Um pesquisador realizando uma análise em um microscópio

A importância da pesquisa em um Cancer Center

A pesquisa torna possível ampliar o acesso a novas terapias, melhorar a qualidade de vida e aumentar a sobrevida dos pacientes. Gerar e disseminar o conhecimento completo sobre o câncer – da pesquisa básica até sua aplicação prática, em novos tratamentos e tecnologias, passando pelos processos de ensino e aprendizagem e pelo incentivo à inovação – é nossa prioridade. É a tradução do que significa ser um Cancer Center: a integração entre ensino, pesquisa e a essencial divulgação desse conhecimento, gerando avanço científico para a comunidade e beneficiando o paciente. 

PESQUISA: inovação e melhores resultados

Com o incentivo à pesquisa, nossa Instituição mantém a sua produção de conhecimento de ponta para entregar as melhores alternativas de tratamento e combate ao câncer aos pacientes e à sociedade. Temos um espaço exclusivo para as atividades de pesquisa, o Centro Internacional de Pesquisa (CIPE). Ali nossos cientistas mergulham nas atividades ligadas à pesquisa básica-translacional, a que leva o conhecimento científico para a prática assistencial. Afinal, a pesquisa de hoje é o tratamento de amanhã.

O CIPE está em um edifício com 4 mil metros quadrados, próximo à nossa sede. As pesquisas são conduzidas em conjunto com o corpo clínico e assistencial, em laboratórios que contam com equipamentos de última geração para abordagens genéticas, genômicas e do microbioma: é a medicina de precisão. A pesquisa básica-translacional está organizada por grupos: Biologia Computacional e Bioinformática, Biologia Tumoral e Biomarcadores, Epidemiologia e Estatística, Genômica e Biologia Molecular, Genômica Médica e Imuno-Oncologia Translacional.

Atuamos em parceria com instituições internacionais de referência e estimulamos a produção científica, com a publicação em importantes periódicos científicos. Em 2019, nosso corpo clínico e científico publicou 221 artigos em revistas científicas indexadas e internacionais. Além disso, editamos há 40 anos a revista Applied Cancer Research, um periódico on-line que reúne artigos médicos e científicos relacionados a temas na área da oncologia.

Pesquisa Básica

Cientistas trabalham em laboratórios com tecnologia estudando tecidos tumorais, células, moléculas e microrganismos (vírus, bactérias, entre outros), para entender como os tumores surgem, progridem e se disseminam (metástases). O objetivo é identificar potenciais alvos para terapia, biomarcadores de diagnóstico, prognóstico e resposta ao tratamento.

Pesquisa Translacional

As pesquisas translacionais levam o conhecimento dos laboratórios para a prática clínica, e da prática clínica muitas ideias surgem para novas pesquisas. A pesquisa translacional utiliza o conhecimento molecular dos mecanismos relacionados ao processo tumoral, em combinação com estudos em pacientes ou material biológico deles, para compreender e solucionar problemas reais. Pela relevância de determinados tipos de câncer no Brasil e o nosso conhecimento em casos, foram selecionadas como prioritárias as pesquisas em carcinomas de cabeça e pescoço, tumores de rim e de estômago, sarcomas de partes moles, tumores raros e tumores hereditários.

Pesquisa Clínica

Estudos são conduzidos diretamente com pacientes para investigar novas medicações, técnicas cirúrgicas e procedimentos, eventualmente em parceria com a indústria farmacêutica. Em virtude da experiência acumulada em mais de cinco décadas de tratamento, de casos simples aos mais complexos, o A.C.Camargo Cancer Center está habilitado a realizar pesquisas clínicas em todas as etapas do ciclo de cuidado do paciente com câncer.

Biobanco

Considerado um dos maiores da América Latina, o biobanco do A.C.Camargo conta com mais de 44,9 mil amostras coletadas, desde sua criação em 1997, entre pacientes e voluntários de programas de prevenção. É um banco de amostras de tumores, tecidos normais ou sangue, concedidas por pacientes submetidos a cirurgias ou outros procedimentos na Instituição. Essas amostras são fundamentais para a realização de vários estudos que ajudam a compreender os mecanismos relacionados aos processos tumorais.

Imuno-oncologia: pesquisa integrada ao tratamento imunoterápico

Trouxe novas esperanças para pacientes portadores de tumores avançados ou agressivos que não tiveram sucesso em outros tratamentos. É o quarto pilar do tratamento oncológico (somando-se à cirurgia, à quimioterapia e à radioterapia). Aprovada para uso no Brasil desde 2016 em vários tipos de tumores, a imunoterapia é um tratamento ainda caro e tem efeitos colaterais que diferem da quimioterapia ou terapias de alvo molecular, exigindo um trabalho coordenado de vários especialistas. Em 2017 criamos o Laboratório de Imuno-Oncologia, que iniciou suas atividades ligado ao Centro de Imunoterapia. O projeto contou com ações integradas com a área de Pesquisa, como a aquisição de um Citômetro de Fluxo, equipamento nunca antes utilizado na América Latina, responsável por examinar e classificar diferentes tipos celulares de diversas origens, capaz de fornecer 50 parâmetros sobre cada célula analisada.

O Grupo de Imuno-Oncologia Translacional conta com várias colaborações internacionais e nacionais do A.C.Camargo Cancer Center, como convênios com pesquisadores do National Institute of Health e National Cancer Institute, dos Estados Unidos.

O A.C.Camargo Cancer Center conta com uma série de parcerias com instituições de ensino e do setor para impulsionar o desenvolvimento da pesquisa clínica e translacional no País. São pesquisas que envolvem Imagem, Nanotecnologia, Medicina e Engenharia Regenerativa, Ciências dos Materiais, Big Data e Tecnologia da Informação para aumentar ainda mais nosso conhecimento sobre o câncer.

Em 2017 nasceu a parceria do A.C.Camargo com a Engenharia do Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA). Entre as novas cooperações com instituições de outros países, iniciadas em 2017, estão a International Agency for Research on Cancer (IARC), Vejle Hospital (Dinamarca), Institut Curie (França), Children's Hospital of Eastern Ontario Research Institute (Canadá).

Cooperações nacionais e internacionais

  • RNA to DNA differences (RDD): from cancer to diabetes
  • Classification of Variants of Uncertain Significance in BRCA1 and BRCA2
  • Deciphering unexplained heredity among young adults with colorectal cancer
  • Cultural and linguistic adaptation of a web-based tobacco prevention and cessation program to portuguese speaking adolescents
  • Adaptation and Demonstration of CATCH® Program in Brazil

Em 2017:

  • 9 novas cooperações formalizadas
  • 5 projetos institucionais aprovados em parceria com o MD Anderson e Sister Institutions – Programa Sister Institution Funds

A.C.Camargo Cancer Center e Institut Curie: colaboração em sarcomas e radioterapia

O A.C.Camargo Cancer Center firmou uma importante parceria em 2017 para promover a colaboração mútua com o Institut Curie, um dos principais centros europeus de pesquisa do câncer. O instituto francês traz o nome da cientista Marie Curie, responsável pela descoberta dos efeitos da radioatividade e única mulher a receber dois prêmios Nobel. Os primeiros estudos abrangerão sarcomas e radioterapia, e a iniciativa contemplará a colaboração em pesquisa, intercâmbio e treinamento de médicos, residentes e cientistas.

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?
Ao continuar você confirma ter ciência de nossa Política de Privacidade e dos respectivos Avisos de Privacidade e Proteção de Dados presentes em nosso Portal de Privacidade.
CAPTCHA
Esta pergunta é para testar se você é humano e para evitar envios de spam