Pacientes e Tudo Sobre o Câncer

Escola Especializada Schwester Heine

Escola Especializada Schwester Heine

Escola Especializada Schwester Heine Escola Especializada Schwester Heine

Com a proposta de evitar que os pacientes da Oncologia Pediátrica perdessem aulas e provas por não terem acesso ao convívio escolar em razão do tratamento, a fundadora do A.C.Camargo Cancer Center, Carmen Prudente, criou ao lado da pedagoga Maria Genoveva Vello a primeira unidade de ensino dentro de um hospital oncológico em 15 de outubro de 1987. Carmen afirmava que as crianças conseguiam vencer a doença, mas não conseguiriam vencer na vida sem educação e a Escola veio para mudar esta história.

Nascia, portanto, a Escola Especializada Schwester Heine, que recebeu este nome em homenagem à enfermeira alemã, Heine, vinda da Segunda Guerra Mundial para trabalhar no então Hospital do Câncer. Schwester vem de Krankenschwester, que significa enfermeira no idioma alemão.

Sobre a Escola Schwester Heine

A Escola Schwester Heine, carinhosamente chamada também de Escolinha da Pediatria, é hoje uma referência nacional em classes hospitalares e seu corpo docente orienta a abertura de projetos semelhantes em outros hospitais. Além disso, promove juntamente com o Centro de Ensino do Hospital desde 2009 um curso de Extensão em Pedagogia Hospitalar, formando assim novos profissionais capacitados a atuar na área. Para participar é necessário ter Formação em Pedagogia e/ou licenciatura plena.

A Escola da Pediatria zela pelo desenvolvimento integral de seus alunos, pacientes do A.C.Camargo, oferecendo atividades educativas, pedagógicas, recreativas e lúdicas que visam a diminuição do estresse e ansiedade e auxiliar na aderência e no sucesso do tratamento proposto pelas equipes clínicas, assim como integrar os pacientes ao convívio escolar e social.

Eficácia mais do que comprovada - O ano de 1995 é uma data eternizada na história da Escola Especializada Schwester Heine. Em janeiro daquele ano uma Lei municipal determinou que todos os professores de classes hospitalares deveriam entrar de férias ao mesmo tempo e, portanto, pela primeira vez em seus já oito anos de vida, a Escola fechou no período de férias. Ao retornar o corpo docente se deparou com um quadro nada agradável: os pacientes demandaram um aumento de 60% por analgésicos. Além de sentirem mais dor, os pacientes apresentaram maior irritabilidade e mais quadros de depressão, comprovando o quanto era eficaz a atuação da Escola.

A equipe médica da Pediatria, juntamente com os professores, encaminhou um relatório às autoridades públicas do município relatando os recentes episódios e as férias coletivas deixaram de ser obrigatórias. Desta forma, o corpo docente intercala as férias entre seus profissionais para que não haja interrupção das aulas, que ocorrem de segunda a sexta em dois períodos.

Diferenciais


São convidados a participar da Escola todos os pacientes em tratamento de câncer no Departamento de Pediatria - que atende a faixa de 0 a 21 anos - abrangendo todos os níveis de ensino, da pré-alfabetização até o final do Ensino Médio. O grande diferencial está em oferecer metodologias lúdicas, com diferentes recursos multimídia para atrair o aluno e desenvolver suas necessidades individuais.

Por se tratar de uma Escola em ambiente hospitalar, respeitar a condição clínica de cada paciente/aluno é fundamental. Dependendo de seu quadro, ele pode apenas brincar, fazer lição no próprio leito ou, até mesmo, ter suas atividades curriculares suspensas até o momento que ele esteja apto a participar novamente das aulas. Para isso, é constante a integração das professoras com as equipes médicas.

Os pacientes participam ainda de inúmeros passeios todos os anos como suporte para conteúdos trabalhados em classe ou simplesmente para lazer e, desta forma, propiciar a integração entre pacientes e famílias também fora do ambiente hospitalar. Além disso, todos os anos são realizadas as festas para os pacientes e familiares em comemoração ao Dia Das Crianças e Natal.

