Edição 13 - Dezembro/2008

Quimioterapia
Saiba mais sobre este tratamento oncológico

Ao receber o diagnóstico de câncer, o paciente e sua família sempre apresentam muitas dúvidas sobre a doença, o prognóstico de cura e o tratamento. Nesta edição, a newsletter Atuação traz uma entrevista com o Dr. Marcello Ferretti Fanelli, Diretor do Departamento de Oncologia Clínica do Hospital do Câncer A.C.Camargo, sobre o tema Quimioterapia. Trata-se de uma das modalidades de tratamento pela qual o paciente oncológico pode ser submetido e que gera dúvidas e idéias preconcebidas, nem sempre verdadeiras. Segundo o especialista, diferentemente do que pensa a maioria das pessoas, nem todo portador de câncer precisa se submeter à quimioterapia. Somente o oncologista clínico pode definir como será o tratamento e quais modalidades de terapia serão utilizadas.
Confira essas e outras informações importantes na entrevista a seguir.

Atuação – O que é quimioterapia?
Dr. Marcello Ferretti Fanelli
– A quimioterapia é um dos tratamentos que pode vir a ser utilizado em pacientes oncológicos. Nesse tipo de intervenção, utilizamos medicamentos com o objetivo de destruir as células doentes que formam o tumor. Atualmente, existem mais de 200 tipos de quimioterápicos disponíveis. A combinação desses medicamentos é realizada individualmente, de acordo com o tipo de câncer e a avaliação do estado geral do paciente.

Atuação – Todo paciente oncológico é submetido à quimioterapia?
Dr. Marcello Ferretti Fanelli
– Diferentemente do senso comum, nem sempre o paciente oncológico necessita de tratamento quimioterápico. Antes de ser submetido ou não à quimioterapia, ele precisa ter seu quadro avaliado pelo especialista em Oncologia Clínica. A quimioterapia pode ser indicada para controlar a doença, evitar recidivas após uma cirurgia ou, ainda, para atuar na diminuição do tamanho do tumor antes do procedimento cirúrgico.

Atuação – Após definir que o paciente necessita de quimioterapia, qual é o próximo passo?
Dr. Marcello Ferretti Fanelli
– Confirmada a necessidade de tratamento quimioterápico, a próxima etapa é definir qual será a medicação específica para o paciente em questão. O tratamento é totalmente individualizado e o paciente precisa realizar alguns exames indicados pelo médico oncologista clínico.

Atuação – Quais são esses exames?
Dr. Marcello Ferretti Fanelli
– Para saber em que estágio está a doença (estadiamento do tumor), o médico pode solicitar uma tomografia. Além disso, para verificar se órgãos como os rins e o fígado estão funcionando bem, o paciente faz exames laboratoriais de sangue, urina e fezes. O médico também poderá solicitar, por exemplo, um eletrocardiograma, um mapeamento genético, no caso de pacientes com antecedentes familiares, e um exame físico. Há situações em que o médico solicita nova checagem para confirmar o diagnóstico de câncer.

Atuação – De que forma é administrada a quimioterapia ao paciente?
Dr. Marcello Ferretti Fanelli
– A forma de administração da quimioterapia depende do tipo de remédio utilizado. As mais comuns são por via oral e intravenosa. O paciente ingere a medicação pela boca, no caso de comprimidos, cápsulas e líquidos. Já a intravenosa acontece no caso de remédios que precisam ser aplicados diretamente na veia ou por meio de um cateter.

Atuação – Como acontece a evolução do tratamento e como lidar com os possíveis efeitos colaterais?
Dr. Marcello Ferretti Fanelli
– É comum o paciente que chega ao consultório trazer informações equivocadas sobre o tratamento, em função da experiência de um amigo ou familiar que já tenha passado pela quimioterapia. O primeiro engano é achar que sua evolução será a mesma da vivenciada pela pessoa conhecida. Dois pacientes diagnosticados com o mesmo tipo de tumor podem ter encaminhamentos totalmente diferentes em relação ao tratamento. O número de sessões e a resposta à quimioterapia também variam de uma pessoa para outra. Por exemplo, nem todos os pacientes perdem o cabelo ou têm crises de náusea e vômito, embora sejam efeitos colaterais que podem acontecer. O fundamental é o paciente seguir à risca as orientações para que o tratamento aconteça da maneira mais segura possível, minimizando boa parcela dos efeitos colaterais.

Atuação – Como acontece o tratamento quimioterápico no Hospital do Câncer A.C.Camargo?
Dr. Marcello Ferretti Fanelli
– O tratamento quimioterápico para pacientes com idade superior a 18 anos é de responsabilidade do Departamento de Oncologia Clínica. Mensalmente, realizamos cerca de 2 mil atendimentos de pacientes do Hospital e também encaminhados de outros centros. Os três tipos de tumores com maior volume em relação ao encaminhamento para tratamento quimioterápico são os de mama, colorretal e de pulmão. O Departamento de Oncologia Clínica é formado por 32 médicos, sendo 14 titulares e 18 residentes. Pelo grau de exigência da especialidade, o Hospital mantém sua equipe de médicos sempre atualizada, por meio da educação continuada e cursos de reciclagem. A definição e o acompanhamento do tratamento são realizados pelo Departamento de Oncologia Clínica, independentemente do paciente optar por fazer sua quimioterapia na sede do Hospital, no bairro da Liberdade, ou na Unidade do ABC, em Santo André, especialmente dedicada a esse tipo de procedimento.

Atuação – Quais são os fatores que ajudam no sucesso do tratamento do paciente oncológico?
Dr. Marcello Ferretti Fanelli
– O diagnóstico precoce é fundamental para aumentar as chances de cura do paciente oncológico. Assim, os exames de rastreamento são muito importantes. Em seguida, está a realização do tratamento mais adequado a cada caso. Nesse contexto, estão a cirurgia, a radioterapia e a quimioterapia, sendo que, nem sempre, o paciente necessita passar pelos três procedimentos. O caminho para a cura, nessa etapa, tem início com a avaliação individualizada do paciente feita pelo especialista em Oncologia Clínica, em conjunto com seu médico.



Atuação, newsletter do Hospital do Câncer A.C.Camargo,
editada pela área de Marketing, para distribuição a público externo.
Conteúdo Editorial: TextoAll Comunicação. Arte: Adesign.


tel: (11) 2189 5228   www.accamargo.org.br