológicos
Escute uma conversa que esclarece a relação do novo Coronavírus com os tumores que ocorrem no sangue Covid-19. O assunto segue sendo o novo Coronavírus, a pandemia que coloca em alerta, especialmente, o paciente onco-hematológico. No caso das leucemias, tem algum tipo que fica mais...
Segurança do Paciente: as 6 metas internacionais
Colaboradores do A.C.Camargo contam como cumprem tais medidas preventivas A Organização Mundial de Saúde estabeleceu seis metas internacionais de segurança do paciente. Tamanha a importância, há até um Dia Mundial da Segurança do Paciente, celebrado em 17 de setembro – daí a programação intensa de...