O corpo docente da Escola da Pediatria participa das reuniões clínicas interdisciplinares, incluindo os programas de Humanização dirigidos pela Oncologia Pediátrica. São os casos do Grupo de Estudos Para os Efeitos Tardios do Tratamento Oncológico (GEPETTO) e o Apoio à Família em Tratamento Oncológico (AFETO)

Serviço


Já na primeira consulta os pais recebem informações sobre a existência da Escola Schwester Heine e as atividades desenvolvidas. Quando ocorre a internação prolongada, as pedagogas entram em contato com a escola de origem do paciente para estabelecer uma parceria pedagógica que facilitará a continuidade do processo de aprendizagem. O principal objetivo é fortalecer o vínculo entre paciente e escola, sendo um local de aprendizagem e desenvolvimento.

Funciona de segunda a sexta nos períodos matutino e vespertino e em média atende 700 alunos por ano.

Estrutura


O Corpo Docente da Escola Especializada Schwester Heine que começou com apenas duas professoras é composto hoje por 14 professoras cedidas pelas Diretorias das Redes Estadual e Municipal de Ensino.

Os pacientes/alunos são atendidos em diferentes espaços: no Ambulatório da Pediatria, na internação do 6º andar, nos leitos, UTIs e Quimioterapia, localizados na Torre Prof. Dr. Ricardo Renzo Brentani (R. Tamandaré, 753, Liberdade), e continuam sendo atendidos na Radioterapia, 1º subsolo do Bloco B do prédio principal (R. Prof. Antônio Prudente, 211, Liberdade).

* Visitas devem ser agendadas previamente.

Equipe
  • Maria Genoveva Vello


    Início no Hospital: 1967
    Diretora de Escola (SEESP)

    Graduação:
    - Pedagogia com Licenciatura Plena
    (São Caetano)

    Habilitação:
    - Orientação Educacional
    - Administração Escolar
  • Profª Camila Martinez Joaquim


    Início no Hospital: 2005
    Profª de Ed. Infantil e Ensino Fundamental I (SME)

    Graduação:
    - Pedagogia - Universidade São Judas Tadeu
    - Habilitação em Administração e Supervisão Escolar
    - Filosofia - UNIMES

    Pós-graduação:
    - Psicopedagogia - Universidade São Judas Tadeu
    - Educação Especial - Faculdade São Luís
    - Pesquisa e Docência para o Ensino Superior - UNIMES

    Especialização:
    - Curso de Extensão em Pedagogia Hospitalar (A.C.Camargo)
  • Profª Cristina Aparecida Bordim


    Início no Hospital: 2007
    Profª de Ed. Inf. e Ensino Fundamental - SME

    Graduação:
    - Pedagogia - Licenciatura Plena - Faculdade Campos Salles
    - Habilitação em Educação Infantil, Orientação Vocacional e Administração Escolar

    Pós Graduação:
    - Didática e Metodologia do Ensino Superior - USP

    Especializações:
    - Curso de Extensão em Pedagogia Hospitalar (A.C.Camargo)
    - Psicopedagogia - ESAB - Escola Superor Aberta do Brasil
    - Psicanálise
    - ESPOB - Sociedade Psicanálitica Ortodoxa do Brasil e Associação Brasileira de Psicanálise Contemporânea - ABPC
  • Profª Eliane Latterza


    Início no Hospital: 1999
    Profª de Ensino Fundamental I e Educação Infantil (SEESP)

    Graduação:
    - Pedagogia - UNIFAI
    - Escola Panamericana de Arte

    Pós Graduação:
    - Educação Especial - Faculdade São Luís
    - Psicomotricidade - UNIFAI

    Especialização:
    - Curso de Extensão em Pedagogia Hospitalar (A.C.Camargo)
    - Formação em libras (IAPE)
    - Formação em libras (FENEIS)
  • Profª Fabiana Pucci Leone


    Início no Hospital: 2011
    Profª de Ensino Fundamental II e Médio (SEESP)

    Graduação:
    - Auxiliar Técnica em Patologia Clínica (Colégio Mackenzie)
    - Bacharel e Licenciada em Biologia e Ciências (Universidade Mackenzie)

