Tratamento oncológico

Cirúrgico Especializado
Cirúrgico Especializado

A cirurgia oncológica é um dos tripés para o tratamento do câncer, ao lado da quimioterapia ou da radioterapia. Sua história é muito antiga. As primeiras referências datam de 1600 A.C., mas uma verdadeira escola de Cirurgia Oncológica teve início no final do século XIX, com William Stuart Halsted, que idealizou uma cirurgia radical para o câncer de mama. Removia-se toda a mama, os músculos peitorais e os gânglios linfáticos das axilas, trazendo transtornos estéticos, funcionais e psíquicos muito grandes. Esse princípio ainda se aplica a uma grande quantidade de outros tumores, tendo como base a remoção do tumor primário e dos linfáticos locorregionais. Felizmente, progressos havidos na quimioterapia e na radioterapia têm proporcionado resultados cada vez melhores e com cirurgias mais conservadoras.

Hoje a cirurgia oncológica é usada no diagnóstico, estadiamento e tratamento de quase todos os tumores sólidos. O enfoque multidisciplinar de tratamento – que envolve a associação de diversas modalidades terapêuticas – gera melhores resultados, em termos de cura, sobrevida e, principalmente, de qualidade de vida. 

O grande diferencial de tratar o câncer com um cirurgião oncologista é que, pela sua formação, ele tem o conhecimento detalhado da história natural dos tumores, da importância do estadiamento do tumor, de estabelecer o planejamento terapêutico e também da atuação multidisciplinar de todas as equipes envolvidas no tratamento personalizado do paciente, em cada uma das etapas, para o sucesso do tratamento. 

O Núcleo de Cirurgia Abdominal do A.C.Camargo Cancer Center é composto por cirurgiões oncológicos, além de gastroclínicos, e oferece, dentro do contexto interdisciplinar, o tratamento de tumores de esôfago, estômago, pâncreas, fígado, vesícula biliar, metástases hepáticas, tumores gastrointestinais (GIST), neuroendócrinos, entre outros.

Também atua na área de doenças benignas e pré-cancerígenas desses órgãos, como esôfago de Barret, refluxo gastroesofágico, doença péptica, pólipos gástricos, hemangiomas e adenomas hepáticos, cistos pancreáticos, entre outros.

O que tratamos

Oferecemos estrutura para tratamento personalizado de alta complexidade, incluindo cirurgias laparoscópicas complexas e robótica, além da interação com todas as especialidades envolvidas no tratamento do câncer do aparelho digestivo alto, desde a prevenção, o tratamento até a reabilitação.

Somos ainda especializados no tratamento de tumores raros do aparelho digestivo, como tumores neuroendócrinos, carcinoides, tumor do estroma gastrointestinal e cistos neoplásicos do pâncreas.

Nossos índices de taxa de sobrevida, complicações e óbitos em cirurgia de remoção de tumores do fígado são comparáveis aos principais centros de tratamento de câncer do mundo.

O mesmo se pode dizer em relação ao tratamento dos tumores do estômago, cujos resultados estão entre os melhores do mundo para esse tipo de tumor.

Como tratamos

O tratamento do câncer do aparelho digestivo exige muitas vezes cirurgias complexas para a retirada completa do tumor. Para isso, são essenciais conhecimento técnico profundo e experiência pela equipe de cirurgiões.

Essa recomendação provém do conceito em inglês high volume, que aponta que as complicações dessas grandes cirurgias são menores e a evolução dos pacientes é melhor em hospitais com experiência e com um número mínimo de determinadas cirurgias realizadas por ano. E ainda entende que, caso haja complicação, esteja preparado para a melhor condução do paciente.

O Departamento de Tumores Abdominais atua em conjunto com a equipe de radiologia intervencionista para tratar complicações de maneira minimamente invasiva, diminuindo a morbidade do tratamento.

A área de Cirurgia Abdominal realiza também, para alguns casos selecionados de câncer gástrico, a cirurgia com quimioterapia intra-abdominal hipertérmica (HIPEC), em quimioterápicos instalados diretamente no abdome do paciente, utilizando um sistema idêntico à circulação extracorpórea, em que a droga atinge diretamente as vísceras abdominais e o peritônio em temperatura controlada, o que pode diminuir a incidência de recidiva da doença.

Fundamental para a realização dessas cirurgias complexas é o suporte da equipe de anestesiologia e de terapia intensiva, na condução dos pacientes e nos cuidados intraoperatórios e após a cirurgia no ambiente de terapia intensiva.

A cirurgia minimamente invasiva, com destaque para a cirurgia laparoscópica, e mais recentemente a cirurgia robótica, é gradativamente mais realizada no serviço, com a intenção de diminuir os impactos do tratamento cirúrgico na qualidade de vida dos pacientes.

São algumas as vantagens do tratamento laparoscópico:

  • Menor perda de sangue e menor necessidade de transfusão
  • Menor tempo de internação
  • Menor tempo para reintrodução da dieta
  • Menor tempo para retorno às atividades normais e de trabalho
  • Menor cicatriz com melhora do aspecto estético

Atualmente, no Departamento de Cirurgia Abdominal, a laparoscopia é utilizada rotineiramente para o estadiamento dos tumores do trato digestivo alto e, em casos selecionados, para o tratamento cirúrgico definitivo de tumores de estômago, esôfago, GIST, pâncreas, baço, fígado, entre outros.

