Dia Nacional do Doador de Sangue

Publicado em: 25/11/2019 - 09:11:31
Tratamento
Institucional
Efemérides
neoplasias hematológicas


Confira as principais informações, mitos e verdades sobre doação de sangue, um gesto que pode salvar muitas vidas

Em 25 de novembro é celebrado o Dia Nacional do Doador de Sangue. O objetivo da data é agradecer a todos que doaram sangue e também conscientizar sobre a importância deste gesto, que é uma verdadeira prova de amor e solidariedade a uma pessoa desconhecida.

“Com uma única doação, é possível ajudar a salvar até quatro vidas, pois o sangue doado é fracionado em componentes, que são prescritos pelo médico e aplicados em situações clínicas específicas, conforme as necessidades dos pacientes”, explica Dr. Rafael Colella, head do Banco de Sangue do A.C.Camargo Cancer Center.  Mas, alguns mitos podem fazer com que possíveis novos doadores desistam de entrar para esse time de voluntários. 
 

Doar sangue pode causar alterações no organismo.

Mito. Entre os principais medos da população - e também um dos maiores mitos sobre o assunto - o ato de doar não causa alterações na espessura ou viscosidade do sangue. Também não está relacionado ao surgimento de doenças, como anemia. O procedimento é realizado com materiais descartáveis para evitar o risco de qualquer tipo de infecção. A doação de sangue não emagrece, uma vez que a quantidade retirada é rapidamente recuperada pelo próprio organismo, e também não altera de forma significativa a pressão arterial.
 

A doação é fundamental para alguns pacientes.

Verdade. O sangue não pode ser produzido artificialmente. Por isso, sem a doação, não há a possibilidade de transferir o sangue para quem precisa. Homens podem doar até quatro vezes ao ano, enquanto mulheres, até três.
 

A tatuagem recente não impossibilita a doação de sangue.

Mito. Pessoas com tatuagem feita há menos de um ano não podem doar. O período de um ano é o necessário para verificar alguma alteração patológica no sangue. Depois deste período, a doação pode ser feita normalmente. 
 

Após a vacinação, é preciso esperar algum tempo para doar novamente.

Verdade. De acordo com a vacina aplicada, a pessoa deverá aguardar um tempo mínimo para poder doar sangue. Esse intervalo varia conforme o tipo da vacina. Por isso, recomenda-se a consulta prévia com um profissional do banco de sangue para saber quando será possível fazer a doação. A vacina para gripe, por exemplo, exige o prazo de um mês após a aplicação.
 

Quem tem prolapso da válvula mitral não pode doar sangue.

Mito. Os portadores de prolapso de válvula mitral (ou sopro no coração) não possuem contraindicação para a doação de sangue. No entanto, indivíduos com essa característica podem tomar medicamentos que excluiriam essa possibilidade. Por isso, no momento da entrevista, o doador deve informar todos os remédios que utiliza regularmente.
 

Também é importante saber:

  • A doação é segura e demora cerca de quarenta minutos. Já a doação de plaquetas dura um pouco mais de uma hora.
  • Todo material utilizado na coleta é descartável, garantindo a segurança do doador. 
  • O volume coletado em uma doação é de mais ou menos 450 ml, aos quais podem ser acrescidos até 30 ml para exames laboratoriais exigidos pelas leis e normas técnicas.
  • O doador não tem qualquer obrigação de doar sangue novamente. Porém, caso queira, é preciso ter um intervalo de 60 dias para homens e 90 dias para mulheres.