    Pós-graduação:
    - Mestrado na área de Biologia (SEMASP)
    - Especialização em Psicopedagogia
    (Universidade São Judas Tadeu)

    Especialização:
    - Curso de Extensão em Pedagogia Hospitalar (Hospital A.C.Camargo)
  • Profª Iara de Castro Alves


    Início no Hospital: 2001
    Profª de Ed. Infantil e Ensino Fundamental I (SME)

    Graduação:
    - Pedagogia - UNIFAI
    - Habilitação em Orientação Educacional
    - Supervisão Escola
    - Administração Escolar

    Pós-graduação:
    - Psicopedagogia - UNIFAI
    - Educação Especial - Faculdade São Luís

    Especialização:
    - Curso de Extensão em Pedagogia Hospitalar (A.C.Camargo)
  • Profª Ivone Amorin Fonseca


    Início no Hospital: 2003
    Profª de Ed. Infantil e Ensino Fundamental I (SME)

    Graduação:
    - Pedagogia - Universidade Padre Anchieta
    - Habilitação em Administração Escolar

    Pós-graduação:
    - Educação Especial Faculdade São Luís

    Especializações: - Especialização em Educação
    e Televisão /USP
    - Especialização em Teatro Conservatório Carlos Gomes / UNICAMP (atriz profissional)
    - Curso de Extensão em Pedagogia Hospitalar (A.C.Camargo)
  • Profª Maria de Lourdes Chaves


    Início no Hospital: 2003
    Profª de Ed. Infantil e Ensino Fundamental I (SME)

    Graduação:
    - Pedagogia - Universidade São Marcos
    - Habilitação em Orientação Educacional

    Pós-graduação:
    - Educação Especial Faculdade São Luís

    Especialização:
    - Curso de Extensão em Pedagogia Hospitalar (A.C.Camargo)
  • Profª Maria Alice Teixeira Xavier Cardoso


    Início no Hospital: 2010
    Profª de Ed. Infantil e Ensino Fundamental I (SEESP) e (SME)

    Graduação:
    - Pedagogia (Licenciatura Plena com Habilitação em Educação Infantil e Ensino Fundamental I; Coordenação, Supervisão e Administração
    Escolar - Universidade São Marcos)

    Pós-graduação:
    - Psicomotricidade - UNIFAI

    Especialização:
    - Pedagogia Hospitalar - PUC/SP
    - Curso de Extensão em Pedagogia Hospitalar (A.C.Camargo)
  • Profª Nivea Ribar Santos


    Início no Hospital: 2011
    Profª de Ensino Fundamental I e Educação Infantil (SEESP)

    Graduação:
    - Psicologia - Universidade São Marcos
    - Pedagogia - Centro Universitário São Camilo
    - Habilitação em Docência das Séries Iniciais e Gestão Educacional
    - Habilitação em Educação Infantil - Centro Universitário Nove de Julho (Uninove)

    Pós-graduação:
    - Psicopedagogia - Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU)

    Especialização:
    - Curso de Extensão em Pedagogia Hospitalar (A.C.Camargo)
  • Profª Regiane Hypólito Siqueira dos Santos



    Início no Hospital: 2000
    Profª de Ed. Infantil e Ensino Fundamental I (SEESP) e (SME)

    Graduação:
    - Pedagogia - Licenciatura Plena (Universidade
    São Marcos)
    - Habilitação em Educação Infantil e Administração Escolar

    Pós-graduação:
    - Educação Especial - Universidade São Luís

    Especialização:
    - Curso de Extensão em Pedagogia Hospitalar (A.C.Camargo)
    - Formação Básica em Deficiência Física (AACD)
  • Profª Rosana Giannoni


    Início no Hospital: 2007
    Profª de Ed. Infantil e Ensino Fundamental I (SME)

    Graduação:
    - Psicologia (PUC/FMU) e Pedagogia (FMU)

    Pós-graduação:
    - Dificuldades de Aprendizagem (FEUSP)
    - Psicologia Analítica (FEUSP)
    - Artes Cênicas (Universidade São Judas)
    - Arte terapia (SEDES)