No A.C.Camargo Cancer Center, esta Equipe de Tumores de Cabeça e Pescoço é composta por cirurgiões de cabeça e pescoço, otorrinolaringologistas e cirurgiões plásticos. Uma equipe multidisciplinar que atua integrada com todos os outros serviços do A.C.Camargo, como radioterapeutas, oncologistas clínicos, pediatras, neurocirurgiões, endocrinologistas, patologistas, anestesiologistas, oftalmologistas, dentistas, nutricionistas, psicólogos, fonoaudiólogos, fisioterapeutas, assistentes sociais e enfermeiros especializados.

Os modernos equipamentos para diagnóstico e os avanços nas terapêuticas adotadas para os tratamentos desses tumores e a reabilitação dos pacientes são alguns diferenciais da especialidade que trata dos tumores que ocorrem nas vias aerodigestivas superiores (boca, lábio, faringe e laringe, sendo mais raros em esôfago cervical, fossas nasais e seios paranasais).

O que tratamos

A especialidade atende também pacientes acometidos por tumores e outras doenças de tratamento cirúrgico localizados, tireoide e paratireoide (nódulos, bócios, hiperparatireoidismo) na base de crânio (exceto cérebro e medula espinhal), tumores da órbita, ósseos e de partes moles, de pele, de hipófise, de ouvido e osso temporal e afecções cirúrgicas das glândulas salivares.

Nossa equipe conta com recursos tecnológicos – laser de CO2, óticas e microscópios –, para tratamentos endoscópicos menos invasivos, serviço de cirurgia plástica e microcirurgia reconstrutiva, para reparação de efeitos colaterais funcionais e estéticos, além de serviço de otorrinolaringologia para tratamento de afecções benignas, complicações de quimioterapia e radioterapia e procedimentos cirúrgicos endonasais de alta complexidade. Outro recurso é a utilização das modernas técnicas de radioterapia associadas à cirurgia como a radioterapia intraoperatória e a braquiterapia.

Assim como em outras doenças oncológicas, os tumores de cabeça e pescoço poderiam ser diagnosticados precocemente. No entanto, por conta dos sintomas pouco específicos que a doença apresenta, aliados à falta de informação da população e às dificuldades em realizar exames periódicos, a maioria dos tumores é diagnosticada em estádios mais evoluídos, com dimensões superiores a 2 cm e nódulos no pescoço.

O Núcleo de Cabeça e Pescoço do A.C.Camargo possui resultados oncológicos documentados para o tratamento do câncer de boca comparáveis aos melhores centros oncológicos do mundo (considerando-se o mesmo estádio da doença). Coordenou o estudo que gerou a maior evidência para a mudança do tratamento do pescoço, nos casos de câncer de boca e laringe. Foi um dos pioneiros e possui uma das maiores experiências em cirurgia de base do crânio (crânio-facial), pesquisa de linfonodo sentinela, cirurgia de laser para tumores de laringe, utilização de prótese flexível para estenoses de faringe e na otimização da conduta multidisciplinar na especialidade.

Pioneiro também na avaliação da influência das comorbidades (outras doenças associadas) no prognóstico dos pacientes, além de ter a maior experiência do Brasil com tratamento de resgate em recidivas de tumores das vias aerodigestivas superiores e com reconstrução microcirúrgica.
O serviço participa, ainda, do desenvolvimento de novas tecnologias na especialidade e de estudos de biologia molecular para a avaliação de marcadores biológicos que possam melhorar a acurácia do diagnóstico e predizer a resposta ao tratamento oncológico.

Como tratamos

Cirurgia de base de crânio

É uma modalidade de tratamento multidisciplinar composta por neurocirurgiões, cirurgião de cabeça e pescoço, otorrinolaringologistas e cirurgiões plásticos. Visa ao tratamento de diversas doenças que acometem a base do crânio, que é uma região de transição entre a face (viscerocrânio) e o crânio (neurocrânio).

O neurocrânio é a região anatômica da cabeça que contém o encéfalo (hemisférios cerebrais, cerebelo e tronco encefálico). O neurocirurgião atua nos elementos relacionados a essa região.

O viscerocrânio corresponde ao restante dos elementos da cabeça: seios paranasais, cavidade nasal, orofaringe e rinofaringe. Já nos elementos relacionados a essa região, atuam o cirurgião de cabeça e pescoço, o otorrinolaringologista e o cirurgião plástico.

Em relação às doenças oncológicas que acometem a base do crânio, podemos mencionar os tumores benignos (meningiomas e neurinomas) e os malignos (carcinomas e sarcomas).

As cirurgias costumam ser complexas e envolvem infraestrutura tecnológica como:

  • Neuronavegação: sistema que auxilia a localização anatômica durante a cirurgia.
  • Monitorização neurofisiológica: avaliação intraoperatória de elementos neurais, principalmente neuros cranianos, para evitar lesões que possam causar disfunções como visão dupla, dificuldade para deglutir, perda auditiva, paralisia facial, alteração da fala (disfonia).

A técnica de cirurgia videoassistida (cirurgia endoscópica) tem contribuído para tornar a cirurgia de base de crânio menos invasiva. O desenvolvimento de novos materiais cirúrgicos, como substâncias hemostáticas, colas biológicas e substitutos de envolfórlios do sistema nervoso central, também contribuiu para facilitar o procedimento cirúrgico e reduzir riscos de complicações pós-operatórias. No período pós-operatório, também é necessário um grupo multidisciplinar para reabilitação, como fonoaudiologia e fisioterapia.

