Montagem com as fotos dos convidados do Next: Nelson Teich, Dr. Victor Piana e Marcia Makdise

Custo-efetividade em oncologia: criando modelos assistenciais baseados em valores

Publicado em: 26/06/2021 - 15:06:57
Institucional
Serviços ao Paciente
Eventos
Next Frontiers
Linha Fina

Novos padrões para gestão de instituições de saúde é tema da sessão “Custo-efetividade em oncologia” do Next Frontiers to Cure Cancer 2021 do A.C.Camargo Cancer Center

Custo-efetividade é um tema recorrente quando se fala sobre administração e gerenciamento de hospitais e instituições de saúde. Mas e quando o assunto é especificamente câncer, uma doença cujo tratamento e diagnóstico pode ter valores financeiros bastante consideráveis?

Nelson Teich, médico oncologista e ex-ministro da saúde, foi um dos palestrantes da mesa “Modelos assistenciais baseados em valor: viabilidade, sustentabilidade e resultados”, e falou sobre o assunto. Ele ressaltou a necessidade de acompanhar a evolução da saúde não somente na parte da tecnologia e gestão institucional. É preciso gerir o sistema como um todo.

"Quando falamos de oncologia, temos grandes desafios, pois cada caso é um caso e é preciso encontrar a combinação ideal de tratamento e diagnóstico. Isso demanda estratégia, planejamento e trabalho de informação", explica Nelson Teich.

Ele explicou também que, em suas experiências profissionais recentes, atuou com pareceres em oncologia e incorporação tecnológica, como uma "agência de inteligência" dentro da instituição de saúde. "Percebemos que, sem um trabalho de análise, a locação de gastos é destinado para o que é mais rentável, quando deveríamos focar na necessidade de sociedade no momento", diz.

Custo-efetividade em oncologia

O principal problema do modelo praticado pela maioria hoje é o custo de oportunidade, segundo Teich. "Quando não temos certeza, as escolhas não são feitas. Então, começamos a atuar sob demanda, o que não é sustentável. O gestor de saúde tem que trabalhar com o que tem em suas mãos", explica.

Marcia Makdisse, médica cardiologista e consultora na MAK Valor, destacou a importância de medir desfechos clínicos como forma de se manter o custo-efetividade de uma instituição.

"Por exemplo, o registro de novas drogas contra o câncer deve ser aprovado com base em seu valor clínico, pois terapias com pequenos efeitos sobre os desfechos custam basicamente o mesmo que outras que conferem melhora significativa", explica.

Makdisse também comenta sobre a competição no setor de saúde, que, na opinião da especialista, é "demasiado amplo e restrito": "os rankings de melhores hospitais que vemos têm como base somente 15% da experiência do paciente e 30% de KPIs médicos dos hospitais. Isso é efetivo para o nosso paciente?", questiona.

Desfecho clínico

O que importa para o paciente também foi debatido na sessão. "Quais desfechos devemos medir? A sobrevida, desfechos substitutos (biomarcadores) e reportados são fundamentais para equilibrar as necessidades do paciente com o custo-efetividade da instituição”, diz.

Confira a cobertura completa do Next Frontiers to Cure Cancer 2021 e conheça as principais novidades e destaques do maior congresso sobre câncer da América Latina.

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?

Veja também

Câncer de cabeça e pescoço: programa científico – Next Frontiers to Cure Cancer 2021
O câncer de cabeça e pescoço será o foco de dois dias intensos de debates no Next Frontiers to Cure Cancer 2021. Um total de 56 especialistas renomados nessa área, incluindo 10 palestrantes internacionais, abordarão as principais novidades no tratamento desses tumores, além de aspectos...
Transplante de medula óssea: saiba tudo sobre o procedimento
Daniel Garcia, oncologista clínico, e Jayr Schmidt, head de Hematologia, assinam série de artigos com informações sobre o tratamento O transplante de medula óssea, também chamado de transplante de células hematopoiéticas, pode ser utilizado para o tratamento de alguns tipos de câncer e também para...
A.C.Camargo recebe o Prêmio IBHE Hospitalidade Empresarial
Silvia Voullieme, gerente de experiência do paciente, também foi premiada na categoria Profissionais Mais Hospitaleiros de 2019 O A.C.Camargo Cancer Center recebeu o Prêmio IBHE Hospitalidade Empresarial, concedido pelo Instituto Brasileiro de Hospitalidade Empresarial (IBHE). Junto com a Instituição, outras quatro empresas que também receberam...
Doutora Marina De Brot é eleita para a diretoria da Sociedade Internacional de Patologia Mamária
Médica é a única representante de uma Instituição da América Latina, algo representativo para a patologia brasileira A coordenadora do Biobanco e patologista do departamento de Anatomia Patológica do A.C.Camargo Cancer Center, Dra. Marina De Brot, foi convidada a participar das eleições para a diretoria...
Grande estudo publicado na revista Applied mostra o que devemos aprofundar no conhecimento dos tumores gástricos
Vamos começar pela boa notícia: a taxa de prevalência do câncer gástrico tem diminuído bastante nos últimos 70 anos. A não tão boa é que o índice de mortalidade é pior do que o de outros tipos de câncer. No Brasil, o câncer gástrico é...