Vamos falar de prevenção?
Vamos falar de prevenção?

Publicado em: 15/10/2019 - 15:44

É importante conhecer as formas de prevenção primária e secundária para cuidar bem da sua saúde

O tema prevenção contra o câncer aborda desde adotar hábitos saudáveis a fazer os exames de rastreamento recomendados para cada faixa etária. Ou seja, a prevenção pode ser feita de forma primária e secundária. Por isso, é importante conhecê-las para, junto com seu médico, cuidar da sua saúde da forma mais indicada.

Prevenção primária 

São ações voltadas para evitar a exposição a fatores de risco. No caso do câncer, os principais são o álcool, o tabagismo, a obesidade, a exposição solar, alguns vírus e hereditariedade (o único fator que não é possível prevenir de forma primária). Neste caso, as instituições de saúde podem promover campanhas de conscientização para disseminar informações e esclarecer dúvidas da população, além da promoção de campanhas de vacinação.

Dr. Thiago Chulam, head do Departamento de Prevenção e Diagnóstico Precoce da instituição, explica as principais formas de evitar a exposição as estes fatores de risco:

  • Mantenha o peso corporal adequado.
  • Adote uma alimentação balanceada.
  • Pratique atividade física. O nível recomendado é de, pelo menos, 150 minutos semanais de atividade física de intensidade leve ou moderada ou de, pelo menos, 75 minutos semanais de intensidade vigorosa.
  • Não fume.
  • Evite bebidas alcoólicas.
  • Evite o sol das 10h às 16h e use sempre filtro solar, mesmo em dias nublados. Chapéu e óculos escuros também são ótimos para proteger a área delicada em torno dos olhos.
  • Vacine-se contra o vírus da hepatite, responsável por tumores no fígado, e contra o HPV, que causa câncer de colo uterino, nos genitais masculino e feminino, ânus, boca e faringe.
  • Proteja-se nas relações sexuais. Use camisinha inclusive durante a prática de sexo oral.

Prevenção secundária

É feita por meio de rastreamento e exames para diagnóstico precoce da doença. No caso do câncer, detectar o tumor em estágio inicial, quando geralmente é assintomático, tornam maiores as chances de cura.

“A prevenção secundária para tumores de colo uterino é feita por meio de exames como papanicolau e teste para HPV. Para tumores colorretais, os mais comuns são colonoscopia e exame de sangue oculto nas fezes. Tabagistas de longa data, geralmente acima de 55 anos, devem fazer tomografia de baixa dose. Já a mamografia é indicada para mulheres acima dos 40 anos, como recomendação da nossa instituição e da Sociedade Brasileira de Mastologia”, comenta Dr. Thiago.

Custo-benefício

A prevenção é a estratégia mais eficiente e barata para o paciente e o sistema de saúde, pois proporciona aumento das chances de diagnóstico dos tumores em fases iniciais com exames simples de prevenção secundária. E, ao promover campanhas de vacinação e levar informação para as pessoas, pode incentivar a mudança de hábitos para uma vida mais saudável e consciente dos fatores de risco.

“Ao detectar um tumor no início, teremos tratamentos menos complexos e mais baratos, que causarão menos mutilações no paciente, menos morbidades e proporcionarão maiores chances de cura. Prevenção é barata e custo-efetiva, mas é um investimento que as pessoas fazem e nem sempre conseguem ver o retorno de forma rápida. Na verdade, o retorno é não ter um tumor ou, se desenvolver, diagnosticar quando conseguimos alterar o curso da doença e diminuir a mortalidade”, conta Dr. Thiago.

O médico enfatiza que não é possível fazer prevenção para todos os tipos de tumores. Mas, para todos que são preveníveis, é importante conversar com seu médico para entender quais exames são importantes para serem feitos na sua faixa etária e de acordo com seu histórico de saúde.