Câncer colorretal metastático: foco em pacientes HER2 positivos

Publicado em: 01/06/2020 - 09:06:01
Pesquisa
Tratamento
Genética
Tumores Colorretais

Por Celso Abdon Lopes de Mello, oncologista clínico do A.C.Camargo Cancer Center

Foi apresentado o estudo DESTINY-CRC01. Este estudo é um estudo pequeno, de fase II, multicêntrico que avaliou a eficácia de uma nova droga, o Trastuzumabe Deruxtecan (T-Dxd), em pacientes com carcinoma de cólon e reto metastático, HER2 positivo. 

Esta droga já é utilizada nos EUA para o tratamento do câncer de mama HER2 positivo. Uma parcela muito pequena de pacientes com câncer colorretal apresentam alteração de HER2.

Estudos prévios liderados pelo Dr. Salvatore Siena, de Milão, mostraram que a inibição dessa proteína, como é feito com o câncer de mama, produz resultados positivos. 

Neste estudo, foi avaliada a eficácia dessa nova droga, o T-Dxd, que é uma molécula inteligente por ser um anticorpo contra o HER2, acoplado a uma outra droga, e por isso é mais "potente" do que os que já existem. 

Foram incluídos pacientes que não tinham mutação no gene Kras e Nras e que eram positivos para HER2. O estudo mostrou que, para pacientes (n=53 pacientes) que já haviam sido tratados com praticamente todas as drogas ativas para o câncer colorretal metastático, o T-Dxd produziu uma taxa de resposta de 45%, algo bastante surpreendente para pacientes que costumam não responder aos agentes convencionais. 

Esta droga apresenta efeitos colaterais que precisam ser monitorados, como a pneumopatia. 

Em resumo, este estudo mostra que esta droga é promissora e embasa o desenvolvimento de novas investigações para pacientes com câncer colorretal metastático que expressam a proteína HER2.   

Celso Abdon Lopes de Mello e o câncer colorretal

Saiba mais:

- Acompanhe aqui o melhor do ASCO Annual Meeting 2020

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?

Veja também

Câncer de cabeça e pescoço: profissões e fatores de risco
Com participação do corpo clínico do A.C.Camargo Cancer Center, grupo internacional de pesquisa INHANCE analisou 8839 casos; laringe apresentou a maior incidência de tumores Câncer de cabeça e pescoço: investigar as relações entre ele e os fatores de risco inerentes às ocupações foi o norte...
Câncer de orofaringe é mais comum em quem teve um primeiro tumor associado ao HPV
Neste Julho Verde, mês de conscientização sobre o câncer de Cabeça e Pescoço, especialista sinaliza estratégias de prevenção e diagnóstico precoce A infecção pelo papilomavírus humano (HPV) é uma das principais causas de câncer. Sua principal associação se dá com os tumores de colo do...
Estudo do A.C.Camargo inova ao usar a Inteligência Artificial para aumentar a precisão no diagnóstico do câncer – e com menores custos
O câncer é uma doença genética resultante do acúmulo de mutações que ocorrem no DNA das células ao longo da vida. Essas mutações são geradas por diversos mecanismos endógenos e exógenos, que incluem o hábito de fumar, a exposição a raios ultravioleta (UV), infeções virais...
Colostomia: é possível reverter o procedimento
Quando a saúde do paciente está restabelecida e o método é temporário, é possível fazer a cirurgia de reversão Em muitos casos, pacientes com tumores colorretais podem precisar da realização de uma colostomia ou ileostomia para a saída de fezes. Estes dois procedimentos são feitos...
A.C.Camargo Cancer Center na Semana Brasileira da Oncologia
Acompanhe a cobertura do evento que ocorreu no Rio de Janeiro Em sua segunda edição, a Semana Brasileira da Oncologia, que ocorreu de 23 a 26 de outubro de 2019, no hotel Windsor Oceânico, no Rio de Janeiro, contou com uma presença importante do corpo...