Agrotóxicos podem aumentar o risco de câncer?

Publicado em: 10/03/2015 - 12:03:00
Notícias
Mitos & Verdades

Verdade. Agrotóxicos, ou defensivos agrícolas, são produtos químicos empregados para controlar insetos, doenças, ou ervas daninhas que causem dano às plantações. Tais produtos são cercados de polêmica, pois seu uso pode ter impacto negativo sobre a saúde humana. Estudos apontam que os agrotóxicos podem desencadear diversos efeitos colaterais, que podem ser imediatos, como alergias, vômitos ou mal-estar, ou tardios, como paralisias e doenças crônicas.

Dentre os possíveis problemas associados aos defensivos está o maior risco de desenvolvimento de câncer. "Há diversos estudos toxicológicos detalhando os mecanismos pelos quais as moléculas de agrotóxicos podem provocar a neoplasia", conta a nutricionista Fernanda Pires, Supervisora do Serviço de Nutrição e Dietética do A.C.Camargo Cancer Center. "Os agrotóxicos podem atuar como iniciadores, promotores e aceleradores de mutações que originam um tumor. A maioria das moléculas que compõem os defensivos agrícolas atua dessas três formas", explica. Além disso, alguns agrotóxicos contêm os disruptores endócrinos, substâncias químicas capazes de interferir no sistema endócrino do organismo e de provocar efeitos deletérios à saúde mesmo em quantidades muito pequenas.

O acúmulo de defensivos no organismo pode elevar o risco de surgimento de diversas neoplasias, como câncer de mamatestículos e fígado. Crianças, que têm o sistema imunológico ainda em desenvolvimento, podem ser expostas aos agrotóxicos já na gestação e correm maior risco de desenvolver leucemia e linfoma.

Para evitar esse tipo de complicação, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) delimita a quantidade máxima de agrotóxicos que o corpo humano pode consumir diariamente. De acordo com a agência, a ingestão de resíduos dentro do Índice Diário Aceitável (IDA) não causa danos à saúde. Para a aprovação de novos agroquímicos, são obrigatórios estudos que comprovem o respeito a esse índice, calculado através dos Miligramas (mg) pelo peso (kg) do consumidor.

Como evitar?

Para minimizar o risco de efeitos colaterais, o ideal é consumir a menor quantidade possível de agrotóxicos. Deve-se dar preferência aos alimentos orgânicos, livres desse tipo de substância. Porém, como os orgânicos nem sempre têm um custo acessível, outra opção é consumir alimentos da época, que a princípio recebem menor quantidade de defensivos para serem produzidos.

Além dessas medidas, Fernanda comenta que é preciso lavar sempre os alimentos antes do preparo ou do consumo, para reduzir os resíduos presentes na superfície. Ela pontua que, até o momento não existem evidências científicas que comprovem a eficácia da água sanitária ou do cloro na remoção ou eliminação de resíduos de produtos químicos. "As populares soluções de água sanitária devem ser usadas para a higienização dos alimentos na proporção de uma colher de sopa para um litro de água, com o objetivo apenas de matar agentes microbiológicos que possam estar presentes nos alimentos, mas não de remover os agrotóxicos", finaliza.

Fernanda Pires - CRN 13358
Supervisora do Serviço de Nutrição e Dietética

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?

Veja também

Exames de rastreamento do câncer colorretal: Sangue Oculto nas Fezes e Colonoscopia
No Brasil, o tumor maligno no cólon e no reto é o terceiro tipo mais comum em homens e o segundo em mulheres. Diagnosticado inicialmente, o câncer colorretal pode apresentar cerca de 90% de chances de sucesso no tratamento. No entanto, apenas 25% dos casos...
Mulheres devem ficar atentas a endometriose, miomas e cistos
Se você é mulher e sofre com dores frequentes na região pélvica ou sangramentos irregulares, pode fazer parte do grupo acometido por doenças ginecológicas, como endometriose, miomas ou cistos ovarianos. Todas são doenças benignas, mas devem ser investigadas para confirmar o diagnóstico – excluindo a...
Descoberto novo fator de risco para câncer pancreático familial
Apesar de corresponder a somente 2% dos casos de câncer no Brasil, o tumor maligno no pâncreas é um dos mais agressivos. Por ser de difícil detecção, a taxa de mortalidade aumenta devido ao diagnóstico tardio e aos índices de metástase. Porém, estudo publicado no...
Mitos & verdades sobre o Câncer de Próstata
Câncer de próstata é uma doença só de idosos? Mito. A doença costuma aparecer em homens mais velhos, mas pode ser diagnosticada a partir dos 40 anos. Se um homem da minha família já teve câncer de próstata, tenho mais chance de ter? Verdade. Quanto...
Touca de resfriamento - Uma forma de colaborar com a autoestima e preservar a privacidade dos pacientes
Tentar manter a autoestima durante o tratamento de câncer ajuda no bem-estar e na qualidade de vida e também a paciente a se sentir mais bonita e até mais forte para seguir com os cuidados necessários. Nem sempre isso é tão simples. Um dos efeitos...