Cientistas e Pesquisadores

Revista Applied Cancer Research
Revista Applied Cancer Research

A Applied Cancer Research tem o foco multidisciplinar do Cancer Center: queremos concentrar os estudos sobre câncer realizados no Brasil.

Nossa revista é tão multidisciplinar quanto somos como Cancer Center, por isso estamos abertos a boas pesquisas sobre câncer que venham de todas as áreas, como enfermagem, nutrição, fonoaudiologia, fisioterapia, estomatologia, reabilitação, psicologia e psiquiatria, por exemplo. No Conselho Editorial da Applied já estão nomes do A.C.Camargo e de outras importantes instituições do Brasil e do mundo. “Queremos tornar a revista mais conhecida internacionalmente para promover a sua futura indexação na base de dados MedLine e Scopus", diz o Dr. Kenneth Gollob, Chefe do Grupo de Imuno-oncologia Translacional do CIPE e editor-chefe da revista.

A Applied é online, tem acesso aberto, além de publicação gratuita de estudos e, claro, peer-review. Está ancorada no BioMedCenter (BMC), dos prestigiados grupos SpringerNature. A proposta da Applied é dar espaço para os estudos em câncer, tenham ou não participação da equipe do nosso hospital. 

Para submeter artigos, deve-se utilizar o sistema disponível em www.editorialmanager.com/acre e seguir os critérios do publisher (appliedcr.biomedcentral.com/submission-guidelines).

Os artigos são revisados por pares e acessados gratuitamente em qualquer lugar do mundo.

Queremos dar espaço para jovens pesquisadores 

Existem excelentes estudos de jovens médicos e pesquisadores que não encontram espaço nas grandes revistas americanas e europeias simplesmente porque o tema é muito regional ou porque a amostragem não é grande ou diversificada o bastante. Somos uma revista de acesso a publicação gratuitas e é importante para os jovens pesquisadores a publicação em revista especializada com peer review. Entre os artigos estrangeiros na Applied que seguem esse perfil ele cita, como exemplo, um estudo alemão sobre tratamento de leucemia mielóide crônica em clínicas comunitárias da região do Reno. Entre os artigos brasileiros, por exemplo, há esse estudo feito aqui no A.C.Camargo sobre perfil epidemiológico, clínico e terapêutico de 85 pacientes com tumor estromal gastrointestinal (Gist): 

Um retrospecto dos perfis de tumores GIST tratados aqui no A.C.Camargo 

"É um estudo sobre o perfil dos pacientes com diagnóstico de tumor estromal gastrintestinal (GIST) diagnosticados e tratados no A.C. Camargo Cancer Center no período de 2000 a 2014. Estes tumores raros geralmente apresentam mutação no gene C-KIT e respondem bem ao tratamento alvo com drogas inibidoras de tirosina kinase. O trabalho abrangeu dados epidemiológicos, clínico-patológicos e relacionados ao tratamento destes tumores", explica o Dr. Almir Galvão Vieira Bitencourt, do Departamento de Imagem. "Foram identificados 85 casos (40 homens e 45 mulheres), com média de idade de 57 anos. A maioria dos tumores do estudo se originou no estômago, com predominância de metástase no fígado, e apresentou crescimento lento, com boa resposta ao tratamento", diz o Dr. Almir. Este artigo e outros da revista Applied Cancer Research estão disponíveis on line na plataforma BioMedCentral. 

Veja o artigo completo neste link