Campanha do A.C.Camargo Cancer Center enfatiza a importância do diagnóstico precoce do câncer de mama e mostra que as mulheres precisam ir além do autoexame

Publicado em: 17/10/2016 - 22:10:00
Release

Campanha publicitária "Mãos quase perfeitas" entra no ar hoje, 17 de outubro, para reforçar a importância da realização da mamografia para o diagnóstico precoce do câncer de mama, em alusão ao Outubro Rosa. 

É importante a mulher conhecer o próprio corpo por meio do autoexame, mas essa prática não é tão eficaz quanto à mamografia para o diagnóstico precoce do câncer de mama. Isso porque um tumor na região, para ser percebido manualmente pelas mulheres, precisa ter pelo menos 2 cm de tamanho. Já a mamografia permite detectar lesões ainda não-palpáveis e os chamados carcinomas in situ (a fase mais inicial do câncer de mama). Essa é a mensagem da campanha "Mãos quase perfeitas", que será lançada hoje, 17 de Outubro, pelo A.C.Camargo Cancer Center, com assinatura da agência J.Walter Thompson, em alusão ao Outubro Rosa, mês de conscientização mundial sobre o câncer de mama. 

A campanha ressalta que mesmo mulheres com mãos talentosas e sensíveis, como artistas plásticas e bordadeiras, precisam ir além do autoexame. O conceito traz imagens radiológicas obtidas na mamografia que ganham contornos coloridos e floridos e frases que ressaltam o papel do exame para o diagnóstico precoce,  consequentemente gerando redução de mortalidade por câncer de mama. Farão parte da campanha filmes que serão veiculados nas mídias sociais, material em pontos de ônibus e outros locais pela cidade .
 
Levantamento inédito realizado pelos Departamentos de Epidemiologia e de Mastologia do A.C.Camargo Cancer Center junto a 4527 pacientes diagnosticadas com câncer de mama e tratadas na instituição desde 2000 mostra que 76% dos casos foram descobertos nas fases mais iniciais de desenvolvimento da doença (entre os estadios 0 a 2). Além disso, o diagnóstico precoce, conforme mostra o trabalho, está diretamente associado com a queda de mortalidade, ou seja, quanto mais cedo foi descoberta a doença, maior o índice de sucesso no tratamento. Entre as pacientes que descobriram a doença em estadio I (96% delas estão vivas cinco anos após o tratamento), estadio II (89,2%), estadio III (71,6%) e estadio IV (30,3%). 

"Ao avaliarmos esses dados, dividindo os períodos em quinquênios, fica evidente que houve uma melhora estatisticamente significativa na sobrevida das pacientes nos últimos anos em comparação com o quinquênio de 2000 a 2004, demonstrando que há uma evolução no entendimento da doença e da importância do tratamento personalizado em um centro especializado na doença", destaca a cirurgiã oncologista e diretora de Mastologia do A.C.Camargo, Fabiana Baroni Makdissi. 

O levantamento também trouxe dados que legitimam a importância da mamografia nesta faixa etária entre 40 e 50 anos, com repetição anual, para mulheres sem sintomas ou história prévia de câncer de mama. Dentre os 4527 casos analisados, 4 entre 10 pacientes foram diagnosticadas antes dos 50 anos (sendo 11,4% abaixo dos 39 anos e 28,7% dos 40 aos 49 anos). "Embora o pico de incidência de câncer de mama se dê entre os 50 e 69 anos, uma parcela grande de pacientes é beneficiada pelo diagnóstico precoce antes dessa idade. É importante discutir com o médico especialista as características de cada indivíduo e campanhas como estas demonstram reflexo positivo na conscientização e na desmistificação no diagnóstico e tratamento desta doença", ressalta Fabiana. 

Com base nesses números, a Diretora de Criação da J. Walter Thompson, Luciana Cardoso, explica que a estratégia com a campanha "Mãos quase perfeitas" é ressaltar a importância da mamografia e mostrar que é preciso ir além do autoexame, mesmo para as mulheres com grandes habilidades manuais e grande sensibilidade, como artistas plásticas e bordadeiras. "Convidadas para serem protagonistas da campanha, essas mulheres aceitaram imediatamente reforçar essa mensagem de conscientização sobre a importância fundamental da mamografia para alertar outras mulheres", afirma. 

O câncer de mama, de acordo com o Globocan 2012, é o câncer mais comum entre as mulheres no mundo, com cerca de 1,6 milhão de novos casos por ano, representando 25% de todos os cânceres. É a quinta principal causa de mortalidade por câncer no mundo (522 mil mortes/ano). No Brasil, segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), são estimados 57.960 novos casos da doença em 2016.  


Ficha técnica

A.C. Camargo Cancer Center| Outubro Rosa | 2016 - Mãos Quase Perfeitas
Agência: J. Walter Thompson 
Cliente: A.C. Camargo Cancer Center
Produto: Institucional
Título: Mãos Quase Perfeitas
CCOs: Ricardo John e Rodrigo Grau
ECD: Humberto Fernandez
Direção de Criação: Luciana Bueno, Danilo Janjacomo
Brand Leader: João Dabbur
Redator: Julia Velo, Nayara Lima
Diretor de Arte: Fernanda Sousa, Paula Bustamante, José Oliveira, Paulo Filipe
Atendimento: Yves Rodrigues, Enrico Cavallari
Mídia: Camila Bertoli, João Dabbur, Ariane Finavaro, Douglas França, Marina Pereira
Planejamento: Stella Pirani, Marcus Pesavento
Direção RTV: Marcia Lacaze 
Produtora RTV: Ana Mello
Produtora: Paranoid
Direção: Brendo & Gonfiantini
Direção de Fotografia: Adriano Gonfiantini
Atendimento: Marcel Weckx
Produção Executiva: Egisto Betti
Edição: Frederico Brioni
Produtora de som: Soup!
Atendimento Produtora de Som: André Faria
Locução: Cláudia Haragushi e Tânia Turcato.
 
