Atuação integrada beneficia o diagnóstico e o tratamento de pacientes acometidos por câncer de cabeça e pescoço

Publicado em: 28/02/2013 - 21:02:00
Diagnóstico
Tratamento
Suporte e Reabilitação
Tumores de Cabeça e Pescoço

O Núcleo de Cabeça e Pescoço do A.C.Camargo Cancer Center realiza, por mês, cerca de três mil atendimentos ambulatoriais e duas mil cirurgias por ano. Nesse universo, estão pacientes acometidos por um grupo heterogêneo de tumores que podem se desenvolver em regiões da boca, faringe, laringe, cavidade nasal e seios paranasais, glândulas salivares e tireoide. Estimativas do Instituto Nacional de Câncer (Inca) apontam mais de 28 mil novos casos no Brasil de câncer de boca, de laringe ou de tireoide em 2016, os três tipos de tumores malignos mais comuns nessa região. No mundo, se considerar todos os tipos de câncer da região, são registrados cerca de 700 mil novos casos anualmente.

Segundo o Diretor do Núcleo de Cabeça e Pescoço, Dr. Luiz Paulo Kowalski, além de contar com uma equipe capacitada, principalmente em procedimentos de alta complexidade, como as cirurgia endoscópicas ou convencionais da base de crânio (foram cerca de 400 casos no últimos dez anos), os pacientes são beneficiados por contarem com a estrutura de um Cancer Center. "Fomos a primeira instituição oncológica brasileira a adotar a denominação Cancer Center, em 2013, expressando o posicionamento histórico de um centro que concentra em um só lugar, de forma integrada, todas as modalidades de diagnóstico, tratamento e reabilitação em oncologia, além de pesquisa, ensino e iniciativas de prevenção da doença.
 

Time multidisciplinar

Os pacientes contam com um time composto por dez cirurgiões de cabeça e pescoço, cinco otorrinolaringologistas, quatro cirurgiões plásticos (dois especializados em microcirurgia reconstrutiva e dois em cirurgia crânio-maxilo-facial). "Muitas vezes lidamos com tumores raros de difícil diagnóstico e, portanto, é fundamental a atuação integrada e multidisciplinar", afirma Dr. Kowalski, destacando a importância da parceria com a Anatomia Patológica e a Imagem no diagnóstico e estadiamento da doença, bem como das equipes de Fonoaudiologia, Fisioterapia, Nutrição, Psicologia, Odontologista, participantes, principalmente, na reabilitação do paciente pós-tratamento.

Essa atuação integrada e multidisciplinar, aliada à expertise da equipe de especialistas, reflete diretamente em melhores resultados terapêuticos para o paciente. Dr. Kowalski lembra que a qualidade da cirurgia oncológica de cabeça e pescoço realizada no A.C.Camargo foi, recentemente, objeto de um estudo que comparou os resultados obtidos na instituição brasileira com os do MD Anderson Cancer Center, instituição reconhecida como referência nesse segmento nos Estados Unidos.

Para isso, foram analisados os resultados de cirurgias realizadas em 360 pacientes no A.C.Camargo, das quais 332 de pequeno porte e 28 de grande porte, no período de 2012 e 2013. Para avaliar esses resultados, foi utilizada uma metodologia já consolidada no MD Anderson. Os indicadores da pesquisa revelaram que, na área de Cabeça e Pescoço, o A.C.Camargo apresenta resultados semelhantes à instituição norte-americana.
 

Atualização constante

Ensino e Pesquisa também constituem atividades importantes do departamento. A residência médica em cirurgia geral de cabeça e pescoço recebe três alunos brasileiros e dois fellows estrangeiros por ano. O Núcleo desenvolve cursos de pós-graduação em oncologia de cabeça e pescoço. Nos últimos 20 anos, a equipe de Cabeça e Pescoço publicou mais de 500 artigos em revista científicas nacionais e internacionais. "Atualmente, publicamos entre 20 e 25 papers em revistas internacionais por ano. Produzir conhecimento é importante porque mantém a equipe atualizada e isso sempre reverte em benefícios para nossos pacientes", afirma Dr. Kowalski.

Dr. Luiz Paulo Kowalski - CRM 36404
Diretor do Núcleo de Cabeça e Pescoço
Especialista em Cirurgia de Cabeça e Pescoço - RQE nº 56910

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?

Veja também

Outubro Rosa: retomada pós-pandemia é urgente
Em 2019 a área de mastologia do A.C.Camargo Cancer Center atendeu 27.755 pacientes e, em 2020, foram 20.233, ou seja, queda de 7.522 consultas. Até agosto de 2021, os consultórios receberam 14.704 pacientes, 4.193 a menos do que agosto de 2019, que registrou 18.897. Porém...
A.C.Camargo ajuda a definir condutas oncológicas nacionais e internacionais na era da Covid-19
Médicos participaram da elaboração de diretrizes em especialidades como cirurgia oncológica, tumores urológicos, gastrointestinais e de cabeça e pescoço A Covid-19 requer que todas as orientações médicas sejam respeitadas. Assim como o câncer, cujo tratamento não pode ser modificado ou abandonado por vontade própria –...
Equipe de Radioterapia do A.C.Camargo participa de congresso internacional em Chicago (EUA)
Médicos e residentes apresentaram trabalhos desenvolvidos na Instituição Considerado o mais importante congresso mundial sobre radioterapia, o ASTRO 2019, realizado pela American Society for Radiation Oncology apresenta anualmente os resultados mais promissores de ensaios clínicos em andamento que incluem novas tecnologias, novas doses de radiação...
Next Frontiers em Urologia: saiba mais sobre os recentes usos da teranóstica no câncer de próstata
Abordagem da medicina personalizada é um dos grandes destaques do painel Teranóstica é um conceito que une terapêutica (tratamento) e diagnóstico na mesma palavra e na mesma prática. Uma abordagem contemporânea da medicina personalizada e de precisão: durante um exame de imagem (PET-CT), células tumorais...
Head de Tumores Abdominais assume presidência de associação médica internacional
Pela primeira vez, um brasileiro conquista a posição, confirmando o protagonismo de nosso Cancer Center fora do País No próximo dia 22 de março, o head de Tumores Abdominais do A.C.Camargo Cancer Center, Dr. Felipe José Fernandez Coimbra, assumirá a presidência de 2019-2020 da Americas...