A equipe multidisciplinar de cirurgiões da Ginecologia do A.C.Camargo Cancer Center oferece tratamento completo na prevenção, no diagnóstico ou no tratamento de doenças benignas ou malignas de: vulva, vagina, colo e corpo do útero, trompas e ovários.

Utilizamos modernos recursos tecnológicos para o tratamento individualizado dos casos. Os procedimentos robóticos, por exemplo, caracterizados por serem minimamente invasivos, tornam o pós-operatório mais rápido, com menos taxas de complicações, melhorando a qualidade de vida do paciente.

Destacamos ainda as cirurgias preservadoras de fertilidade como a traquelectomia radical no câncer do colo do útero em pacientes sem filhos. Ao contrário da histerectomia radical, em que a paciente perde o colo do útero, o útero, parte da vagina e gânglios linfáticos da área, a traquelectomia permite que parte das mulheres possa ser tratada mantendo a fertilidade. Nessa cirurgia, são removidos o colo do útero e a parte superior da vagina, mantendo o útero.

Cirurgias de grande porte e alta complexidade como a citorredução e exenteração pélvica são utilizadas no tratamento do câncer ginecológico em estágios mais avançados ou recidivados. Em alguns casos, podem ser realizadas com o auxílio da radioterapia intraoperatória, que permite a irradiação do tumor durante o ato cirúrgico, eliminando o impacto aos tecidos normais adjacentes.

Estrutura e pesquisa

O Núcleo de Ginecologia está estruturado para atuar com procedimentos de prevenção e detecção precoce dos diferentes tipos de câncer ginecológicos, entre eles, teste de papanicolau, pesquisa de DNA/HPV, colposcopia, vulvoscopia e histeroscopia, além de tratamento das lesões pré-malignas com cirurgia de alta frequência e laserterapia (vulva, vagina e colo).

Os procedimentos, que são os principais frutos dessa busca por gerar conhecimento, são a pesquisa do linfonodo sentinela e de fatores prognósticos em câncer de colo uterino, vulva e colo uterino. A pesquisa com linfonodo sentinela é uma investigação que analisa o comprometimento da cadeia linfática por meio da drenagem das células tumorais. Esse mapeamento é um importante auxiliar na escolha da conduta de tratamento mais adequada.

A Mastologia do A.C.Camargo Cancer Center trabalha para possibilitar ao paciente um atendimento global e personalizado, desde o diagnóstico preciso, passando pelo planejamento individualizado do tratamento, recursos para a reabilitação física e emocional de cada paciente até a retomada da rotina pessoal e profissional.

O tratamento do câncer de mama pode envolver cirurgia, quimioterapia e radioterapia, realizadas individualmente ou combinadas. Por isso, o A.C.Camargo oferece suporte global e personalizado, sempre levando em consideração os aspectos físicos, emocionais e o histórico familiar de cada paciente.

Um dos nossos diferenciais é nosso amplo e moderno espaço físico, pensado especialmente para o conforto das mulheres. Nesse espaço, além da Mastologia, também estão os consultórios das especialidades de Ginecologia e Cirurgia Reparadora (reconstrução da mama e tratamento de hemangiomas).

Nossos médicos atuam interdisciplinarmente com as demais áreas, como a de Diagnóstico por Imagem, Anatomia Patológica, Quimioterapia, Radioterapia, Oncogenética, Psicologia, entre outras. Esse contexto beneficia as pacientes de inúmeras formas, pois possibilita que cada caso seja avaliado por um grupo multiprofissional que identificará a melhor opção de tratamento.

Um dos grandes benefícios é a interação entre o serviço de Anatomia Patológica e a Mastologia, na qual os patologistas fornecem informações precisas sobre origem, classificação, estadiamento e evolução do tumor, o que possibilita a tomada de decisão mais assertiva em relação à conduta do tratamento. O serviço de Anatomia Patológica também realiza testes genéticos diferenciados para a avaliação da predisposição ao desenvolvimento da doença.

Estrutura

Os médicos mastologistas do Núcleo de Mastologia do A.C.Camargo Cancer Center, todos especializados em oncologia, destacam-se também nas áreas de ensino e pesquisa, com produção científica publicada nos principais periódicos de alto impacto do mundo, além de terem presença destacada em importantes congressos da área no Brasil e no exterior.

O serviço está estruturado para oferecer o máximo de agilidade e conforto à paciente e a seus acompanhantes. No mesmo ambulatório em que realiza sua consulta, a paciente agenda todos os exames e procedimentos para o seu tratamento (radioterapia, quimioterapia e cirurgia).


Foco no diagnóstico

Dispomos de um dos mais completos parques tecnológicos de diagnóstico de câncer de mama do mundo, com setor exclusivo para a realização de mamografia, atualmente tida como o Padrão Ouro para diagnóstico por imagem de lesões nas mamas, sendo o método adotado para o rastreamento populacional em mulheres sem sintomas, a partir dos 40 anos, e repetição anual.
Temos como foco o diagnóstico precoce, propiciando mais opções terapêuticas com maior percentual de sucesso do tratamento e mais sobrevida e com melhor qualidade.

