9 fatores que podem
contribuir para o câncer de boca
9 fatores que podem
contribuir para o
câncer de boca

Publicado em: 05/11/2019 - 11:14

 

Conheça também os sinais e os sintomas que podem indicar um tumor nesta área
 

A Semana Nacional de Prevenção do Câncer Bucal, criada em 2016, é comemorada na primeira semana de novembro para promover a conscientização sobre a importância da prevenção para evitar a doença. O câncer de boca pode se desenvolver no seu revestimento interno (mucosa bucal), nas gengivas, nos dois primeiros terços da língua, no soalho bucal (a parte que fica embaixo da língua), no céu da boca e na área atrás dos dentes do siso, chamada trígono retromolar. 
 
O Dr. Fábio Alves, head da estomatologia do A.C.Camargo Cancer Center, explica que alguns fatores podem aumentar o risco de desenvolver câncer de boca. Confira:
 

  1. Fumo: usuários de tabaco representam 80% dos casos de câncer de boca e o risco é proporcional à quantidade de fumo consumida. A chance de essas pessoas desenvolverem câncer de boca é de seis a 16 vezes maior que entre as não fumantes.
  2. Álcool: o consumo de bebidas alcoólicas é um fator de risco importante, principalmente, entre os chamados bebedores pesados, que bebem mais de 21 doses de álcool por semana. O risco é seis vezes maior para quem não bebe. Além disso, o álcool potencializa a ação do tabaco.
  3. Idade: o risco de câncer bucal aumenta com a idade.
  4. Sexo: dois terços dos pacientes são homens.
  5. Sexo oral e HPV: a infecção pelo papilomavírus humano (HPV) pode causar câncer de boca. Por isso, é importante usar preservativo durante a prática.
  6. Irritações da mucosa bucal: dentaduras, pontes e coroas precisam ser avaliadas periodicamente pelo dentista; as dentaduras devem ser removidas e limpas todas as noites.
  7. Imunossupressão: pessoas que tomam drogas imunossupressoras, para evitar a rejeição de um transplante, por exemplo, também podem ter risco aumentado para câncer de boca.
  8. Exposição ao sol: grande parte dos pacientes com câncer de lábio são profissionais que trabalham ao ar livre, expostos à radiação ultravioleta do sol. Protetor labial com filtro solar ajuda na prevenção.
  9. Alimentação: dietas pobres em frutas, legumes e verduras também estão associadas a maior risco de câncer de boca.

  
Atenção aos sinais e sintomas do câncer de boca
 

Consultar o médico ou o dentista se qualquer um dos sintomas listados abaixo persistirem por mais de duas semanas:
 

  • Ferida na boca que não cicatriza (sintoma mais comum)
  • Dor na boca que não passa (também muito comum, mas em fases mais tardias)
  • Nódulo persistente ou espessamento na bochecha
  • Área avermelhada ou esbranquiçada em qualquer local da boca
  • Irritação na garganta ou sensação de que alguma coisa está presa ou entalada
  • Dificuldade para mastigar ou engolir
  • Dificuldade para mover a mandíbula ou a língua
  • Dormência da língua ou outra área da boca
  • Inchaço da mandíbula que faz com que a dentadura ou prótese perca o encaixe ou incomode
  • Mudanças na voz
  • Nódulos ou gânglios aumentados no pescoço
  • Perda de peso
  • Mau hálito persistente

 
É possível prevenir e fazer o diagnóstico precoce de câncer bucal na cadeira do cirurgião-dentista. Esse profissional é capaz de detectar sinais como placas esbranquiçadas, lesões avermelhadas e feridas. Quando essas lesões não cicatrizam em menos de 15 dias, uma investigação mais acurada é necessária.