Pacientes e Tudo Sobre o Câncer

Núcleo de Diagnósticos por Imagem

Núcleo de Diagnósticos por Imagem

Exames DiagnosticosEm constante atualização, o parque tecnológico para diagnóstico por imagem é um dos maiores diferenciais do A.C.Camargo Cancer Center, centro que diagnostica todos os anos mais de 15 mil novos casos de câncer. Poucas áreas da medicina avançaram tanto quanto esta e a equipe do A.C.Camargo detêm uma experiência única na realização de todos os tipos de exames destinados à oncologia.

O Departamento de Diagnóstico por Imagem do A.C.Camargo é também considerado um teaching center, pois atrai médicos de todo o país e também do exterior, que vêm até a Instituição para aprender e extrair o melhor resultado de cada um dos equipamentos utilizados não só para o diagnóstico, mas também, para auxiliar o tratamento do câncer.

Além disso, os profissionais dessa equipe estão em constante atualização nos principais centros oncológicos do mundo, colocando assim o serviço sempre na vanguarda com a introdução de novas técnicas e tecnologias.

A equipe conta com mais de 100 profissionais entre médicos, enfermeiros, biomédicos e físicos, atuando de forma integrada numa abordagem interdisciplinar com patologistas, oncologistas clínicos, cirurgiões, dentre outros.

Exames

Ressonância Magnética
A ressonância magnética é um exame que utiliza ondas de rádio na presença de um forte campo magnético que é criado na abertura do equipamento que envolve o paciente. Tecidos diferentes, incluindo tumores e inflamações, respondem de forma diferente a esta onda de rádio, emitindo sinais que permitem formar imagens detalhadas dos órgãos internos e identificar a presença de patologias no interior do corpo humano. No A.C.Camargo desde 2000, é utilizado para várias indicações como estudos do cérebro, ossos e articulações, mamas e órgãos abdominais como o fígado, o útero, os ovários, o reto e a próstata. Este exame pode ser utilizado como primeira forma de diagnóstico em algumas situações ou para complementar avaliações iniciadas com outros métodos de imagem como raio-x, tomografia computadorizada, ultrassonografia e mamografia.

Preparos pré-exame: O aparelho exerce forte atração magnética e em razão disso um questionário é fornecido ao paciente para identificar a presença de metais que possam requerer cuidados especiais, como marca passos e clipes vasculares. Um curto período de jejum também é solicitado. Medicações devem ser tomadas de forma habitual.

Cuidado pós-exame: Após a liberação do paciente pela equipe do Departamento de Imagem nenhum cuidado especial é necessário.
Ultrasonografia
A ultrassonografia é um método de diagnóstico por imagem minimamente invasivo, que não utiliza radiação ionizante. Permite a visualização de imagens dinâmicas e não possui efeitos nocivos ao organismo. A formação da imagem é realizada pela emissão de ondas sonoras que são refletidas ao atingir os tecidos. Estes ecos refletidos são processados e forma-se a imagem. Realizada no A.C.Camargo desde o início da década de 1980, permite o diagnóstico rápido e o acompanhamento de tratamentos. Indicado para estruturas abdominais e pélvicas; estruturas superficiais como mama, tireóide, testículos e partes moles; sistema músculo esquelético; como método para guiar procedimentos invasivos como punções, biópsias, mamotomias, ultrassom intra-operatório, drenagens e alguns procedimentos terapêuticos.

Preparos pré-exame: A maioria dos exames não requerem preparo, mas quando necessário, o mais comum é o jejum e a bexiga cheia. Nos procedimentos invasivos é necessário que o paciente não esteja em uso de anticoagulantes (geralmente 7 dias de suspensão antes do procedimento) e em alguns tipos é utilizada profilaxia com antibiótico. Nos casos de procedimentos invasivos realizados sob sedação, deve ser realizada ainda uma avaliação pré-anestésica.

Cuidados pós-exame: Os exames que necessitam de cuidados pós-realização são os procedimentos invasivos. É indicado repouso físico relativo no dia.
Ecocardiograma
O ecocardiograma é um exame utilizado para estudar a anatomia e a função do coração. O exame convencional emprega diversas modalidades técnicas, permitindo um estudo mais abrangente do coração. Compreende imagens em modos uni e bidimensional, doppler (pulsado, contínuo e colorido) e, mais recentemente, doppler tecidual. Outras modalidades como tissue tracking, strain, strain rate, speckle tracking e imagens tridimensionais em tempo real são técnicas novas usadas em procedimentos especiais na avaliação cardíaca. Dentre suas principais contribuições e indicações estão a avaliação da anatomia cardíaca, da função sistólica e diastólica do ventrículo esquerdo, o estudo das válvulas cardíacas nativas e protéticas, informações hemodinâmicas, estimativas da pressão pulmonar e do desempenho do ventrículo direito, pesquisas de endocardite, trombo e shunt intracardíaco, investigação de derrame pericárdico e de tumores do coração, entre outras.