O diagnóstico do câncer de mama inclui também exames de ultrassonografia, ressonância magnética, tomografia por emissão de pósitrons (PET-CT), espectroscopia e tomografia computadorizada. Os benefícios desses métodos são restritos a grupos específicos e indicação desses exames por parte do médico; portanto, varia de acordo com o perfil de cada paciente.

Prevenção

O A.C.Camargo Cancer Center atua na prevenção do câncer de mama, seja por meio da realização de exames de diagnóstico por imagem, seja por meio de aconselhamento genético.

Em casos de suspeita ou diagnóstico confirmado de câncer de mama, agende uma consulta com a Mastologia.

Para uma avaliação genética sobre o risco de desenvolvimento de câncer de mama, agende uma consulta com a Oncogenética.

Quando se fala em cérebro, tudo tem de ser muito preciso e ágil. Por isso, a evolução tecnológica e a capacidade da equipe médica são as grandes aliadas do serviço de Neurocirurgia, que trata tumores que acometem o sistema nervoso central (SNC) de adultos e crianças, tumores de base de crânio e de coluna vertebral e metástases cerebrais.

A Neurocirurgia atua juntamente com uma equipe interdisciplinar, composta por radioterapeutas, oncologistas clínicos e pediátricos, psiquiatras e psicólogos, visando obter a melhor conduta de tratamento para cada paciente, sempre baseada na humanização e atualização constante das técnicas e dos protocolos.

A equipe de Neurocirurgia participa constantemente de cursos e congressos, bem como do desenvolvimento de protocolos de pesquisas internacionais. Esses estudos possibilitam o estabelecimento de condutas clínicas personalizadas e altamente modernas.
Os casos são selecionados pelas suas particularidades, como idade e localização do tumor. Os pacientes com tumores de hipófise, por exemplo, costumam ter ótima resposta ao tratamento por via transnasal, com o auxílio de endoscopia, modalidade em franca evolução em todo o mundo.

Essa modalidade, realizada em conjunto com o Núcleo de Cabeça e Pescoço, possibilita cirurgias com menor traumatismo e melhores resultados. Outro procedimento comum, realizado com excelência pela equipe, é a cirurgia de base de crânio e de coluna vertebral, além de metástases que possam atingi-las.

O serviço de Oftalmologia do A.C.Camargo Cancer Center é considerado um serviço de referência para as outras instituições do país. A equipe desenvolve um trabalho integrado e multidisciplinar com as demais especialidades, o que repercute diretamente na qualidade do tratamento e nos resultados alcançados. Atua no tratamento de melanoma da coroide, retinoblastoma, hemangiomas, carcinomas metastáticos e outros tumores oculares.

O que tratamos

Entre os maiores diferenciais do serviço de Oftalmologia do A.C.Camargo está o tratamento do melanoma de coroide, o tumor intraocular mais comum dos pacientes adultos. O serviço também tem grande experiência no tratamento do retinoblastoma, um agressivo tumor ocular que é mais frequente em crianças de dois a cinco anos, do carcinoma metastático da coroide, do hemangioma da coroide, do tumor vasoproliferativo da retina e dos tumores malignos da conjuntiva, como carcinomas, melanomas, e dos tumores de pálpebra.

Somos pioneiros no uso da braquiterapia, técnica inovadora de radioterapia de contato que consiste em aplicação de placas radioativas para o tratamento dos tumores oculares, com foco na preservação máxima dos olhos e da visão. Na braquiterapia, o material radioativo (iodo 125 ou rutênio 106) é disposto em uma pequena placa metálica e implantado por meio de um procedimento cirúrgico próximo à lesão tumoral.

Após o período indicado, a placa é retirada por meio de outra cirurgia. Essa técnica permite que a radiação seja aplicada de forma focalizada, diretamente na lesão, protegendo os tecidos saudáveis que estão próximos e possibilitando altos índices de controle da lesão e de preservação do olho e da visão.

Também realizamos procedimentos como a quimiorredução de tumores com carboplatina, associada ao tratamento local, que engloba técnicas de crioterapia (congelamento); termoterapia transpupilar (laserterapia); radioterapia de feixe externo (com modulação da radiação) e cirurgia de remoção do olho (enucleação), utilizada apenas quando não há outra alternativa.

Preocupado em prestar uma assistência de excelência para crianças com câncer, o A.C.Camargo Cancer Center inaugurou em 1996 o serviço de cirurgia pediátrica, com foco específico no atendimento infantil.

O que tratamos

Atuamos com uma abordagem multidisciplinar e integrada com todos os outros serviços do Cancer Center e, em especial, com a Oncologia Pediátrica, privilegiando as diferenças dos tumores e promovendo mais personalização e humanização no atendimento às crianças.
A cirurgia pediátrica é especializada no tratamento dos tumores sólidos mais frequentes em crianças – neuroblastoma, tumor de Willms e hepatoblastoma – e na aplicação de cateteres, um procedimento muito realizado em razão do difícil acesso às veias nas crianças e da grande necessidade de realização de quimioterapia.

Os profissionais atuam no planejamento da melhor estratégia de tratamento, que pode incluir, além da cirurgia, sessões de quimioterapia e de radioterapia, como alternativas complementares.

O Núcleo de Câncer de Pele oferece um suporte interdisciplinar integrado e personalizado ao paciente oncológico que apresente lesões cutâneas benignas ou malignas. O setor dispõe de protocolos avançados com o que há de mais moderno em aparato tecnológico, que inclui dermatoscopia digital e microscopia confocal, além de cirurgiões altamente especializados no tratamento de melanomas e não melanomas.

