Médica branca cabelo castanho mostra radiografia pulmão para casal branco idoso

Dia do Oncologista: entenda a atuação deste profissional no modelo Cancer Center do A.C.Camargo

Publicado em: 08/07/2021 - 17:07:00
Tratamento
Ensino
Residência Médica
Tumores Urológicos
Pênis
Linha Fina

Trabalhar na Instituição exige não apenas o domínio de todos os aspectos técnicos da oncologia, mas também que o médico pratique humanização e empatia com os pacientes, além de estar integrado ao que acontece em ensino e pesquisa, o que garante o melhor tratamento

O Dia do Oncologista, que é celebrado em 9 de julho, exalta este profissional responsável pelo diagnóstico e pelo tratamento do câncer. 

Além de adquirir e manter um conhecimento técnico extenso das melhores práticas de combate ao câncer, o oncologista precisa desenvolver habilidades comportamentais para garantir um cuidado humanizado para pacientes e seus familiares.

“Somos o primeiro Cancer Center do Brasil, nos moldes dos melhores do mundo. Temos um corpo clínico fechado, departamentalizado e praticamos um atendimento multidisciplinar e humanizado, o que garante os melhores resultados. Esta filosofia de combater o câncer, paciente a paciente, também é algo que se se aprende em todos os nossos programas de ensino”, afirma o Prof. Ademar Lopes, cirurgião oncologista e vice-presidente institucional do A.C.Camargo.

“Um dos pontos altos deste modelo é a discussão dos casos clínicos, principalmente os mais complexos, nos ‘tumor boards’, que conta com profissionais de diferentes especialidades, como cirurgia, oncologia clínica, radioterapia, patologia, imagem, biologia molecular... A equipe coloca o paciente no centro do cuidado para se tomar a melhor conduta” analisa o Dr. Ademar. 


Oncologista + pesquisa: benefício para os pacientes  

O A.C.Camargo conta com o Centro Internacional de Pesquisas (CIPE), um prédio inteiro dedicado à biologia molecular do câncer.  

Há uma grande integração dos cientistas da área básica e da anatomia patológica com os pesquisadores das áreas clínica e cirúrgica, o que permite a produção de importantes trabalhos científicos, que fazem os tratamentos avançarem. 

Parte dos pesquisadores da Instituição também é do corpo clínico, e isso se reflete em benefícios nos tratamentos dos pacientes.

“Os grandes avanços havidos na patologia e biologia molecular do câncer nos últimos tempos permitiram o tratamento personalizado da maioria dos tumores, aumentado muito as taxas de cura e sobrevida, além de diminuir os efeitos colaterais em ralação a muitos tratamento do passado”, conta o Prof. Ademar, que está no A.C.Camargo há 48 anos.

Um bom exemplo dessa integração foi o trabalho de doutorado do Dr. Ademar Lopes, que foi utilizado pelo AJCC (Comitê Conjunto Americano de Estadiamento de Câncer) para mudar o estadiamento do câncer de pênis em sua fase inicial, e, com isto, mudar o tipo de tratamento, trazendo grandes benefícios a estes pacientes. 

Antes deste estudo, quase todos os pacientes com tumores no estádio clínico 1 eram submetidos à linfadenectomia inguinal – retirada dos gânglios linfáticos da virilha –, cirurgia que trazia uma série de complicações para o paciente, principalmente o linfedema (inchaço) do membro inferior. 

“Este trabalho permitiu a divisão do estádio 1 em 1A e 1B, sendo que, no estádio 1A, a cirurgia deixou de ser necessária, pois o trabalho mostrou que esses pacientes não têm gânglios comprometidos”, explica o especialista. 
“Somos o hospital privado que mais publica artigos científicos com seletiva política editorial em câncer no Brasil, é um orgulho muito grande”, acrescenta. 


Oncologista integrado desde a residência  

O A.C.Camargo, hoje Cancer Center, foi o primeiro hospital brasileiro concebido para assistência, ensino e pesquisa em câncer. 

No cotidiano, o residente convive com as tantas pesquisas em andamento, seja como integrante da equipe do estudo, revisando prontuários ou em outras atividades.

“O A.C.Camargo também foi a primeira residência médica em oncologia do país. Creio que formamos mais de um terço dos oncologistas brasileiros, em áreas como cirurgia oncológica, oncologia clínica, radioterapia, oncologia pediátrica, imagem, além das residências multiprofissionais. São profissionais que estão espalhados por quase todos estados brasileiros, além de termos formado vários residentes estrangeiros que retornaram às suas origens, principalmente na América Latina. Prudentinos são todos aqueles que, como eu, fizeram residência, no A.C.Camargo, mantido pela Fundação Antonio Prudente, e isto nos enche de orgulho”, encerra o Dr. Ademar Lopes.

Doutor Ademar Lopes, careca, cabelo e pele branca, sorri de jaleco

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?

Veja também

Tuberculose pode causar câncer de pulmão? 
Pneumologista explica as diferenças entre as duas doenças, como é feito o diagnóstico e cuidados para prevenção De 24 a 31 de março é comemorada a Semana Nacional de Mobilização e Luta Contra a Tuberculose, uma doença pulmonar que ainda é um problema de saúde...
Podcast Rádio Cancer Center #46 - Mães e o câncer
Mães e o câncer: a notícia de um tumor na família já é suficientemente desafiadora. No caso de mães com crianças diagnosticadas com câncer, o desafio é duplo. No episódio #46 do podcast Rádio Cancer Center, do A.C.Camargo Cancer Center, conheça a história de Cristina...
Cinco artigos sobre apoio psicológico para auxiliar no diagnóstico e tratamento do câncer
Chega um momento na vida em que precisamos nos confrontar com uma doença. Depois de muitos exames e de aguardar pelos resultados, às vezes por um longo período, nós nos deparamos com o diagnóstico de câncer. Nesse momento, pode ser difícil ouvir o que o...
Cirurgia oncológica: a abreviação do jejum pré-operatório traz benefícios para os pacientes
A cirurgia oncológica foi a primeira modalidade de tratamento do câncer. Trata-se de uma técnica que continua sendo necessária no tratamento em cerca de mais de 80% dos casos. Em 2020, por exemplo, foram realizados no A.C.Camargo 17.884 procedimentos cirúrgicos. No meio disso, por vezes...
Câncer de pênis: estudo mostra alta infecção por HPV na Amazônia
Em pesquisa divulgada na revista científica PLoS One, cientistas de diversas instituições e universidades brasileiras analisaram a presença da proteína p16INK4a como biomarcador para infecção por HPV em pacientes com câncer de pênis. O tumor no órgão genital representa 2% de todos os tipos de...