    Especialização:
    - Pedagogia Hospitalar (PUC/A.C.Camargo)
    - Mestrado Psicologia da Educação (PUC)
    - Autora de Livro Didático: EJA - Alfabetização - Ed. Moderna
  • Profª Rosemary A. Viccari Hilário


    Início no Hospital: 2002
    Profª de Ed. Infantil e Ensino Fundamental I (SME)

    Graduação:
    - Fonoaudiologia - PUC/SP

    Pós-graduação:
    - Psicopedagogia - FAI
    - Educação Especial - Universidade São Luís
    - Gestão Pública - UMC

    Especialização:
    - Pedagogia Hospitalar (PUC/A.C.Camargo)
  • Profª Tania de Freitas Siqueira


    Início no Hospital: 1992
    Profª de Ed. Infantil e Ensino Fundamental I (SME)

    Graduação:
    - Pedagogia - Universidade São Judas Tadeu
    - Habilitações em Administração Escolar, Supervisão e Orientação.

    Pós-graduação:
    - Educação Especial Faculdade São Luís

    Especializações:
    - Especialização Tecnologia da Informática - Mackenzie
    - Especialização Metodologia e Didática -
    Faculdade São Luis
    - Curso de Extensão em Pedagogia Hospitalar (A.C.Camargo)
  • Profª Vivian Mendes Costa e Silva


    Início no Hospital: 2000
    Profª de Ensino Fundamental II e Médio (SEESP)

    Graduação:
    - Licenciatura em Letras (Português/Inglês) (São Marcos)

    Pós-graduação:
    - Educação Especial (Universidade São Luis)

    Especialização:
    - Curso de Extensão em Pedagogia Hospitalar (A.C.Camargo)

Projeto Político Pedagógico

O Projeto Político Pedagógico define e organiza as ações desenvolvidas na Escola. Todo trabalho realizado pelos professores é guiado pelo Projeto Pedagógico que foi construído coletivamente.

Justificativa Legal


O presente PPP tem como objetivo de trabalho o atendimento educacional dos alunos/pacientes em tratamento no A.C.Camargo Cancer Center na modalidade de Classe Hospitalar regulamentada pela legislação abaixo citada.

LDB 9394/96 - capítulo V, Art 58, § 2º

Art. 58. Entende-se por educação especial, para os efeitos desta Lei, a modalidade de educação escolar, oferecida preferencialmente na rede regular de ensino, para educandos portadores de necessidades especiais.

§2º O atendimento educacional será feito em classes, escolas ou serviços especializados, sempre que, em função das condições específicas dos alunos, não for possível a sua integração nas classes comuns do ensino regular.

Resolução CNE/CEB nº2 de 11/09/2001 - Art 13, § 1º e 2º.

Art. 13. Os sistemas de ensino, mediante ação integrada com os sistemas de saúde, devem organizar o atendimento educacional especializado a alunos impossibilitados de freqüentar as aulas em razão de tratamento de saúde que implique internação hospitalar, atendimento ambulatorial ou permanência prolongada em domicílio.

§ 1o As classes hospitalares e o atendimento em ambiente domiciliar devem dar continuidade ao processo de desenvolvimento e ao processo de aprendizagem de alunos matriculados em escolas da Educação Básica, contribuindo para seu retorno e reintegração ao grupo escolar, e desenvolver currículo flexibilizado com crianças, jovens e adultos não matriculados no sistema educacional local, facilitando seu posterior acesso à escola regular.

§ 2o Nos casos de que trata este Artigo, a certificação de freqüência deve ser realizada com base no relatório elaborado pelo professor especializado que atende o aluno.

Documento "Classe Hospitalar e Atendimento Pedagógico Domiciliar - Estratégias e orientações" MEC / SEE - Dezembro 2002.

Objetivos e Meta


Meta: Promover o desenvolvimento integral do paciente com câncer.