A equipe também atua em conjunto com o Departamento de Anatomia Patológica, para a realização de estudos genéticos avançados, com o intuito de conhecer melhor os tumores e auxiliar no desenvolvimento de medicamentos mais eficazes.

O câncer de pele é o mais frequente entre todos os tipos de câncer diagnosticados no Brasil e possui diferentes subtipos. Quando detectado precocemente é o que possui os mais altos índices de sucesso no tratamento e o diagnóstico, na maioria dos casos, pode ser realizado apenas com exame clínico.

Já os sintomas mais comuns incluem as pintas que começam a apresentar mudanças em suas características (coloração, tamanho, irregularidade das bordas etc.), lesões ou manchas de crescimento progressivo, que apresentam coceira ou sangramento.

O que tratamos

Somos reconhecidos internacionalmente e, como um de nossos diferenciais, realizamos o exame de mapeamento corporal total para avaliação e identificação de alguma possível anormalidade.

Essa conduta é ampliada pelo serviço especializado oferecido no Ambulatório de Melanoma Familial. Pacientes que preenchem os critérios clínicos da síndrome e seus familiares são acompanhados pela equipe e passam por completa avaliação clínica e documentação fotográfica, o que possibilita o seguimento detalhado de cada paciente e o diagnóstico precoce do aparecimento de possíveis novos tumores.

O melanoma familial pode ser caracterizado por alguns critérios clínicos, sendo eles:

  • familiares de primeiro e/ou segundo graus portadores da doença
  • melanomas múltiplos primários (dois ou mais) no mesmo indivíduo
  • idade jovem quando diagnosticada a doença

Para os pacientes com perfil clínico e indicação precisa, são disponibilizados, por meio do Centro de Patologia Oncológica Molecular, os testes genéticos para o melanoma familial.

Ambulatório de Tratamentos Não Cirúrgicos dos Tumores de Pele
Outro diferencial é o Ambulatório de Tratamentos Não Cirúrgicos dos Tumores de Pele, destinado ao atendimento de pacientes cujo tratamento cirúrgico clássico para câncer de pele possui algum fator impeditivo. Esses tratamentos não cirúrgicos são indicados para as seguintes situações:

  • Idade avançada
  • Quadro clínico que impossibilite a intervenção cirúrgica
  • Distúrbios de coagulação
  • Cardiopatias e pneumopatias
  • Hipertensos
  • Portadores de marca-passo
  • Hipersensibilidade a anestésicos
  • Doenças neurológicas
  • Pacientes que se recusam à intervenção cirúrgica
  • Paliativo para tumores incuráveis
  • Risco de deformidade anatômica pela cirurgia
  • Tumores inoperáveis
  • Risco do comprometimento da função da área tratada com cirurgia

Os tumores que podem ser tratados com terapias não cirúrgicas variam de acordo com seu subtipo e situação em que se encontram. Entre eles:

  • Carcinomas basocelulares
  • Carcinomas espinocelulares
  • Melanoma e metástases
  • Linfomas cutâneos
  • Sarcomas de Kaposi

Como tratamos

Há diferentes tipos de tratamentos não cirúrgicos do câncer de pele, muitos deles realizados em conjunto com o Departamento de Radioterapia e Oncologia Clínica. Saiba mais sobre alguns tipos de tratamentos não cirúrgicos:

Agentes quimioterápicos tópicos: alterações cutâneas como ceratoses actínicas, carcinomas basocelulares e doença de Bowen podem ser tratadas com medicações tópicas.

Criocirurgia: tratamento que destrói o tecido tumoral congelando-o com a aplicação de nitrogênio líquido. A criocirurgia é utilizada para remover verrugas, ceratoses seborreicas e outras lesões benignas. Também é utilizada para o tratamento de lesões pré-malignas, como a ceratose actínica, e cânceres cutâneos, como carcinomas basocelulares e carcinomas espinocelulares de pequeno tamanho.

Fototerapia: comprimentos específicos da luz são utilizados para promover a regressão de tumores como linfomas. São necessárias várias sessões, em que a frequência e a quantidade são determinadas pelo médico e pelo comportamento do tumor.

Imiquimode: esta substância é apresentada em forma de creme e é aplicada sobre o tumor estimulando uma reação inflamatória que leva o sistema imunológico do próprio indivíduo a atacar e destruir o tumor.

Laserterapia: o emprego do laser tem se mostrado efetivo em certas condições para tratamento tanto de lesões benignas como lesões malignas. O laser de CO2 promove a destruição e remoção do tecido acometido, sendo útil no combate dos cânceres superficiais da pele.

Quimioterapia: quimioterápicos podem ser utilizados tanto por via oral como injetáveis e agem impedindo a divisão celular dos cânceres. Pode ser utilizada tanto no tratamento da lesão primária inicial como no tratamento das lesões metastáticas.

Retinoides: são uma classe de medicamentos derivados da vitamina A, que são ingeridos em cápsulas e atuam promovendo o retardo do crescimento dos cânceres de pele, assim como aumentam o intervalo livre dessa doença.

