A Covid-19 e o transplante de medula óssea

Publicado em: 16/04/2020 - 14:04:28

Pacientes que fizeram ou que irão se submeter ao procedimento devem tomar alguns cuidados especiais contra o novo Coronavírus

A Covid-19 mudou a rotina de grande parte da população e os cuidados de prevenção, como lavar as mãos e manter o isolamento social, são fundamentais para diminuir o risco de adoecer e controlar o aparecimento dos casos no país.

O A.C.Camargo Cancer Center está atento a esse tema, e disponibiliza uma página com conteúdos especiais voltados para o paciente oncológico e os cuidados necessários contra o novo Coronavírus.

O grupo de risco – particularmente quem possui doenças crônicas como problemas cardíacos, diabetes, insuficiência renal, doenças respiratórias e pacientes oncológicos – deve estar atento ao vírus, assim como os pacientes que receberam ou vão receber transplante de medula óssea para algum tratamento hematológico.


Covid-19 x transplante de medula óssea

O Dr. Jayr Schmidt Filho, head de Onco-hematologia do A.C.Camargo, afirma que o grupo de pacientes transplantados, naturalmente, possui um sistema imunológico mais comprometido se comparado com pessoas saudáveis.

“Esses pacientes são mais sensíveis a infecções do que qualquer outro grupo, pois o tratamento ‘destrói’ o sistema imunológico do receptor, que é substituído pelo o do doador, em alguns casos”, explica.

Existem dois tipos de transplante de medula óssea: autólogo (as células-tronco são removidas do próprio paciente) e alogênico (as células são recebidas a partir de um doador externo).

Para o primeiro caso, o paciente tem em média de 100 a 180 dias para o sistema imunológico se restabelecer. No caso dos transplantes de medula óssea alogênicos, o tratamento dura mais tempo e, por serem células de um doador externo, a imunidade fica mais comprometida e o paciente, mais suscetível a infecções e vírus, incluindo o novo Coronavírus.


Devo fazer o transplante?

Mesmo com as orientações de isolamento social, é importante que cada situação seja analisada individualmente, com seu médico oncologista.

“Existem casos e casos, como aqueles em que é possível postergar o transplante para daqui alguns meses e outros que devem ser feitos imediatamente, sob risco de perder a vida”, explica o especialista.

Nos casos em que não é possível adiar o tratamento, o receptor precisa seguir alguns protocolos de segurança.

“Devem ficar em quarentena por 30 dias tanto o doador como quem vai receber o transplante. Depois, fazemos o exame de PCR, que testa ambos para o novo Coronavírus. Se tudo der negativo, iniciamos o tratamento normalmente”.

Aqueles que já fizeram transplante de medula óssea devem redobrar os cuidados com a higiene, fazer o isolamento social e evitar:
- Aglomerações e ambientes fechados;
- O cumprimento com apertos de mão, beijos e abraços, mesmo nos médicos e outros profissionais de saúde;
- Visitas desnecessárias.
 

Estrutura preparada

Para os pacientes oncológicos que precisam de atendimento em geral e para a Covid-19, o A.C.Camargo Cancer Center está preparado para oferecer um ambiente seguro e protegido.

Os casos suspeitos do novo Coronavírus recebem um fluxo de atendimento separado daqueles que estão em tratamento para outras doenças.

Saiba tudo sobre o novo Coronavírus:
- Atividade física em tempos de isolamento social

- Dicas para a proteção ao usar o transporte público

- Vídeo: como manter sua saúde mental

- Recomendações para quem se curou de um câncer

- Um glossário com 22 termos para você conhecer

- A imunoterapia em pacientes com câncer em tratamento

- Os cuidados com a traqueostomia

- Saiba como preservar o cateter

- Podcast Rádio Cancer Center #10 - Como manter a calma durante a Covid-19


- 7 mitos e verdades

- Podcast Rádio Cancer Center #9 - Covid-19, leucemias e outros cânceres hematológicos

- Coronavírus: cuidados para quem toma hormônio contínuo

- Coronavírus: como proteger cuidadores e pacientes com câncer

- Coronavírus: radioterapia e quimioterapia devem ser suspensas?

- Podcast Rádio Cancer Center #8 - Coronavírus e oncologia

- Vídeo: o Coronavírus e a oncologia

- Como manter sua saúde mental em tempos de Coronavírus

- Coronavírus: por que tomar a vacina da gripe é importante

- Coronavírus: é seguro viajar de avião?

- Como se proteger

- Coronavírus e o paciente oncológico


- Nova política para visitas e acompanhantes

- Recomendações importantes

- Dúvidas mais frequentes

- O que é

- Estudo avalia relação do Coronavírus com o câncer


- Coronavírus: veja um vídeo dos colaboradores do A.C.Camargo

- Escute no Spotify

Veja também

A mamografia e o tumor de intervalo: entenda a relação
Em 5 de fevereiro, comemoramos o Dia Nacional da Mamografia. Esta data precisa mesmo ser comemorada, pois a mamografia é o exame capaz de diagnosticar o câncer de mama em seus estágios iniciais e salvar vidas de mulheres. O câncer de mama está em primeiro...
O papel do enfermeiro navegador e seu impacto na jornada oncológica
Durante a jornada oncológica, pacientes do A.C.Camargo Cancer Center podem contar com a expertise dos enfermeiros navegadores. São profissionais altamente especializados em oncologia que atuam como um elo entre o paciente e todas as equipes (assistenciais e administrativas), desenvolvendo um trabalho fundamental para melhorar os...
"O homem não pode se descuidar de jeito nenhum!"
Sou Carlos Levy, tenho 75 anos, funcionário público aposentado e pai de cinco filhos. Também sou avô dos meus quatro queridos netos e casado com o amor da minha vida, Amália. Desde meus 50 anos tenho um compromisso comigo mesmo: fazer meus exames periódicos. Sigo...
15 de setembro - Dia mundial de conscientização sobre linfomas
Como se prevenir deles? Indo ao médico assim que perceber os sintomas. Então apareceu um gânglio diferente no pescoço, ou na axila, ou na virilha, que não dói, mas você sente extremo cansaço, febre, está suando à noite e também perdendo peso sem razão aparente...
15/09 - Dia Mundial de Conscientização sobre Linfomas
A conversa de hoje é sobre linfomas. Entre os 10 tipos de câncer mais frequentes na população brasileira está o linfoma, que é caracterizado pelo aumento de um gânglio linfático, causando um "inchaço" no local. Existe até um Dia Mundial de Conscientização sobre Linfomas, que...