Para doar sangue é necessário:

  • Ter entre 16 e 69 anos e mais de 50 quilos. Porém, até os 18 anos, é necessário ser emancipado ou trazer autorização do responsável legal. Aqueles com idade entre 60 e 69 anos devem ter feito uma primeira doação antes dos 60 anos.
  • Apresentar um documento de identificação com foto, emitido por órgão oficial, ou uma cópia autenticada.
  • Estar em boas condições de saúde e alimentado, mas não pode ter ingerido comida gordurosa nas últimas quatro horas.
  • Não ter ingerido bebida alcoólica nas 12 horas que antecedem a doação.
  • Não ter tido gripe ou febre nos últimos sete dias.
  • Ter feito a última doação há mais de 90 dias se for mulher ou 60 dias se for homem.
  • Não ter feito tatuagem há menos de um ano.
  • Não estar grávida ou ter tido parto ou aborto há menos de três meses.
  • Não estar no período de amamentação.
  • Não ter nenhuma doença crônica do tipo cardiopatia, diabetes, tuberculose, doença renal, epilepsia ou hepatite.
  • Não ter antecedente ou apresentar fator de risco para doenças infecciosas transmissíveis por transfusão - sífilis, doença de Chagas, Aids, hepatites B e C, malária e o vírus HTLV I/II.
  • Não ter realizado exames invasivos como colonoscopia ou endoscopia nos últimos seis meses

Observação: o uso de medicamentos, vacinas, acupuntura e piercing serão avaliados individualmente.


Cuidados após a doação

Alguns cuidados são necessários para diminuir os efeitos colaterais adversos após a doação, como ingerir bastante líquido; não tomar bebida alcoólica ou realizar exercícios físicos no dia da doação; não fazer força com o braço que foi puncionado; não fumar por, no mínimo, duas horas; aguardar 30 minutos para dirigir carro e 1 hora para dirigir motocicleta.


Venha doar no nosso banco de sangue

Horários de funcionamento
Segunda a sexta-feira, das 8h às 17h
Sábados, das 8h às 15h

O banco de sangue não abre aos domingos e feriados
Endereço: Rua Castro Alves, 131, Aclimação - São Paulo - SP
Telefone: (11) 2189-5000 - ramal 2233

Para saber mais sobre doação de sangue, clique aqui.
 
Doação de sangue

Veja também

O cuidado seguro para todos está em nossas mãos!
O hábito de higienizar as mãos ajuda a evitar a transmissão de doenças No dia 5 de maio, comemoramos o Dia Mundial de Higienização das Mãos: uma das formas mais simples, baratas e eficazes para salvar vidas. A prática é tão importante que, além de...
Betacaroteno preventivo: faça muffin integral de cenoura
Confira o vídeo, aprenda esta receita prática e se beneficie das propriedades antioxidantes de um jeito saboroso Betacaroteno é uma das propriedades antioxidantes que ajudam a prevenir doenças e a compor uma alimentação saudável. Ele é abundante na cenoura, alimento que é protagonista nesta receita...
Dr. Eduardo Bertolli apresenta novo nomograma no congresso da European Association of Dermato Oncology
O modelo matemático prevê a probabilidade de linfonodo sentinela comprometido por melanoma Em 26 de abril, o doutor Eduardo Bertolli, cirurgião oncológico do Centro de Referência de Tumores Cutâneos, apresentou no congresso da European Association of Dermato Oncology (EADO) um novo nomograma desenvolvido por ele...
Telemedicina: mais segurança e conforto para os pacientes oncológicos seguirem seus tratamentos e diagnósticos em tempos de Covid-19
Pensando na segurança e no conforto dos nossos pacientes em tempos de Covid-19, lançamos a plataforma de Telemedicina do A.C.Camargo Cancer Center, que oferece um atendimento inovador para que o paciente não interrompa o seu tratamento, proporcionando mais comodidade e praticidade no combate ao câncer...
Trabalho realizado em nossa Instituição ganha 1º lugar no Congresso da Sociedade Espanhola de Medicina Bucal
Material foi apresentado pelo doutor Fábio Alves, head do departamento de Estomatologia O trabalho sobre o uso de Cloreto de Betanecol na prevenção da disfunção de glândulas salivares em pacientes submetidos a iodo radioativo foi realizado em parceria entre os departamentos de Estomatologia e Medicina...