Terapia fotodinâmica: é um dos tratamentos mais recentes para carcinoma basocelular, ceratoses actínicas e formas iniciais de carcinoma espinocelular. A terapia fotodinâmica funciona com aplicação de um creme que penetra preferencialmente as células cancerígenas ou danificadas, preservando as células saudáveis ao redor da lesão. Em seguida, é usada uma luz específica para ativar o creme fotossensível que foi aplicado sobre a pele doente. A única proteção recomendada é o uso de óculos especiais para os olhos. Após alguns minutos, a luz é desligada e o processo está concluído. O procedimento geralmente é realizado sem necessidade de anestesia e o paciente vai para casa no mesmo dia.

Radioterapia: radiações ionizantes como os raios X são aplicadas na pele danificada pelo tumor, levando à morte dessas células. A radioterapia serve tanto para tratar um tumor existente, ou diminuir parcialmente esse tumor para depois ser tratado com cirurgia, como para destruir o resíduo que possa ter "sobrado" após a cirurgia.

O Departamento de Pulmão e Tórax do A.C.Camargo Cancer Center oferece suporte integral e personalizado aos pacientes. Com atuação decisiva e de excelência de seus profissionais, apresentamos taxas de sucesso semelhantes às dos melhores centros oncológicos do mundo. Nossa equipe é composta por cirurgiões, oncologistas clínicos, radioterapeutas, radiologistas, patologistas e pneumologistas, entre outros profissionais, todos eles abraçando a missão de discutir as melhores formas de tratamento para os pacientes com câncer de pulmão, fazendo com que essa abordagem interdisciplinar reflita direta e positivamente no sucesso do tratamento.

O que fazemos

A área de Pulmão e Tórax atua em integração com profissionais de inúmeras áreas, como oncologistas clínicos, radioterapeutas, radiologistas, patologistas, enfermeiros, psicólogos, psiquiatras, entre outros. Nossa equipe também é parceira do Núcleo de Psico-Oncologia, na coordenação do Grupo de Apoio ao Tabagista (GAT) do A.C.Camargo.

Cirurgia

Para pacientes com câncer de pulmão de células não pequenas e restrito somente ao pulmão, a cirurgia representa a melhor forma de controle da doença. Cerca de 20% dos casos diagnosticados são passíveis de tratamento cirúrgico. A cirurgia consiste na remoção do tumor com uma margem de segurança, além da remoção dos linfonodos (ínguas) presentes nos espaços próximos ao pulmão comprometido pelo tumor. Um importante avanço observado no tratamento cirúrgico dos tumores do pulmão é a disponibilidade de técnicas menos invasivas, dentre as quais se destacam as cirurgias videoassistidas, indicadas para pacientes selecionados. No A.C.Camargo Cancer Center são realizados, rotineiramente, todos os procedimentos cirúrgicos necessários para o tratamento adequado do câncer de pulmão.


Radioterapia

Consiste na aplicação de irradiação sobre o tumor com a finalidade de destruí-lo. A principal indicação da radioterapia é para o tratamento de tumores de pulmão localmente avançados e que não podem mais ser removidos pela cirurgia. De maneira geral, a radioterapia é empregada concomitantemente à quimioterapia. Além disso, a radioterapia pode ser útil em diversas outras circunstâncias do tratamento dos pacientes com câncer de pulmão. O tratamento paliativo, para controle de sintomas como dor e sangramento, pode ser realizado por meio de técnicas específicas de radioterapia, que pode ter um papel complementar à cirurgia (adjuvante) em alguns casos.

Quimioterapia

Oferecemos o que há de mais eficaz em quimioterapia tanto neoadjuvante antes da cirurgia quanto adjuvante depois da cirurgia. E os pacientes que apresentam metástases em outros órgãos a partir do câncer de pulmão têm na quimioterapia a melhor forma de tratamento.

Terapias-alvo

São medicamentos que atuam de forma direcionada contra as células cancerosas, sem destruir as células normais. Com esta estratégia, tem-se maior eficácia e principalmente menores taxas de efeitos tóxicos. As diferentes formas de terapias-alvos são definidas com base nas características demográficas e específicas de cada tumor.

Diagnóstico

Trabalhamos com a integração entre os exames de imagem (tomografia e PET-CT) para o planejamento do tratamento radioterápico e a participação decisiva dos patologistas, especialistas fundamentais em trazer precisão e segurança por meio de diagnósticos moleculares que apontam o melhor caminho a ser seguido pelas equipes clínicas junto a cada paciente. Outro método importante é a biópsia líquida, procedimento minimamente invasivo para a detecção do DNA do tumor a partir da coleta de uma amostra de sangue do paciente.

Produção científica

Nossa equipe se diferencia por sua produção científica em câncer pulmonar. Diferentes estudos vêm sendo realizados para pesquisar a eficácia de novos medicamentos contra o câncer de pulmão. Em muitos casos, é oferecida ao paciente a oportunidade de participar das pesquisas, sendo necessário apenas preencher critérios específicos.

Aqui no A.C.Camargo Cancer Center, nosso Departamento de Sarcomas é um dos mais experientes do mundo no tratamento de casos simples e complexos de sarcomas de partes moles, entre eles: sarcoma de retroperitônio, fibrossarcoma, lipossarcoma, sarcoma de Kaposi, neurofibromatose múltipla, entre outros.