Objetivos específicos:

  • Possibilitar o acompanhamento pedagógico do processo de escolarização do paciente.
  • Organizar recursos e estratégias que garantam não só a inserção e/ou reinserção escolar do paciente, mas seu sucesso escolar.
  • Avaliar e diagnosticar as dificuldades que envolvam o desenvolvimento das habilidades escolares.
  • Atuar de modo a dirimir as dificuldades diagnosticadas e prevenir o surgimento de alterações no processo de aprendizagem.
  • Orientar pais, familiares e escolas com relação às especificidades do processo educacional do paciente.
  • Encaminhar o paciente para escolas e recursos educacionais especializados quando necessário.
  • Organizar atividades educativas e lúdicas que envolvam os pacientes de modo a diminuir a ansiedade e aumentar a aderência ao tratamento e seus procedimentos.

Base Teórica


Iniciamos a construção deste projeto fazendo uma busca dos referenciais teóricos que pudessem subsidiar nossa atuação considerando o processo de ensino/aprendizagem e desenvolvimento no âmbito hospitalar. Sendo assim são nossos principais teóricos: Jean Piaget, Lev S. Vygotsky, Henri Wallon e Paulo Freire. Abaixo algumas de suas principais considerações.

Jean Piaget

- Estágios de Desenvolvimento.
- Construtivismo sequencial.

Lev S. Vygotsky

- Interações Sociais.
- A Linguagem como organizadora do Conhecimento.

Henri Wallon

- Dimensão Afetiva do Conhecimento.
- Relação dialética entre a interação com o meio físico e social e a construção do EU.

Paulo Freire

- Considerar a realidade do aluno e traçar um percurso dialético para a aprendizagem significativa.
- Pedagogia para a liberdade, educação crítica da realidade.
- O aluno é protagonista do processo educativo.


Eixos de atuação no contexto hospitalar


A Escola Especializada Schwester Heine organizou eixos de atuação e desenvolve ações que propiciam a concretização dos objetivos citados acima.

Dada a identidade peculiar dos alunos /pacientes, a Escola Especializada Schwester Heine se deparou durante sua existência, com diferentes demandas e características individuais que somente o olhar do professor e papel da escola poderiam encaminhar e suprir.

Os eixos de atuação da Escola Especializada Schwester Heine dentro do contexto hospitalar organizam e definem o papel educativo das diferentes ações realizadas pelos professores.

Os professores que atuam na Escola são responsáveis por fazer o possível para que os alunos/pacientes possam, na medida de sua disposição física, adquirir domínio de conceitos científicos, informações e habilidades necessárias à sua inserção social, estabelecendo relações entre os conteúdos escolares e sua realidade, compreendendo seus direitos e deveres na convivência democrática.

Atendimento Educacional/Psicopedagógico:

Atendimento pedagógico visando à escolarização, percorrendo as diversas áreas do conhecimento e relacionando-as aos conteúdos programáticos, de acordo com a faixa etária e grau de escolaridade dos alunos/pacientes. A atuação psicopedagógica ocorre quando os professores detectam algum problema de aprendizagem.

Este atendimento é considerado a base de nosso trabalho docente e ocorre em todas as unidades da escola. Como metodologia e estratégias de trabalho educativo, são realizadas atividades lúdicas, motoras e artísticas, juntamente com as atividades escolares e pedagógicas.

A Escola trabalha com um Projeto Pedagógico próprio, desenvolvido coletivamente durante o ano, ao qual definimos como atendimento pedagógico. Trabalhamos também com o projeto enviado pela escola de origem do paciente ao qual definimos com atendimento escolar.

Triagem do Desenvolvimento:

Acompanhamento do desenvolvimento motor, cognitivo, de linguagem, dos processos de aprendizagem e de escolaridade.

Durante o atendimento educacional, o professor pode se deparar com algum problema ou situações que representem uma dificuldade real do aluno/paciente. Caso esta situação se repita por 2 ou mais ocorrências, o professor juntamente com a família preenche uma ficha de triagem para avaliação dos aspectos do desenvolvimento que possam estar prejudicando o andamento do processo de escolarização deste aluno/ paciente.

A avaliação é realizada pelas professoras, que após o término do processo organizarão encaminhamentos e atividades para dirimir as dificuldades apresentadas pelo aluno/paciente. Esta avaliação também pode ocorrer á pedido médico ou a pedido da família, quando identificada uma dificuldade ou problema relacionado ao processo de escolarização.