Mixagem: Equipe Soup!
Aprovação cliente: José Marcelo de Oliveira, Vanessa Flora Armellini


Sobre o A.C.Camargo Cancer Center

Fundado em 1953 e referência internacional em oncologia, o A.C.Camargo Cancer Center atua na prevenção, tratamento, ensino e pesquisa do câncer. Com serviços de assistência oncológica para a Saúde Suplementar e para o Sistema Único de Saúde (SUS), é uma Instituição privada sem fins lucrativos, mantida pela Fundação Antonio Prudente, um modelo sustentável que combina atuação social e geração de valor. 

Em 2015, realizou mais de 3,7 milhões de atendimentos, 62% deles dedicados aos pacientes do SUS. Sua infraestrutura dispõe de rede com 480 leitos hospitalares, serviços de cirurgia oncológica e robótica, radioterapia, quimioterapia, anatomia patológica e diagnóstico por imagem. Sua equipe é composta por aproximadamente 5 mil profissionais, entre eles mais de 650 médicos, equipe especialista multidisciplinar, enfermeiros e nutricionistas. A formação de especialistas e disseminação do conhecimento científico estão na essência do A.C.Camargo desde o início de sua história. Em 1953, criou o primeiro e maior Programa de Residência Médica em Oncologia do país com mais de mil 
especialistas formados ao longo de seis décadas. Seu Programa de Pós-graduação, iniciado em 1997, já formou 579 mestres e doutores. Em 1987, foi pioneiro na implantação da primeira escola hospitalar, a Escola Especializada Schwester Heine, para dar continuidade aos estudos das crianças e adolescentes em tratamento. 

O A.C.Camargo está entre as instituições de saúde brasileiras que mais publicam nas revistas científicas de maior influência e impacto. Em 2015 esse trabalho resultou em 168 artigos publicados. 

Possui também certificações e acreditações para os programas de qualidade e segurança assistencial, governança e gestão ambiental, sendo as mais importantes Acreditação ONA nível III - Excelência, Certificação Qmentum International - Padrão Diamante - pelo Canadian Council on Health Services Accreditation e Certificação ISO 14001 pela Fundação Carlos Alberto Vanzolini.

Facebook: http://www.facebook.com/accamargocancercenter
Twitter: http://www.twitter.com/haccamargo
Google+: https://plus.google.com/+ACCamargoCancerCenter
Youtube: http://www.youtube.com/accamargovideos
LinkedIn: http://www.linkedin.com/company/accamargo
Instagram: https://instagram.com/accamargocancercenter/


Mais informações para Imprensa - A.C.Camargo Cancer Center
inter - www.srv.br
Moura Leite Netto |(11) 2189-5000 r.2136 / (11) 99733-5588 / (11) 98469-0088 | moura@comunique.srv.br

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?

Veja também

Patologistas se reúnem em SP para debater marcadores que auxiliam no diagnóstico e tratamento de tumores ginecológicos
De 25 a 27 de fevereiro, Jornada de Patologia abordará a atual classificação de câncer de ovário, colo do útero, endométrio, vulva e vagina e a busca por alvos moleculares que possibilitem diagnosticar a doença em fase inicial e orientar as estratégias terapêuticas. Dentre os...
A.C.Camargo Cancer Center anuncia patente de dispositivo que facilita análise do tumor de mama em fase inicial
Um entre 4 casos de câncer de mama são diagnosticados quando ainda há apenas microcalcificações detectadas na mamografia. Ferramenta T1-SURE, desenvolvida no A.C.Camargo Cancer Center, contribui para uma maior precisão no diagnóstico e na personalização da conduta terapêutica O câncer de mama é diagnosticado em...
Levantamento do A.C.Camargo Cancer Center aponta que 3 entre 10 pacientes com melanoma têm menos de 45 anos
Embora o melanoma, tipo mais agressivo de câncer de pele, tenha o seu pico de incidência dos 45 aos 64 anos, dados do A.C.Camargo mostram que os jovens representam 31% dos 997 diagnósticos registrados na instituição a partir de 2000. Estudo destaca também que 82,4%...
A.C.Camargo Cancer Center apresenta nova torre na Aclimação, anuncia unidades Itaim e Tatuapé e ampliação em Santo André
Com investimento de R$ 360 milhões, rede de unidades ambulatoriais reorganiza os serviços no modelo cancer center para melhorar acesso, conforto e comodidade do paciente. Complexo hospitalar na Liberdade passa a concentrar alta complexidade.O A.C.Camargo Cancer Center apresentou em agosto a nova unidade Pires da...
Neste Junho Vermelho, o A.C.Camargo quer aumentar número de doadores de sangue sem vínculo familiar com pacientes internados
No Banco de Sangue da Instituição, apenas 38% dos doadores não têm histórico pessoal com pacientes; preocupação cresce no inverno, quando o total de voluntários diminuiLevantamento feito pelo Banco de Sangue do A.C.Camargo Cancer Center apontou que a maior parte (62%) dos doadores de sangue...