Dicas para pacientes durante o carnaval

Publicado em: 15/07/2015 - 21:07:00

Todo paciente oncológico passa por diversas etapas durante seu tratamento, do diagnóstico à reabilitação. Independentemente da sua fase nessa jornada, certos cuidados específicos são necessários para curtir a folia do carnaval. Confira as dicas da nossa equipe multidisciplinar:

Pacientes em tratamento quimioterápico

"A principal dica é evitar locais muito cheios, com aglomeração de pessoas. Também é importante enfatizar: consumo de bebidas alcoólicas está proibido. Lembre-se de se proteger do sol e manter-se bem hidratado", comenta Dra. Solange Sanches, Diretora de Oncologia Clínica.

 

Atenção aos medicamentos 

"Bebidas alcoólicas e medicamentos não dão samba. Quando combinados, podem inibir ou aumentar os efeitos, interferindo no sucesso do seu tratamento. Depois da folia, não assuma o risco da automedicação. Procure sempre um médico ou farmacêutico", equipe de Farmácia.

 

Pacientes em tratamento radioterápico

"O ponto de atenção para esses pacientes está relacionado à pele: adesivos e pinturas – típicas do carnaval – não devem ser aplicadas nas áreas irradiadas, que também devem estar bem protegidas do sol. Evite ainda o consumo de bebida alcoólica e jejuns prolongados", diz Dr. Antonio Cassio Pellizzon, Diretor de Radioterapia.

 

Pacientes pós-cirúrgicos

"Cada cirurgia exige cuidados específicos. Siga rigorosamente as orientações de seu cirurgião sobre movimentos, alimentação, ingestão de bebidas e uso de medicamentos", recomenda Dr. Ademar Lopes, Vice-Presidente da Fundação Antônio Prudente e Diretor do Núcleo de Sarcomas.

 

Cuidados com a alimentação

A alimentação de todo paciente durante o tratamento deve ser saudável e equilibrada. Os cuidados são principalmente em relação à higienização dos alimentos e utensílios, além da hidratação. Confira as dicas da equipe de Nutrição:

Evite consumir alimentos fora de casa. Caso seja necessário, evite o consumo de frutas, verduras e legumes crus, pois há riscos em relação à correta higienização desses alimentos.

Ao comprar produtos no mercado, higienize a embalagem, ainda fechada, com água e sabão ou papel-toalha com álcool em gel a 70%. Muitas embalagens ficam expostas a ambientes contaminantes e são manipuladas por diversas pessoas.

Carnaval é uma época muito quente. A hidratação é fundamental. O consumo de água deve ser de, no mínimo, 2 litros por dia, preferencialmente nos intervalos das refeições. Outros líquidos podem ajudar na hidratação, como sucos naturais, chás e água de coco, mas a água sempre deve ser o mais importante.

Alimentar-se de forma saudável e equilibrada é consumir regularmente frutas e hortaliças, leites e derivados magros, carnes (com preferência para carnes brancas), grãos e cereais.

 

Pacientes com cateter, drenos e sondas

"Pacientes que possuem cateteres externos, drenos e sondas precisam ter cuidado especial para evitar traumas, perdas ou outras complicações. A dica também é válida para aqueles estomizados há um tempo. Caso esteja com receio de descolamento da bolsa e da base, utilize o cinto de estoma para maior fixação. A criatividade também conta: entre no clima e elabore uma fantasia que ajude na segurança do dispositivo. E lembre-se de esvaziar a bolsinha periodicamente, sempre que atingir 1/3 da capacidade", comenta Patrícia Pereira dos Anjos, enfermeira.

 

Outros cuidados gerais

"De modo geral, evite sair ou viajar para locais com aglomeração de pessoas, como praias, por exemplo. Escolha lugares frescos e monte o próprio kit, com água, medicações etc. Por mais desbravador que você seja, organize-se. É importante planejar seu trajeto e destino final. Jornadas maiores ou não programadas podem gerar mal-estar. Por fim, tenha sempre alguém com quem contar, caso precise de ajuda", lembra Simone Navarro, enfermeira.

 

Solange Moraes Sanches - CRM 66744
Especialista em Cancerologia - RQE nº 17944

Ademar Lopes - CRM 21092
Especialista em Cancerologia Cirúrgica - RQE nº 37847

Dr. Antônio Cássio Assis Pellizzon - CRM 59714
Especialista em Radioterapia - RQE nº 4391

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?
Ao continuar você confirma ter ciência de nossa Política de Privacidade e dos respectivos Avisos de Privacidade e Proteção de Dados presentes em nosso Portal de Privacidade.
CAPTCHA
Esta pergunta é para testar se você é humano e para evitar envios de spam

Veja também

"Tirinhas sem Graça" - Cartunistas deixam a piada de lado e falam sério sobre câncer de próstata
O câncer de próstata é um assunto que deve ser sempre levado a sério. Baseado nesse conceito, o A.C.Camargo divulgou a ação "Tirinhas sem Graça", criada pela agência J. Walter Thompson, com ilustrações de alguns dos principais cartunistas do Brasil sobre a importância do diagnóstico...
462 anos de São Paulo: conheça alguns destaques da maior cidade do país
A cidade mais populosa de toda a América celebra hoje 462 anos. São Paulo não só é um município de grande influência política e econômica, mas também local de ricas histórias, com locais e personagens marcantes. Como homenagem à cidade sede do A.C.Camargo, conheça alguns...
7 entre 10 casos de câncer de fígado e estômago são relacionados com Hepatites B e C e H. pylory
Estimativa realizada pelo A.C.Camargo Cancer Center aponta que 70% dos tumores de estômago são associados à presença da bactéria H. pylori. O mesmo percentual é atribuído às Hepatites B e C em relação ao hepatocarcinoma, tipo mais comum de câncer no fígado. Além dessas infecções...
A perigosa relação dos jovens com o cigarro
Momento de transição para a idade adulta, é na adolescência que, geralmente, acontece o período de autoafirmação social. É nessa fase que a adoção de comportamentos e a tomada de algumas decisões podem trazer consequências prejudiciais à saúde. Um desses exemplos é o cigarro, que...
A relação entre tabagismo e obesidade com câncer de pâncreas
Os dados podem assustar: fumantes têm risco de 2 a 6 vezes maior do que não fumantes de desenvolver câncer de pâncreas; entre 20% e 30% dos pacientes diagnosticados são fumantes; e 20% dos pacientes são obesos e diabéticos obesos. A principal forma de prevenir...