Mitos & verdades: câncer de estômago e esôfago

Publicado em: 03/12/2019 - 10:12:40
Institucional
Prevenção
Epidemiologia
Tumores do Aparelho Digestivo Alto
Mitos & Verdades

Refluxo, gastriste e a bactéria H. Pylori podem ser fatores de risco para o desenvolvimento de tumores no estômago e no esôfago? Dr. Felipe Coimbra, Diretor do Núcleo de Cirurgia Abdominal esclarece alguns mitos e verdades sobre o tema.
 

Gastrite pode ser um sinal ou fator de risco para o desenvolvimento de câncer?

Depende. A maioria dos diagnósticos de gastrite não tem relação com o desenvolvimento de tumores, exceto a gastrite atrófica, que ocorre quando os anticorpos atacam o revestimento do estômago. Essa doença é encontrada facilmente durante um exame endoscópico. Portanto, em casos de dores no estômago persistentes, recomenda-se a avaliação de um especialista.
 

Ter refluxo pode aumentar o risco de desenvolver câncer de esôfago?

Depende. Quando o ácido proveniente do estômago entra em contato com o esôfago, pode haver alterações em seu revestimento, causando doenças como a esofagite, que pode aumentar o risco para o desenvolvimento de tumores. Mas nem todo tipo de refluxo gastroesofágico é fator de risco. A endoscopia é o exame recomendado para avaliar pacientes com refluxo e possíveis complicações.
 

Ter a bactéria H. Pylori é certeza de tumores no estômago?

Mito. Na população brasileira há um alto número de indivíduos com H. Pylori, mas a porcentagem de pessoas que irá desenvolver o câncer é bastante pequena. A atenção deve surgir nos casos diagnosticados com a bactéria junto de uma doença, como a gastrite atrófica.
 

Pacientes que retiraram o estômago devido a uma úlcera têm risco aumentado de desenvolver câncer?

Verdade. Há cerca de 15 anos, ainda era utilizado o tratamento cirúrgico para úlcera. A forma como esse procedimento era realizado pode se tornar um fator de risco para câncer de estômago e, por isso, os pacientes operados precisam realizar um acompanhamento periódico.

Atualmente, esse problema não existe mais, pois o tratamento da úlcera é realizado por meio de medicações que não predispõem ao câncer.

A cirurgia bariátrica, técnica de redução do estômago para emagrecimento, também não é fator de risco para o desenvolvimento de tumores.

Dr. Felipe José Fernandez Coimbra - CRM 93020
Diretor do Núcleo de Cirurgia Abdominal
Especialista em Cancerologia Cirúrgica - RQE 30634
Especialista em Cirurgia Geral - RQE 30635

Veja também

Pesquisa do A.C.Camargo vence premiação após descoberta de mutação relacionada ao tumor de Wilms
Pesquisa liderada pelo A.C.Camargo Cancer Center identificou mutações relacionadas ao desenvolvimento do tumor de Wilms, câncer renal mais frequente em crianças, principalmente entre 2 e 4 anos de idade. A descoberta amplia as perspectivas por um diagnóstico mais precoce e, consequentemente, tratamento menos agressivo ao...
Cuidados com a pele durante a radioterapia
A radioterapia é um importante método de combate ao câncer que utiliza a radiação para destruir as células tumorais. Apesar da sua eficácia, alguns efeitos colaterais podem surgir e são até mesmo esperados. Em linhas gerais, os efeitos mais comuns são cansaço e alterações na...
Chegou o #Desafio21 do A.C.Camargo Cancer Center
21 dias Este é o tempo necessário para transformar uma atitude em um hábito. Pensando nisso, desafiamos você a adotar um novo hábito que ajude na prevenção ao câncer. Pode ser um exercício físico, uma dieta mais saudável ou mesmo a redução do consumo de...
Podcast Rádio Cancer Center #39 - Sinais e sintomas de um câncer ginecológico: previna-se!
Câncer ginecológico, um problema que atinge mais de 30 mil mulheres a cada ano, segundo o INCA (Instituto Nacional de Câncer). São tumores no colo de útero, endométrio, ovário, vulva e vagina. A alta incidência decorre da descoberta tardia, uma vez que os sintomas são...
AACR 2019: estresse e câncer - o que a ciência está encontrando?
Há muito tempo, a sabedoria popular diz que o estresse, como grandes decepções e perdas de entes queridos, poderiam causar câncer. Seria isso verdade? Por Dr. Stenio de Cassio Zequi, head da Urologia no A.C.Camargo Cancer Center No congresso da American Association for Cancer Research...