Diverticulite causa câncer?

Publicado em: 14/02/2020 - 12:02:23
Diagnóstico
Prevenção
Epidemiologia
Tumores Colorretais

Saiba mais sobre a relação dessa inflamação gastrointestinal com tumores colorretais

Diverticulite é uma doença que ocorre quando estão inflamados ou infectados os divertículos, que são saliências gastrointestinais que retêm pequenas quantidades de fezes, ou seja, bolsas que se alojam no intestino grosso. 

A formação de divertículos é mais comum a partir dos 60 anos, embora eles também possam surgir em jovens. 
Enfim, a presença dos divertículos geralmente não causa sintomas, exceto se tornarem-se inflamados – ou seja, diverticulite – ou apresentarem sangramento. 


Diverticulite e câncer colorretal

É um mito comum associar a diverticulite ao câncer colorretal.

“A diverticulite não se transforma em um tumor”, tranquiliza Samuel Aguiar Junior, cirurgião oncologista e head do Centro de Referência em Tumores Colorretais do A.C.Camargo Cancer Center.

Embora não haja relação entre uma doença e outra, os sintomas entre as doenças podem ser semelhantes – por exemplo, dor e sangramento.


Fibras, as aliadas

Já que os divertículos podem entupir e inflamar devido ao empedramento de fezes, Dr. Samuel afirma que o zelo com a alimentação é essencial.

O caminho é diminuir o consumo de carne vermelha e, principalmente, de carne processada – prefira ave e peixe –, além de acrescentar mais fibras à dieta. Elas são encontradas em frutas, verduras, grãos e legumes. 

Outros fatores que podem contribuir para o surgimento do câncer colorretal incluem: idade igual ou acima de 50 anos, obesidade, inatividade física, tabagismo prolongado e consumo excessivo de álcool

Existem fatores de origem hereditária que aumentam o risco, como histórico familiar de câncer colorretal e/ou pólipos adenomatosos. 

Há também algumas condições genéticas como a polipose adenomatosa familiar e o câncer colorretal hereditário sem polipose, bem como o histórico de doença inflamatória intestinal crônica (retocolite ulcerativa ou doença de Crohn). E, ainda, questões como a exposição à radiação ionizante. 


Sobre o câncer colorretal

O câncer de cólon e reto (ou colorretal) atualmente é o segundo câncer mais frequente entre homens e mulheres no Brasil, descontando-se o câncer de pele não melanoma. 

De acordo com as estimativas do Instituto Nacional do Câncer (INCA), para este ano de 2020 são esperados 40.990 novos casos, dos quais 20.520 em homens e 20.470 em mulheres. 

Doutor Samuel Aguiar fala sobre diverticulite

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?

Veja também

7 entre 10 casos de câncer de Cabeça e Pescoço são diagnosticados em fase avançada da doença, alerta A.C.Camargo Cancer Center
Negligencia dos sintomas e demora no encaminhamento por parte de dentistas, médicos e demais profissionais da saúde são alguns dos fatores que retardam o diagnóstico de tumores na região de Cabeça e Pescoço Os tumores de cabeça e pescoço, segundo o Globocan 2012, levantamento da...
Podcast Rádio Cancer Center #38 - O Cuidado com o Câncer de Cólon e Reto em Tempos de Covid-19
O câncer de cólon e reto é muito comum no Brasil. Sem contar os tumores de pele não melanoma, ele é o segundo mais comum entre os homens, com previsão de 20.540 novos casos para 2020, de acordo com o INCA, e também é o...
Covid-19: nova política de visitas para os pacientes internados
Com o objetivo de aumentar a segurança dos nossos pacientes e conter o avanço do novo Coronavírus, a política de visitas aos pacientes internados mudou UTIs Unidades Antônio Prudente e Tamandaré - Quando a visita for para um paciente com suspeita ou confirmação de Covid-19...
Tabagismo: saiba o que o cigarro faz com seu corpo
O tabagismo é diretamente responsável por 80% das mortes por câncer de pulmão e 30% das mortes por outros tipos de tumores. Casos como boca, faringe, laringe, pâncreas, estômago, bexiga, intestino, entre outros. Além disso, o tabaco está ligado a cerca de 50 outros diferentes...
A.C.Camargo ajuda a definir condutas oncológicas nacionais e internacionais na era da Covid-19
Médicos participaram da elaboração de diretrizes em especialidades como cirurgia oncológica, tumores urológicos, gastrointestinais e de cabeça e pescoço A Covid-19 requer que todas as orientações médicas sejam respeitadas. Assim como o câncer, cujo tratamento não pode ser modificado ou abandonado por vontade própria –...