Estimulação Essencial:

Estimulação globalizada e preventiva envolvendo os diferentes aspectos do desenvolvimento.

O departamento de pediatria ao qual a escola foi vinculada realiza atendimentos a pacientes de 0 a 21 anos. Sendo assim, possuímos uma grande demanda de alunos/pacientes com a faixa etária de 0 a 6 anos. Esta faixa etária quando hospitalizada fica impossibilitada de vivenciar e explorar com plenitude as experiências do período de educação infantil. Sendo assim cabe à Escola planejar ações que possibilitem a estimulação e desenvolvimento de todas as percepções e esquemas mentais necessários ao desenvolvimento dos alunos /pacientes desta faixa etária.

Orientação Educacional:

Orientação aos pais, escolas e encaminhamentos para recursos educacionais especializados.

Este eixo de atuação vem complementar os outros eixos de acima citados, pois dada à peculiaridade do aluno/paciente e sua situação de vida, todos os envolvidos no processo de escolarização, sejam eles, família, escola de origem e recursos especializados, necessitam de orientações para dar bom andamento ao processo.

A orientação ás escolas se dá de duas maneiras caracterizadas a seguir:

Atendimento Escolar:

Toda criança em tratamento no hospital recebe atendimento escolar contemplando a Educação Infantil, Ensino Fundamental I, II e Ensino Médio.

O trabalho realizado com este aluno/paciente se baseia em projeto pedagógico próprio, desenvolvido coletivamente pela Escola Especializada Schwester Heine e do qual faz parte projetos curriculares organizados através de Temas Geradores; tendo como princípio os Parâmetros Curriculares Nacionais e Guias curriculares oficiais, a interdisciplinaridade, e as competências e habilidades referentes às diferentes faixas etárias atendidas pela escola.

Acompanhamento Escolar Vinculado:

Há necessidade de critérios para organizar a ação de Acompanhamento Escolar Vinculado pois seria impossível realizar esta ação a todos os pacientes em tratamento. Primeiramente em função da duração do tratamento, da sua freqüência ao hospital e seus diferentes desdobramentos e limitações. Subjacente a estes fatos, a grande demanda de alunos/ pacientes requer critérios para otimizar os atendimentos e alcançar os objetivos.

O objetivo do Acompanhamento Escolar Vinculado é fortalecer o vínculo do aluno /paciente com a escola de origem e em alguns casos providenciar a matrícula deste aluno/paciente; e garantir a aprovação e sucesso escolar.

Os critérios por nós adotados para selecionar os alunos/pacientes que receberão este serviço são:

  • Aluno/paciente não residente na cidade, mas morador temporário.
  • Morador/ residente, mas impossibilitado de freqüentar a escola.
  • Em tratamento, sendo a sua duração maior que dois meses.

Esta atuação propicia ao professor organizar estratégias de ensino e de acompanhamento da aprendizagem voltada para a diversidade cultural dos alunos/pacientes, as diferentes faixas etárias (idade/série), fazendo uso de seu principal instrumento metodológico, quais sejam, as adaptações curriculares.

Para os professores que atuam na Escola Especializada Schwester Heine, esta metodologia também foi se construindo tendo como fator otimizante, a grande demanda de alunos/ pacientes advindos de diferentes estados do país, e de diferentes faixas etárias. Entrar em contato com esta diversidade curricular, manusear tais documentos e diferentes Guias Curriculares, apurou o olhar sobre o Currículo Escolar e favoreceu a possibilidade real de administrar adaptações curriculares com critérios e base de comparação.

Metodologia


Atuar com as limitações e restrições que o aluno /paciente apresenta considerando a diversidade de idades e suas origens, requer uma metodologia que abarque ações e adaptações para o alcance de nossos objetivos. Sendo assim lançamos mão de diferentes recursos metodológicos, são eles: ludicidade, recursos multimídia, trabalho com temas geradores, projetos e adaptação curricular.

Galeria de Imagens
- Estrutura (em breve)

- Atividades

- Eventos (em breve)

- Projetos (em breve)