Vaga aberta para Mestrado

Mestrado

O candidato ao Programa de Pós-graduação em Oncologia da Fundação Antônio Prudente poderá candidatar-se ao Programa em qualquer época do ano. A vaga abaixo busca candidatos para a seleção, na seguinte linha de pesquisa:

 

Mestrado

Linha de Pesquisa: Biologia Celular, Molecular e Bioquímica

Orientador: Martín Roffé

E-mail: mroffe@accamargo.org.br

Título do Projeto: Desvendando as alterações moleculares da variante TP53 p.R337H

Área de formação do candidato de interesse: Biologia, Biomedicina, Farmácia e áreas correlatas

Carga horária: Segunda à sexta-feira, das 9:00 às 18:00

Dedicação Exclusiva: sim

Quantidade de vagas: 1

 

Resumo do projeto:

TP53 (p53) é um dos mais estudados supressores tumorais. Mutações germinativas no gene que codifica TP53 estão associadas com a síndrome de Li-Fraumeni (LFS), a que está caraterizada por uma predisposição para diferentes tipos de tumores. Entre essas possíveis mutações no gene TP53, a que leva à substituição R337H (TP53 p.R337H) é a mais prevalente no Brasil. Ao contrário de outras mutações de TP53, ainda é controverso qual é o mecanismo molecular associado com a mutação R337H. Por um lado, foi observado que a função de TP53 mutante em R337H (TP53R337H) não era diferente da TP53 selvagem quando expressas em linhagens celulares deficientes para TP53. No entanto, outras mutações no mesmo domínio de TP53 (R337C, L344P) eram deletérias para sua função. É mais, camundongos contendo a mutação R334H (homóloga da R337H) em TP53, não apresentaram uma tumorigênese aumentada em comparação com camundongos selvagens. Recentemente foi detectada uma variante no supressor tumoral XAF1 num subgrupo de portadores da mutação R337H. Interessantemente, a mutação de XAF1 estaria relacionada com uma alteração da função de TP53. Neste projeto pretendemos definir quais são as alterações moleculares induzidas pela mutação R337H que estão associadas com uma função deficiente de TP53. Um dos principais desafios será o de gerar modelos celulares que permitam detectar alterações da função de TP53 que sejam presumivelmente súteis e/ou dependentes de outros fatores (e.g. XAF1). Para isso utilizaremos variações da técnica de edição genômica CRISPR/Cas9 para gerar células “knockin” contendo a mutação R337H ou “corrigir” culturas de células derivadas de portadores da mutação R337H. Nesses sistemas analisaremos o efeito da mutação R337H na biologia de TP53, o que incluirá a avaliação da expressão e estabilidade da proteína, interações moleculares (e.g. com MDM2) e modificações pós-traducionais. Determinaremos a resposta mediada por TP53R337H frente a diversos estímulos, com ênfase no programa transcricional dependente de TP53. Esperamos com esse estudo desvendar as particularidades dos efeitos da mutação R337H respeito às outras variantes patogênicas de TP53, o que será de grande importância para o entendimento do processo tumoral nos pacientes portadores. 

Data inicial do evento
Data final do evento