Introduzimos no Brasil a técnica citorredutora associada à quimioterapia hipertérmica por infusão intraperitoneal, que possibilita a redução da doença peritoneal a uma condição microscópica ou mínima, criando condições para maior eficácia dos agentes quimioterápicos. Essa quimioterapia atua em possíveis células invisíveis (doenças microscópicas). É introduzido um cateter e jogada uma solução, que contém quimioterápico, na cavidade, enquanto três cateteres aspiram, formando um circuito fechado. A solução com quimioterápico usada na lavagem da cavidade peritoneal é aquecida entre 40 °C e 42 ºC. A técnica foi introduzida no Brasil pelo vice-presidente do A.C.Camargo, Ademar Lopes, que também escreveu dois livros sobre o tema, um deles em conjunto com os médicos Martin Malawer e Paul Sugarbaker, do Washington Cancer Institute.

Ela é usada apenas quando não há outra opção de tratamento. Antes de ser aplicada, é preciso considerar a origem do tumor primário e fazer um exame que confirme que a disseminação está restrita ao peritônio, a extensão da disseminação peritonial, a falta de alternativas terapêuticas de eficácia comprovada e a condição clínica do paciente. Também é preciso avaliar o estado clínico do paciente e se o uso da citorredução terá resultado ótimo ou próximo disso.

É um serviço especializado dentro do A.C.Camargo Cancer Center que se dedica a pesquisa, prevenção, diagnóstico e tratamento do câncer de intestino. É constituído por cirurgiões especialistas em Cirurgia Oncológica ou Coloproctologia, que integra o Departamento de Sarcomas, que trata sarcomas de partes moles, incluindo os tumores do retroperitônio.

Toda a equipe está envolvida em projetos de pesquisa em câncer colorretal, inclusive com a participação de alguns membros como orientadores permanentes do programa de pós-graduação Strictu Sensu do A.C.Camargo Cancer Center, o que contribui para a formação de novos mestres e doutores voltados para a pesquisa em câncer de cólon, reto e ânus.

Temos muita experiência tanto em cirurgias minimamente invasivas como nas de alta complexidade, destinadas ao tratamento dos tumores mais avançados, como as exenterações pélvicas (cirurgia mais radical, com retirada de todos os órgãos comprometidos pelo câncer) e as cirurgias citorredutoras (quando o cirurgião retira os focos de células tumorais que estão espalhadas pela superfície dos órgãos). E fomos pioneiros no Brasil nas cirurgias para tratamento da carcinomatose peritoneal (quando o câncer se espalha pelo peritônio).

Atuamos de forma interdisciplinar com a Radioterapia e a Oncologia Clínica para oferecer um tratamento personalizado e eficaz.

O nosso Departamento de Ortopedia Center foi criado para dar suporte interdisciplinar a pacientes, crianças e adultos com tumores benignos e malignos, primários, recorrentes ou metastáticos nos ossos.

Além do tratamento de ponta contra tumores ósseos, nosso objetivo é proporcionar ao paciente o retorno de sua mobilidade e da qualidade de vida o mais rápido possível após o tratamento.

Após a ressecção do tumor, a equipe utiliza técnicas cirúrgicas modernas de reconstrução, realizadas por meio da utilização de endopróteses, placas, parafusos, hastes e/ou enxertos ósseos. Somos cadastrados pelo Ministério da Saúde para a utilização de enxertos ósseos de bancos (transplantes ósseos).

Oferecemos ainda atendimento ortopédico para crianças e adultos com tumores benignos e malignos, primários dos ossos, recidivados ou metastáticos, e assistência aos pacientes com lesões pseudotumorais (“falsos tumores” – “manchas” não tumorais nos ossos).

Também atuamos em parceria com o Departamento de Sarcomas no tratamento dos tumores de partes moles dos membros superiores e inferiores.

O Departamento de Tumores Vasculares do A.C.Camargo Cancer Center é um dos centros de referência brasileiros no planejamento do tratamento clínico ou cirúrgico das anomalias vasculares. Por meio de atuação multidisciplinar, adicionando avanços nos métodos diagnósticos e nas opções terapêuticas, a equipe acompanha as mais modernas técnicas mundiais.

Os hemangiomas representam um dos tipos mais comuns de anomalia vascular e se caracterizam como manchas ou tumores. Podem ser observados desde a infância e persistem, eventualmente, até a idade adulta. Muitas vezes não recebem a devida importância dos médicos e familiares por serem considerados “manchas de nascença”.

A equipe realiza uma abordagem específica para os dois tipos básicos de anomalias vasculares: as transitórias, que aparecem nos primeiros meses e podem desaparecer até a primeira década de vida; e as permanentes, que acompanham o paciente por toda a vida.

A classificação clínica adotada nacionalmente divide as anomalias vasculares agrupando lesões que apresentam a mesma história natural, aspecto ao exame físico, histologia e evolução. São elas:

  • Hemangiomas planos
  • Hemangiomas fragiformes e tuberosos
  • Hemangiomas cavernosos
  • Linfangiomas
  • Síndromes hemangiomatosas, sendo as mais frequentes Sturge-Weber, Klippel-Trenaunay, Kasabach-Merrit e Proteus

Como identificar um hemangioma?

Os hemangiomas planos são manchas vinhosas bem delimitadas na pele e nas mucosas, presentes desde o nascimento e que não regridem. As manchas podem ser mínimas ou extensas, causar hipertrofia e desenvolver nódulos em sua superfície. Elas não devem ser confundidas com as manchas róseas frequentes nos recém-nascidos, localizadas principalmente nas pálpebras e na nuca. Essas manchas desaparecem no primeiro ano de vida.