Preparos pré-exame: Em linhas gerais, os exames são realizados por via transtorácica, não necessitam de nenhum preparo prévio e são isentos de qualquer risco. Há um tipo especial de procedimento, realizado por via transesofágica, que requer período de jejum de, pelo menos, oito horas. Nesses casos, os pacientes internados são submetidos à sedação intravenosa para reduzir o desconforto do exame. No A.C.Camargo, todos os pacientes passam por avaliação pré-anestésica para que seja possível conhecer os riscos e eventuais contra-indicações do procedimento.

Cuidados pós-exame: Os principais cuidados posteriores ao exame são relacionados à recuperação anestésica e podem, a depender do caso, exigir a permanência na unidade de terapia intensiva.
Radiologia Intervencionista
A radiologia intervencionista é a especialidade que se utiliza de métodos radiológicos para realização de tratamentos de várias situações clínicas e cirúrgicas em oncologia. Essa associação permite a realização de alguns tratamentos para o câncer com menor risco e com recuperação mais rápida do paciente. Também permite a coleta de amostras de tecidos em planos profundos para confirmação ou não de uma suspeita de câncer. Os índices de sucesso superam 90% quando são respeitadas as indicações e esclarecidos os objetivos do tratamento. As indicações mais comuns são as quimioembolizações para tratamento do carcinoma hepatocelular, e em algumas situações, de lesões metastáticas para o fígado. Também é possível a realização de embolizações de lesões sólidas hipervasculares na pelve, tecidos moles e fígado, com intuito de controle local e dos sintomas. Colocação de próteses biliares para tratamento da icterícia colestática também é uma indicação comum.

Preparos pré-exame: É importante que o paciente/candidato a tratamento passe por consulta no ambulatório de Radiologia Intervencionista para receber orientações sobre os benefícios e eventuais riscos do tratamento. Caso haja necessidade, também são solicitados exames pré-operatórios pertinentes.

Cuidados pós-exame: Os cuidados pós-exame são informados aos pacientes na visita que antecede a alta hospitalar. Eles variam de acordo com o tratamento empregado em cada situação clínica.
Tomografia Computadorizada
A tomografia computadorizada (TC) é um exame de diagnóstico por imagem que, por meio da utilização dos raios-X e de um processamento computadorizado, produz imagens do paciente em fatias transversais. Desde a sua introdução a tomografia tornou-se uma das ferramentas diagnósticas mais importantes da prática médica. O exame é solicitado quando há necessidade de obter informações anatômicas detalhadas do corpo humano. Os novos equipamentos permitem a aquisição rápida de imagens de alta qualidade, produzindo resolução próxima da realidade com reconstruções tridimensionais e estudos vasculares. Os exames são realizados por equipe multiprofissional especializada, composta por médicos radiologistas, biomédicos e equipe de enfermagem. O método é indicado para todas as regiões do corpo humano e em todas as etapas do tratamento do câncer, desde o seu rastreamento, diagnóstico, ou mesmo durante e depois do tratamento. Trata-se de um exame seguro e eficaz, que produz imagens de excelente qualidade. Essas imagens são avaliadas por uma equipe médica especializada. O A.C.Camargo propicia ao paciente a realização de dupla leitura dos exames de imagem, reduzindo consideravelmente a possibilidade de erro.

Preparo pré-exame: Os pacientes devem: - ingerir bastante líquido na véspera do exame. Permanecer em jejum por 4 horas. Tomar a medicação de forma habitual. Os pacientes diabéticos, que fazem uso dos medicamentos: Metiformina, Glucophage, Glucobay, Glifage, Glicofage, Glucoformin, Staform, Amaryl, Glucovance, Glipemil, Dimefor, Galvusmet, e outros comprimidos para controle do diabetes tipo II, devem informar à equipe sobre o uso. Após o exame será necessário suspender o uso por 48 horas.

Cuidados pós-exame: Os pacientes devem tomar bastante líquido após o exame. Se for diabético e utilizar os rémedios citados acima, deve suspender a medicação, conforme orientação da equipe médica do Setor de Tomografia.
Raios-X
O raio-x é o primeiro método de diagnóstico da história usado em larga escala. Trata-se de um exame que permite a visualização das cavidades (interior) do corpo humano, bem como o esqueleto ósseo. Dentre as "cavidades" do corpo humano estão o tórax (pulmões), abdômen e seios da face. O exame radiográfico permite o estudo de qualquer segmento corpóreo e suas indicações podem determinar desde um diagnóstico primário até orientação para outros exames de imagem eventualmente necessários. Os exames radiológicos convencionais, não apresentam contra-indicações. Já os exames radiológicos especializados (com contraste) podem apresentar alergia aos fármacos (contrastes), utilizados no procedimento. 

