Diverticulite causa câncer?

Publicado em: 14/02/2020 - 12:02:23
Diagnóstico
Prevenção
Epidemiologia
Tumores Colorretais

Saiba mais sobre a relação dessa inflamação gastrointestinal com tumores colorretais

Diverticulite é uma doença que ocorre quando estão inflamados ou infectados os divertículos, que são saliências gastrointestinais que retêm pequenas quantidades de fezes, ou seja, bolsas que se alojam no intestino grosso. 

A formação de divertículos é mais comum a partir dos 60 anos, embora eles também possam surgir em jovens. 
Enfim, a presença dos divertículos geralmente não causa sintomas, exceto se tornarem-se inflamados – ou seja, diverticulite – ou apresentarem sangramento. 


Diverticulite e câncer colorretal

É um mito comum associar a diverticulite ao câncer colorretal.

“A diverticulite não se transforma em um tumor”, tranquiliza Samuel Aguiar Junior, cirurgião oncologista e head do Centro de Referência em Tumores Colorretais do A.C.Camargo Cancer Center.

Embora não haja relação entre uma doença e outra, os sintomas entre as doenças podem ser semelhantes – por exemplo, dor e sangramento.


Fibras, as aliadas

Já que os divertículos podem entupir e inflamar devido ao empedramento de fezes, Dr. Samuel afirma que o zelo com a alimentação é essencial.

O caminho é diminuir o consumo de carne vermelha e, principalmente, de carne processada – prefira ave e peixe –, além de acrescentar mais fibras à dieta. Elas são encontradas em frutas, verduras, grãos e legumes. 

Outros fatores que podem contribuir para o surgimento do câncer colorretal incluem: idade igual ou acima de 50 anos, obesidade, inatividade física, tabagismo prolongado e consumo excessivo de álcool

Existem fatores de origem hereditária que aumentam o risco, como histórico familiar de câncer colorretal e/ou pólipos adenomatosos. 

Há também algumas condições genéticas como a polipose adenomatosa familiar e o câncer colorretal hereditário sem polipose, bem como o histórico de doença inflamatória intestinal crônica (retocolite ulcerativa ou doença de Crohn). E, ainda, questões como a exposição à radiação ionizante. 


Sobre o câncer colorretal

O câncer de cólon e reto (ou colorretal) atualmente é o segundo câncer mais frequente entre homens e mulheres no Brasil, descontando-se o câncer de pele não melanoma. 

De acordo com as estimativas do Instituto Nacional do Câncer (INCA), para este ano de 2020 são esperados 40.990 novos casos, dos quais 20.520 em homens e 20.470 em mulheres. 

Doutor Samuel Aguiar fala sobre diverticulite

Veja também

O que é a touca de resfriamento? Ela evita a queda de cabelo causada pela quimioterapia?
A touca de resfriamento, como o nome diz, resfria o couro cabeludo e reduz a queda dos fios de cabelo durante a quimioterapia. É uma forma de ajudar a preservar a saúde psicológica e a privacidade do paciente. A touca diminui a circulação sanguínea no...
Como confirmar os resultados da pesquisa em câncer
Um estudo selecionou os 50 artigos mais importantes da área de oncologia com o objetivo de replicar seus experimentos em outros laboratórios e testar seus resultados. É o que se chama de reprodutibilidade (reproduzir estudos para checar sua veracidade), uma das maneiras de demonstrar que...
Cirurgia para retirada do estômago é indicada para prevenir o câncer?
Aconselhamento genético pode ajudar na tomada de decisão; testes são cobertos pelos convênios Uma notícia publicada no site da BBC e replicada nesta semana em vários veículos da imprensa brasileira contou a história de uma família britânica com uma rara síndrome genética: Síndrome do Câncer...
Pólipos colorretais: a remoção é necessária para evitar um câncer
Entenda o que são os pólipos e os principais fatores de risco que contribuem para a formação de tumores Pólipo intestinal é algo comum de ser encontrada em procedimentos de colonoscopia (no intestino grosso ou reto). Sempre que aparecem neste exame, os pólipos já são...
Mieloma múltiplo: entenda mais sobre esse tipo de câncer da medula óssea
O mieloma múltiplo é o câncer de um tipo de célula da medula óssea chamada de plasmócito, responsável pela produção de anticorpos que combatem vírus e bactérias. No mieloma múltiplo, os plasmócitos são anormais e se multiplicam rapidamente, comprometendo a produção das outras células do...