Os hemangiomas fragiformes e tuberosos surgem e se desenvolvem rapidamente durante o primeiro mês de vida, em volume e extensão. Quando a pele está comprometida, apresenta a textura similar à do morango. O crescimento abrupto observado nesses casos é decorrente de proliferação celular. Os fragiformes têm tendência circular e, em 80% dos casos, situam-se no segmento cefálico. Os tuberosos surgem de vários pontos e podem atingir grande extensão ou assumir características alarmantes: promovem a obstrução de vias aéreas, digestivas ou de visão, são massas deformantes, sofrem ulcerações de tratamento e cicatrização difíceis. Em raros casos, tornam-se uma ameaça à vida do paciente. As pequenas lesões podem ser apenas observadas.

Eventualmente, esses hemangiomas são removidos quando localizados em região sujeita a provocar desconforto ao paciente, desde que isso não provoque sequela estética ou funcional. Os hemangiomas tuberosos extensos devem ser tratados com medicamento, precocemente, com o objetivo de interromper o crescimento, durante as primeiras semanas ou meses de vida.

Já os hemangiomas cavernosos podem ser visíveis como tumores arroxeados. Comprometem a pele e outras estruturas mais profundas, como subcutâneo, músculos e ossos. São más-formações que estão presentes desde o nascimento e sofrem alterações proporcionais ao crescimento da criança.

O diagnóstico, nas lesões superficiais, pode ser clínico; as lesões mais profundas exigem exames de imagem para confirmação da natureza vascular, da extensão e das estruturas afetadas (ultrassom, cintilografia com hemácias marcadas, tomografia computadorizada, ressonância magnética ou arteriografia).

As pequenas lesões podem ser tratadas com escleroterapia e laser. A cirurgia deve ser indicada somente quando não causar sequelas funcionais ou estéticas, ou como último recurso, em circunstâncias de hemorragia ou crescimento progressivo.

O Departamento de Urologia do A.C.Camargo Cancer Center proporciona ao paciente atendimento global: diagnóstico preciso, planejamento personalizado do tratamento e recursos para reabilitação física e emocional para que ele retome sua rotina pessoal e profissional. Nossos médicos atuam em conjunto com os especialistas dos demais departamentos do A.C.Camargo, formando uma equipe interdisciplinar. Essa interação, especialmente em casos mais complexos, contribui para a avaliação minuciosa e personalizada do paciente. O médico patologista trabalha em estreita parceria com o oncologista, fornecendo informações (origem, classificação, estadiamento e evolução do tumor), essenciais para que ele possa tomar a melhor decisão em relação ao tratamento.

Ao longo de todo o atendimento, desde o diagnóstico até a reabilitação, o paciente e sua família contam com o apoio de psicólogos e psiquiatras para manutenção do equilíbrio emocional. Além disso, como parte da equipe interdisciplinar, a nutricionista orienta o paciente sobre a alimentação mais adequada a cada etapa de seu tratamento. A avaliação nutricional é realizada de forma personalizada.

O que fazemos

O tratamento de câncer pode envolver radioterapia, quimioterapia e cirurgia, realizadas individualmente ou combinadas. Cada paciente é único; portanto, um tratamento do mesmo tipo de câncer será diferente de uma pessoa para outra. Além dos aspectos da doença, o médico leva em conta, ao determinar o tratamento, as condições físicas, emocionais e o histórico familiar de cada paciente.

Proporcionamos ao paciente o acesso aos mais avançados tratamentos oncológicos e técnicas cirúrgicas minimamente invasivas. O tratamento cirúrgico é realizado, primeiramente, com intuito curativo. Além disso, desde que isso não coloque em risco a vida do paciente, a avaliação sempre leva em conta a possibilidade de se preservar o órgão afetado pelo câncer, seja por questões funcionais (câncer de bexiga, por exemplo) seja por questões reprodutoras (câncer de pênis, próstata ou testículos).

Entre os tratamentos estão: radioterapia de última geração com IMRT (modulação da intensidade de feixe), radioterapia conformada (RT 3D) e braquiterapia, também chamada de radioterapia intersticial (interna). Nesse tratamento, o médico utiliza fontes radioativas, no formato de pequenas sementes, colocadas dentro do tumor ou ao seu redor. Dessa forma, é possível administrar doses mais altas de radiação diretamente nas células afetadas pelo câncer. O laser, por sua vez, é aplicado no tratamento de hiperplasia benigna da próstata, o que reduz o sangramento, o tempo de permanência da sonda e de internação.

Para pacientes com câncer de próstata, o A.C.Camargo proporciona o tratamento com o Ablatherm HIFU (ou termoablação), um equipamento robótico que usa ultrassom focalizado de alta intensidade no tratamento do tumor. Entre os benefícios da tecnologia estão:

  • Evitar cirurgias e eventuais sangramentos advindos desse procedimento, ao tratar o paciente de forma minimamente invasiva.
  • Destruir as células cancerígenas de maneira focalizada.
  • Permitir a repetição do tratamento, se for necessário, com menos efeitos colaterais.

No mesmo ambulatório em que realiza sua consulta, o paciente agenda todos os exames e procedimentos indicados pelo médico, desde a próxima consulta até a radioterapia, quimioterapia e cirurgia, se necessário.