Casal de idosos se abraçando felizes à direita. Impotência sexual e câncer urológicos: mitos e verdades

Função sexual e câncer urológico: mitos e verdades

Publicado em: 20/11/2020 - 11:11:15
Tratamento
Prevenção
Epidemiologia
Tumores Urológicos
Mitos & Verdades
Próstata
Linha Fina

Conversamos com o Dr. Stênio de Cássio Zequi, líder do Centro de Referência em Tumores Urológicos do A.C.Camargo Cancer Center, para esclarecer as principais dúvidas sobre saúde do homem (tumores de bexiga, pelve, pênis, próstata, rim e testículos), impotência sexual e outras questões. Confira:

Todo tipo de tratamento contra câncer urológico pode resultar em impotência sexual.

Mito. Não é todo câncer urológico que pode causar impotência sexual após o tratamento. Na maioria das vezes, a disfunção erétil ocorre durante o tratamento cirúrgico para tumores de próstata ou de bexiga. Isso depende da condição física prévia do paciente, assim como o tipo e o nível do tumor. Atualmente, muitos médicos utilizam a cirurgia robótica, uma técnica minimamente invasiva que ajuda a proteger os tecidos e músculos da região. De qualquer forma, na maioria das vezes, existem alternativas para contornar o problema, como tratamentos hormonais, medicamentos ou próteses penianas.

Quanto mais cedo descobrir o câncer, menos devo sofrer com impotência sexual.

Verdade. Quanto mais cedo o câncer for descoberto, menores são as chances de uma possível impotência sexual. Os tratamentos empregados são menos agressivos e podem não impactar a função erétil do pênis.

É possível recuperar a impotência sexual após o tratamento oncológico.

Verdade. Mas, é importante analisar caso a caso. A resposta depende de alguns fatores, como idade do paciente, tipo do câncer e outros. No geral, homens jovens e sadios, que não sofriam de impotência sexual previamente, tendem a voltar com a disposição de antes. A notícia do câncer também pode impactar a condição psicológica do paciente, deixando-o ansioso e influenciando na qualidade da função erétil do pênis.

Posso ficar infértil após o tratamento contra um câncer urológico.

Verdade. A depender do tipo do câncer, saúde e idade do paciente e tratamento aplicado, o paciente pode sim ficar infértil. Portanto, para aqueles que desejam ser pais no futuro, é importante ter uma conversa franca com o médico urologista para pensar em alternativas de preservação de espermatozoides, como banco de sêmen.

Sou jovem, não terei problemas com impotência sexual após o tratamento contra o câncer.

Depende. Pacientes com menos de 65 anos e que já possuem uma boa potência sexual prévia, podem sofrer menos com disfunção erétil ou outros fatores decorrentes do tratamento oncológico.
 

Dr. Stênio de Cássio explica sobre impotência sexual, mitos e verdades sobre o tratamento do câncer urológico

 

 

Veja também

Adote hábitos saudáveis em 2021 e colha os benefícios!
Hábitos saudáveis ajudam e muito a manter o corpo e a mente funcionando em harmonia. Boas noites de sono, atividade física e hidratação são alguns dos pontos que contribuem para você se prevenir. Claro, seguimos em tempos de distanciamento social, assim você deve seguir todas...
Covid-19: como a quarentena influencia nosso sono
Ter sonhos vívidos ou dormir de forma intermitente durante a noite costumam ser características que ocorrem em momentos de estresse, como a pandemia do novo Coronavírus Covid-19 e nossa relação com o sono. Durante o isolamento social, muitas pessoas dizem enfrentar uma noite de sono...
Covid-19: proteja sua família ao voltar das compras
Alguns cuidados são essenciais ao trazer compras para casa, seja do mercado ou da farmácia Para reduzir a disseminação da Covid-19, a recomendação da OMS e do Ministério da Saúde é ficar em casa. Mas, em algumas situações, a saída para o mercado ou a...
Mitos & verdades sobre Quimioterapia
A quimioterapia, uma das principais condutas terapêuticas para o tratamento do câncer, utiliza medicamentos potentes que tem como objetivo destruir as células doentes. Dr. José Augusto Rinck Jr, titular do Departamento de Oncologia Clínica do A.C.Camargo, responde algumas das dúvidas mais comuns sobre esse tratamento...
Estudo analisa papel da quimiorradiação neoadjuvante e de proteínas como a Rab5C em pacientes com câncer retal
Conduzida por cientistas do A.C.Camargo, pesquisa abre caminho para tratar pacientes com câncer retal de forma mais personalizada No Brasil, para cada ano do biênio 2018-2019, estimam-se 18.980 novos casos de câncer colorretal em mulheres e outros 17.380 em homens, segundo o Instituto Nacional de...