Preparos pré-exame: Não há preparo especial antes da realização do exame. Alguns exames esoecializados requerem procedimento específico pré-exame.

Cuidados pós-exame: Após a realização, os exames convencionais não requerem cuidados. O mesmo pode-se dizer em relação à maioria dos especializados. Em caso de necessidade desses cuidados, os pacientes receberão a devida orientação pela equipe especializada.
Mamografia
A Mamografia é um tipo de exame radiológico realizado em aparelho especialmente desenvolvido para o exame das mamas, com baixa dose de irradiação. Esse exame tem o objetivo de analisar as glândulas mamárias e as regiões axilares. O primeiro mamógrafo foi instalado no hospital na década de 70, realizava exames analógicos. Hoje são realizados exames digitais. O A.C.Camargo realiza biópsias percutâneas (biópsia de fragmento e mamotomia) por meio do equipamento estereotáxico digital, o qual é também utilizado para localizações pré-operatórias de lesões não palpáveis com ancoramento de fio metálico (agulhamento) ou com a injeção de radiofármaco "Radioguided Occult Lesion Localization" (ROLL) e marcação de linfonodo sentinela. O principal objetivo de se realizar mamografia é o rastreamento, a partir dos 40 anos em mulheres que não apresentam sintomas, para detectar câncer em estágio inicial não palpável, quando a taxa de cura é muito alta. Também é indicada para avaliar eventuais alterações clínicas como palpação de nódulo ou qualquer modificação nas mamas.

Preparos pré-exame: No dia do exame não devem ser utilizados desodorantes, cremes, talcos ou qualquer produto nas regiões mamárias e axilares.

Cuidados pós-exame: Após o exame não há cuidados especiais a serem tomados. Após biópsias a paciente deverá permanecer no setor por cerca de 40 minutos com compressa de gelo e será orientada em relação a outros cuidados.
Densitometria Óssea
Segundo a OMS, a osteoporose é definida como doença caracterizada por baixa massa óssea e deterioração da micro-arquitetura do tecido ósseo. A Densitometria Óssea é um exame de radiologia que mede, com rapidez e precisão, a densidade dos ossos. O resultado é comparado com padrões para idade e sexo. Esse é o único método de diagnóstico seguro na avaliação da massa óssea e consequente predição do índice de fratura, além de ser indispensável para o diagnóstico e acompanhamento da osteoporose. As áreas de interesse na obtenção das imagens para diagnóstico são em geral o fêmur e a coluna vertebral, mas outros sítios como o rádio e o corpo inteiro também podem ser usados para diagnóstico em casos selecionados. A exposição à radiação é baixa e tempo de realização do exame é de aproximadamente 15 minutos. Os objetivos do exame de Densitometria Óssea são: - avaliar o grau de perda de massa óssea; - possibilitar a obtenção da curva de perda óssea através do tempo (quando a avaliação é feita periodicamente); - auxiliar no tratamento médico; - avaliar composição corpórea em casos solicitados pelo médico. O exame está indicado para: Mulheres com idade = a 65 anos e homens com idade = a 70 anos; Mulheres acima de 40 anos, na transição menopausal; Homens acima de 50 anos de idade, com fatores de risco ( tabagismo, sedentarismo, uso regular de bebidas alcoólicas, corticoterapia prolongada, hormonioterapia); Adultos com antecedente de fratura por fragilidade, condição clínica ou uso de medicamentos associados à baixa massa óssea ou perda óssea; Pacientes em tratamento para osteoporose, para monitoramento de sua eficácia; Mulheres interrompendo terapia hormonal. Crianças, quando há necessidade de acompanhamento do desenvolvimento ósseo ou doenças osteometabólicas.

Preparos pré-exame: Caso o paciente tenha realizado exames de Radiografia/Tomografia Computadorizada com contraste ou exames de Medicina Nuclear deve haver um intervalo de 2 a 7 dias entre esses métodos, a depender do tipo de exame que foi realizado. Além disso, não é recomendada a realização do exame em gestantes e mulheres com suspeita de gravidez. Para a realização do exame, o uso de medicamentos que contenham cálcio deve ser suspenso por 24 horas.

Cuidados pós-exame: Não é necessário nenhum cuidado adicional após a realização do exame.

Tour Virtual