A.C.Camargo
Cancer Center:
todos na rua em
alerta contra o câncer
A.C.Camargo:
todos na rua em
alerta contra o câncer

Promovida pelo A.C.Camargo, a 8ª edição da Corrida e Caminhada Saúde e Prevenção reforçou a importância da prática de atividade física e controle do peso para o bem-estar e prevenção do câncer. Com circuitos de 3km, 5km e 8km, a organização atraiu atletas e o público não habituado com corridas de rua. Evento aconteceu em 11 de novembro, no campus da USP, na Capital

No domingo, 11, com largada às 8 horas, o A.C.Camargo Cancer Center promoveu a 8ª Corrida e Caminhada Saúde e Prevenção. Com circuitos de 3km (Caminhada) e 5m e 8km (Corrida), no campus da USP, na Capital, cerca de 5.000 pessoas participaram do evento, cuja proposta dos organizadores foi atrair não apenas os atletas habituadas em competir em provas de rua, como também o público em geral, incluindo crianças, adolescentes e pacientes, trazendo-os para o caminho da boa saúde e prevenção do câncer. 

O local contou com uma série de serviços, dispostos em diferentes tendas, todas com foco na saúde, bem-estar e conforto dos participantes: Espaço Massagem, com quick massage; Espaço Zen, um lounge ambientado com puffs e áreas de descanso e convivência; Espaço Saúde, uma área que ofereceu avaliação de bioimpedância, pesagem e IMC e um serviço de fotografia e interação digital, no qual cada participante ou grupo de amigos pôde tirar suas fotos em frente aos backdrops e painéis disponíveis e recebe-las impressas para ter como recordação e poder compartilhá-las com a hashtag e a marca do evento aplicada na moldura.

Corredores do 8º Grupo de Corrida e Caminhada A.C.Camargo

A cirurgiã oncologista e Head do Centro de Referência de Tumores da Mama do A.C.Camargo Cancer Center, Fabiana Baroni Makdissi, ressalta que o evento reforça o compromisso da Instituição com a promoção de saúde, estimulando a prática de atividade física para prevenção do câncer e reabilitação após o tratamento, auxiliando as pessoas a viverem a plenitude da capacidade física e mental. 

No pódio das causas de câncer

Posicionado logo após o consumo de tabaco, infecções e baixa ingestão de vegetais, o sedentarismo é a quarta principal causa atribuída ao desenvolvimento de câncer. Os dados são de estudo multicêntrico – com participação do A.C.Camargo - que estimou em quanto o estilo de vida, infecções, fatores ocupacionais e agentes ambientais poderão influenciar na ocorrência de câncer em 2020. O estudo reúne pesquisadores do IARC, braço de pesquisas do câncer da OMS; da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), dos Ministérios da Saúde do Brasil e dos Estados Unidos. A pesquisa foi publicada na revista científica Plos One e está disponível em http://journals.plos.org/plosone/article?id=10.1371/journal.pone.0148761.

De acordo com os autores, o sedentarismo está associado com o desenvolvimento de câncer colorretal, pâncreas, mama, colo do útero, próstata e rim. Outra forte associação com câncer demonstrada no estudo é relacionada com sobrepeso e obesidade, condição que favorece a ocorrência de tumores de esôfago, vesícula biliar, colorretal, mama (na pós-menopausa), corpo do útero e rim. Outro estudo - publicado em outubro na Scientif Reports, revista científica do grupo Nature, mostra que a falta de atividade física no Brasil é responsável por 12% das mortes por câncer de mama. “Sempre digo para as pacientes que a melhor atividade física é aquela que você faz. Seja ela uma caminhada, corrida, ballet, ioga ou qualquer outra. O importante é que esse exercício lhe proporcione bem estar. Na nossa corrida, o ambiente é familiar, de busca por saúde e foco em uma vida feliz”, comenta Fabiana Makdissi. 

Obesidade e câncer

A obesidade desregula múltiplas vias hormonais tanto em homens quanto em mulheres, estando associada a altos níveis de insulina, baixos níveis de adiponectina (hormônio protéico que modula vários processos metabólicos), baixos níveis de testosterona, altos níveis de estrógeno, altos níveis de citocinas inflamatórias (que afetam a resposta imune) e cada um destes fatores podem ser determinantes para a progressão do câncer. 

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), apenas 54% dos brasileiros em idade adulta são classificados na condição de suficientemente ativos. O nível recomendado de atividade física no lazer é de, pelo menos, 150 minutos semanais de atividade física de intensidade leve ou moderada ou de, pelo menos, 75 minutos de atividade física de intensidade vigorosa. 

Corredores em preparação para o início da corrida

Como exemplos de atividades físicas de intensidade vigorosa há a corrida, os esportes coletivos no geral, ginástica aeróbica, entre outras atividades que aumentem a frequência cardíaca muito além dos níveis de repouso. A prática de atividade física, além de ajudar na prevenção do câncer, reduz também o risco de doenças do coração, derrame e também melhora a capacidade pulmonar. 

A gerente de Marketing do A.C.Camargo, Vanessa Flora Armellini, reforça que a missão da 8ª edição da Corrida e Caminhada é sobre saúde e bem-estar. “A luta contra o câncer é uma causa da humanidade e a nossa estratégia é atrair a todos para um ambiente de vida saudável e protetor contra doenças”, explica.